top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Vinte mulheres recebem certificado no Curso de Corte e Costura em Urussanga


A formação teve início em março, totalizando uma carga horária

de 80 horas. Projeto é uma parceria com a Abadeus.



Oferecer qualificação profissional e além disso, proporcionar um ambiente de conhecimento e amizades. Assim foi o "Pontos e Encontros", projeto promovido pelo Centro de Inovação Social da Abadeus, em parceria com a Prefeitura Municipal de Urussanga, através da Assistência Social e CRAS, que ofereceu aulas de corte e costura totalmente gratuitas para vinte mulheres urussanguenses.

A formatura ocorreu na tarde desta quarta-feira (26), onde as participantes foram certificadas, puderam expor alguns dos seus trabalhos e ainda saborear um delicioso coquetel. "Ouvimos de muitas mulheres que elas tinham dificuldade na hora de procurar um emprego e isso motivou muito a trazer alguns cursos para as mulheres do município. Outro ponto importante é a saúde delas. Teve participante relatando que os encontros semanais ajudaram na luta contra a depressão", conta a Secretária de Assistência Social, Izolete Duarte Vieira.

Verônica Piovesan Kestering, foi uma das formandas e conta que desde pequena costurava com a família. Hoje, aposentada, aos 69 anos, buscou certificado na área para profissionalizar os serviços. "Meu pai era alfaiate e eu trabalhava com a minha mãe em casa. Ele ensinou as quatro filhas a costurar. São quatro professoras, mas todas costuram, pintam, bordam. Senti a necessidade de ter o certificado e agora, formada, vou continuar costurando para a família e para ter uma renda extra", conta.



A professora do curso de corte e costura, da Abadeus, Neusa Redivo, lembra que muitas alunas chegaram aos encontros sem uma noção de corte. "Algumas não sabiam o que era uma máquina Industrial e hoje, como podemos ver pelos itens produzidos, elas estão conseguindo montar as peças delas sozinhas. Para mim foi muito gratificante saber que elas aprenderam o que tínhamos para ensinar", pontua.

Segundo ela, em Urussanga, existem várias fábricas, mas a mão de obra está muito escassa. "Às vezes as empresas fecham por não ter pessoal qualificado e com experiência para trabalhar. Com esses cursos, esse cenário muda, pois elas já saem aptas para pegar em uma empresa e trabalhar com máquinas industriais", completa.

Comments


bottom of page