Vereadores retornam aos seus cargos no legislativo urussanguense


Urussanga parece não se superar no ineditismo.

Isso porque, após atingir a marca de maior número de Comissões Processantes aprovadas no mesmo período na Câmara de Vereadores, agora irá vivenciar outro momento nunca antes visto na história político-administrativa do município.

Ou seja, a população está vendo três vereadores afastados por ação da Justiça devido a suspeitas de terem cometido irregularidades, retornarem aos seus cargos para verem de suas próprias cadeiras os trabalhos da Comissão Processante que julgará se os três quebraram o decoro parlamentar.

Outra situação jamais vista na história da Câmara é um vereador indiciado pelo Ministério Público após inquérito policial, no caso Fabiano De Bonna, ser o Presidente de uma Comissão Processante que julgará as suspeitas de irregularidades de um Prefeito, no caso Gustavo Cancellier, afastado por decisão judicial até em uma das mais altas instâncias do poder judiciário do país.

Afastados em 13 de dezembro do ano passado após a Operação Hera deflagrada pela polícia civil de Urussanga, Rozemar Sebastião (Taliano), Fabiano De Bonna e Odivaldo Bonetti (Bonettinho) foram indiciados pelo Ministério Público e ainda podem se tornar réus em processos que vão desde adulteração de arma de fogo a suspeitas de envolvimento em peculato, associação criminosa, advocacia administrativa, prevaricação entre outros.


Do retorno

Segundo informações repassadas ao Panorama SC, o vereador Odivaldo Bonetti entrou com um pedido de Habeas Corpus junto ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina e conseguiu, em votação feita por videoconferência, a aprovação de seu retorno ao legislativo.

Votaram favoráveis no julgamento realizado no último dia 15/02, o desembargador Norival Acácio Engel e as desembargadoras Hildemar Meneguzzi de Carvalho e Salete Silva Sommariva.

No mesmo dia, os mesmos desembargadores, negaram o Habeas Corpus do outro vereador urussanguense Fabiano De Bonna.

Quando a decisão do TJSC chegou ao fórum de Urussanga, o juiz da 2ª Vara Dr. Roque Lopedote acabou estendendo para os vereadores afastados Fabiano De Bonna e Rozemar Sebastião (Taliano) o Habeas Corpus concedido pelo Tribunal de Justiça catarinense ao vereador Odivaldo Bonetti (Bonettinho).

Assim, após notificar a Câmara de Vereadores e esta Casa tomar as providências cabíveis, os três participaram da sessão legislativa no mesmo dia, 15/02.

Em seus pronunciamentos todos agradeceram o apoio recebido de familiares e amigos e afirmaram que continuarão seus mandatos trabalhando em benefício da população, acreditando nas instituições e na Justiça.