top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Vereadores discutem papel da oposição

Vereador ppista fala que oposição faz política com o fígado e vereador emedebista diz que administração só tem blá blá blá e promessas não cumpridas



Luan Varnier Jailton De Bona Sartor


O suplente de vereador Jailton De Bona Sartor, que ocupa interinamente a vaga do Ppista Thiago Mutini, foi o protagonista do manifesto que gerou um pronunciamento acalorado do vereador Luan Varnier no legislativo urussanguense esta semana.

Isso porque, ao falar sobre a almejada pavimentação da Rodovia dos Mineiros e dizer que as forças políticas do município devem trabalhar mais pela realização desta obra, Jailton deu a entender que a oposição é a culpada pelo atraso.

Segundo ele, “a instabilidade política aqui no nosso município atrasou a obra, na elaboração de projetos e na destinação de verbas. A população sabe disso. Eu acho que a oposição é saudável, mas tem que ser feita com a cabeça, não com o fígado”, declarou o vereador.

Levando-se em conta que a instabilidade política em Urussanga sugerida por Sartor só pode ser a advinda do afastamento do prefeito Gustavo Cancellier após a realização da Operação Benedetta pela Polícia Federal e o processo que o mesmo responde na Justiça, a reação do vereador de oposição foi incisiva.

Luan Varnier (MDB) defendeu o papel da oposição e reagiu dizendo que seu trabalho é feito com o coração e não com o “blá blá blá” costumeiro da atual administração, na qual promessas não são cumpridas e o descaso com a população vai desde a área da educação até saúde e infraestrutura.

“Blá-blá-blá é não ofertar uniforme para as crianças da educação, algo que foi prometido no início do ano para todos os alunos. É não cumprir o zera-fila na saúde, cortar especialistas, cortar convênio com neuropediatra. Isso é blá-blá-blá. É ter 400 pessoas na fila esperando por neurologista”, contrapôs.

“Blá-blá-blá é o vereador ter que vir para a sessão pedir para melhorar o calçamento das comunidades, que está uma porcaria, inclusive o de Santana, De Villa, Carol, Rio América, a maioria das comunidades”, continuou.

O vereador do MDB criticou a incapacidade do município de obter recursos estaduais nos últimos anos, como fizeram cidades vizinhas, incluindo Pedras Grandes, administrada pelo PP.

“É tudo discursinho para agradar a sua plateia. Porque o vereador que vai para um evento partidário, sobe no palanque e diz que o prefeito é melhor, sendo que foi afastado pela polícia, ficou recebendo por um ano e comprou as próprias férias, isso é blá-blá-blá”, seguiu Luan.

“Esta oposição traz somente o que a comunidade precisa e paga para ter, como pavimentação, boca de lobo, academia ao ar livre. Nós estamos do lado certo, não permitimos corrupção e desrespeito com dinheiro público. O meu trabalho não é feito com o fígado, muito pelo contrário. O meu trabalho é feito com o coração, feito para quem mais precisa”, concluiu o vereador do MDB.


Comments


bottom of page