Urussanguense fala sobre golpes e ameaças virtuais em curso do Café de Ideias da CDL de Criciúma


Ransomwares, vírus, malwares, phishing, hackers. Termos técnicos, que estão cada vez mais em evidência, e que deixam em alerta as corporações, sejam elas grandes ou pequenas. Sendo os protagonistas dos cada vez mais comuns golpes virtuais, eles foram pauta do Café de Ideias, evento realizado mensalmente pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Criciúma aos seus associados.

O encontro foi realizado na sede da entidade na manhã dessa quarta-feira, 22 de junho, e teve como palestrante o administrador e entusiasta da inovação e tecnologia, o urussanguense Sérgio Vendramini.

Durante o encontro, Vendramini falou sobre segurança pessoal e empresarial, as principais ameaças e formas de se prevenir contra golpes cibernéticos. Também mostrou dados que evidenciam o quanto os ataques estão crescendo e se aperfeiçoando.

“Somente em 2021, o prejuízo com crimes virtuais no mundo chegou aos 6 trilhões de dólares. No mesmo ano, o Brasil foi campeão em vazamentos de cartão de crédito e débito, com mais de 720 mil cartões expostos”, disse ele, ao complementar: “diariamente são criados mais de 330 mil vírus no planeta. Um número que assusta e que deixa os empresários em alerta”.

Além disso, os participantes também receberam dicas de como proteger suas informações pessoais e empresariais, as principais brechas de segurança e o que fazer em caso de golpes. “Os hackers estão em constante aperfeiçoamento. Você nunca sabe se eles estão na casa ao lado, numa cidade vizinha ou em outro continente. Por isso é preciso estar preparado com diferentes camadas de segurança, como antivírus, sistemas operacionais sempre atualizados, biometria, backup e outros”, concluiu Sergio.

Na oportunidade, o presidente da CDL, Tiago Marangoni, destacou a importância de abordar o assunto, uma vez que o risco é iminente a todas as pessoas.

“Nosso objetivo é capacitar os associados, trazer informações relevantes e de qualidade para que eles possam aplicar de forma prática nos seus negócios. Quanto mais pessoas estiverem cientes do cenário da cibersegurança, menor o número de empresas que serão vítimas deste tipo de ataque”, enfatiza.