Urussanguense fala das dificuldades econômicas na Europa


Henrique Luiz Felisbino é o urussanguense que é proprietário de uma sorveteria na Alemanha e, além disso, gerencia também um restaurante de uma rede alemã.

Conhecido por Kiko, ele já fez investimentos em Urussanga criando o Restrito Pub, local de lazer que atualmente está sob nova direção.

Em visita a sua terra natal, Kiko conversou com a reportagem de Panorama SC sobre o que está acontecendo na Europa, como anda a economia naquele continente e quais são as consequências da guerra entre Rússia e Ucrânia.

“A minha visão da Alemanha hoje é de que os custos aumentaram bastante, para todas as classes. O preço da gasolina está altíssimo, o da cesta básica aumentou, assim como as tarifas de água, energia, remédios, enfim, tudo está mais caro.

Lançaram agora um projeto para que os cidadãos diminuam em 40% o consumo de energia e gás. Quem não atingir esta meta, terá que pagar um valor 40% mais caro na fatura. As pessoas estão bem temerosas na Alemanha, no momento” afirmou Kiko ao explicar que os brasileiros que vão para lá em temporadas de serviço nas sorveterias acabaram se encaixando na classe daqueles que receberam auxílio.

“Os brasileiros, a maioria deles e eu falo dos daqui de Urussanga, moram em casas de seus patrões.

Então, na verdade, estes aumentos e estas dificuldades ficaram mesmo foram para os patrões. Já os brasileiros que moram em suas próprias casas, foram bem afetados pelos aumentos nas tarifas de água, energia, aluguel, alimentação, transporte e tudo”pontuou Kiko ao dizer que, ainda assim, a temporada deste ano nas sorveterias foi melhor.

“Com a pandemia, nós ficamos dois anos amargando prejuízos então, devo dizer que felizmente este ano nós conseguimos trabalhar e, mesmo com todas estas dificuldades e aumentos, ainda assim foi melhor que os dois últimos anos” foram as palavras do urussanguense que vive ao lado de uma guerra que iniciou no mês de fevereiro de 2022 e parece não ter previsão de um final a curto prazo, ocasionado também o temor que seja o estopim para a 3ª Guerra Mundial.

Ao ser questionado sobre este assunto, Kiko informou que as dificuldades resultantes deste confronto já foram sentidas na Alemanha.

“Lá a gente recebe muita coisa da Ucrânia e da Rússia,indo do agronegócio aos gás russo.

Só para dar exemplo, nós ficamos três meses correndo atrás de trigo como se fosse ouro. Foi muito difícil. Mas agora, como a Alemanha tem este aparato bilionário de investimentos, já deram conta de achar outras vias de fornecimento. E mesmo que seja bem mais caro, já tem estes produtos” concluiu Kiko.