Urussanga - Resultados de testes causam polêmica e insegurança na população

Erick, o motorista que revelou contradição no resultado de exame de Covid-19

Erick Talamini sendo entrevistado pelo RTV


Na segunda-feira 29/06, a assessoria de imprensa do Núcleo de Comunicação Institucional Comarca de Criciúma, da Justiça de Santa Catarina, repassou para toda a imprensa regional a notícia de que a 2ª Vara da comarca de Urussanga havia deferido liminar para que um homem que testou positivo para Covid-19 permanecesse em isolamento domiciliar por 14 dias, mesmo que um segundo teste realizado por ele em laboratório particular tivesse dado resultado negativo.

Embora não constasse o nome do homem na notícia repassada pela Justiça, a informação era de que, ao deferir a liminar, o juiz Roque Lopedote havia destacado que, além de familiares, todas as pessoas que entraram em contato com o homem corriam risco iminente de serem infectados.

“Neste momento, em que evidenciamos um problema de ordem mundial, onde todos os países estão tomando medidas de combate e controle da doença, não pode ser permitido a cada cidadão fazer valer seu direito individual ante o direito da coletividade, ainda que aquele esteja alçado à categoria de direito fundamental, devendo o requerido, manter-se isolado por 14 dias, a contar do dia em que foi atendido na unidade da vigilância epidemiológica deste município”, pontuou o Juíz.

Além disso, segundo a inicial, “conforme prontuário médico, o exame sorológico particular ou pelo SUS têm taxas de falsos negativos em torno de 30 a 40% pela literatura e experiência do centro Covid. Porém, testes positivos não mostraram na literatura índices maiores que 5 a 10% de falso positivo.”

Na terça-feira 30/06, através de um vídeo publicado em redes sociais na internet soube-se que o homem que deveria permanecer em isolamento era Erick Talamini, residente no Bairro De Villa .

Em depoimento para o site da RTV, no Linha, Erick afirmou que estranhava a diferença nos resultados, haja vista que o exame feito pela Secretaria de Saúde havia dado positivo e os dois que ele fez em laboratórios particulares havia dado negativo para coronavírus. Dizendo que fez os exames porque queria voltar ao trabalho e também porque os exames feitos em outros funcionários na empresa em que ele trabalha deram negativo, Erick informou que ficará em isolamento até o próximo 5 de julho e que havia designado advogado para tratar de questões judiciais sobre esse assunto.

A notícia dos resultados contraditórios de Covid-19 se espalhou como fogo em palha de milho e a insegurança quanto aos métodos usados, tanto pela municipalidade quanto pelos laboratórios particulares, foi retratada em comentários nas redes sociais da internet.

Uma vez que ficou claro que a prevenção e a preocupação em evitar proliferação foram as bases do veredito do Juiz, reportagem de Panorama SC tentou buscar na Secretaria de Saúde informações sobre a contradição em exames desse tipo, mas até o fechamento dessa edição, na tarde da quinta-feira 2/07, não conseguiu seu intento.