Urussanga -Polícia Civil conclui quinto inquérito policial da Operação Hera


A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Urussanga, concluiu mais um dos inquéritos que circundam a operação Hera.

Segundo o delegado Ulisses Gabriel, neste procedimento foi indiciado um vereador pela prática do crime de posse irregular de arma fogo por ter, em desacordo com a lei, na sua casa, uma espingarda calibre 22 e diversas munições.

A espingarda era de pressão e foi adulterada para calibre 22. Via de regra, se faz essa alteração para ocultar a arma de fogo pois, quem olha de forma rápida, parece se tratar de uma espingarda da pressão. O laudo pericial do IGP foi anexado hoje, sendo possível a conclusão do inquérito por parte do delegado Márcio Campos Neves.

A pena do crime é de 1 a 3 anos. No dia em que o dito vereador foi preso temporariamente, acabou sendo colocado em liberdade após depositar uma fiança de R$ 4.400,00.

Até o momento, as informações são de que esse vereador já foi indiciado por três crimes: posse irregular de arma de fogo, peculato culposo e fraude processual.

Há, ainda, outro inquérito que apura possíveis condutas criminosas por parte dele.