top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Urussanga - Operação Wotan cumpre medidas cautelares

Objetivo é apurar o possível crime de corrupção perpetrado no âmbito da Comissão de Investigação Processante instalada na Câmara de Vereadores

A Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia de Urussanga, e o Ministério Público, através do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas) e do GEAC (Grupo Especial Anticorrupção), desencadeou na manhã de hoje, 02 de dezembro de 2022, a operação Wotan.


O objetivo é apurar o possível crime de corrupção ativa que pode ter sido perpetrado no âmbito da CIP (Comissão de Investigação Processante) instalada na Câmara de Vereadores de Urussanga.


Estão sendo cumpridas diversas medidas cautelares, sendo seis de busca e apreensão e medidas cautelares diversas da prisão.


A investigação está sendo acompanhada pela Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos e pela 3ª Promotoria de Justiça de Urussanga, cujo processo se encontra sob sigilo.


Participam da Operação policiais da Divisão de Investigação Criminal, 1• DP e DPCAPMI de Criciúma, 2ª Delegacia de Combate a Corrução (2ª DECOR), GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas), GEAC (Grupo Especial Anticorrupção), Delegacia de Polícia de Urussanga e Polícia Científica.


A Operação Wotan é a terceira fase da Operação Hera.


Na primeira fase da Operação Hera, que já contou com o apoio do GAECO foram concluídos todos os inquéritos policiais, com oferecimento de denúncias.




コメント


bottom of page