top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Tidinho fala de lavagem de dinheiro e parcialidade


Vereador Erotides Borges Filho, o Tidinho (PDT), em seu pronunciamento na sessão da terça-feira 22/08, criticou a rejeição de uma Moção de Repúdio votada na semana passada, que era contra uma declaração do prefeito de Urussanga, a qual afirmava haver uma organização criminosa no Poder Legislativo.

O vereador lembrou também de uma entrevista concedida pelo ex-vice-prefeito, Luiz Henrique Cuíca Martins, quando ele afirma que houve lavagem de dinheiro dentro da prefeitura e com o prefeito Gustavo comprando terrenos em nome de familiares.

“Se alguém tem dúvida de onde ficam esses terrenos, segundo ele, pago com dinheiro vivo dentro da Prefeitura, ficam na única parte que recebeu asfalto na famosa promessa do anel viário do Pirago a Santa Luzia. Ou seja, dos 4,3 quilômetros prometidos, fez 800 metros, superfaturou como fez nas outras obras e, com o dinheiro desviado por ele e pelo irmão, comprou dois terrenos defronte ao único trecho concluído”, denunciou Tidinho.

Além disso, o vereador do PDT voltou a abordar o tema das sindicâncias realizadas no Executivo, que, de acordo com ele, não vão a fundo quando voltadas a pessoas aliadas do prefeito. O parlamentar também critica a falta de respostas claras aos requerimentos feitos por ele e aprovados pela Câmara em busca de mais informações sobre as sindicâncias.

Ele lembrou de uma que apura o suposto sumiço de documentos da Secretaria de Agricultura contendo registros de uso de máquinas agrícolas. “Tudo o que esse cidadão coloca a mão vira falcatrua. O prefeito poderia dizer de forma clara e objetiva vir a público falar quais as propriedades beneficiadas. É impossível ter feito mais de 300 horas de trator e ele não saber onde foi feito. Caso contrário, entende-se que esses R$ 60 mil se somam aos milhões desviados por ele, pelo irmão e pela organiz ação criminosa que se instalou dentro da Prefeitura”, declarou Tidinho.

Comments


bottom of page