SERGIO MAESTRELLI




O professor Rodolfo Henrique De Bona, ou simplesmente o “Ike”, ou o “Tôto”, como queiram, saindo do supermercado, ao que tudo indica, em dia de pagamento. Um abraço ao amigo, colega do “Rainha do Mundo”, da pensão da Ninna em Florianópolis, veranista de Jaguaruna e ex-integrante dos Cardeais da Colina, a personificação da época da Jovem Guarda em nosso município. Ele trocou a sua residência na Praça Anita Garibaldi por um apartamento na Avenida Presidente Vargas e também, ao que tudo indica, está em lockdown, ou seja, se preservando e tomando os devidos cuidados com relação à pandemia.




PÍLULAS

“Respeitem as medidas sanitárias para evitar a Covid. Queremos que no futuro ocorram inúmeros casos positivos, mas não positivos de Covid-19.” Sidney Duarte de Oliveira, Secretário Municipal da Saúde de Cocal do Sul.

O ser humano ainda não está emocional e psicologicamente preparado para administrar e conviver com perdas, sejam elas de que natureza for, material, sentimental ou espiritual.

Secretária Municipal da Educação, Jânea Possamai, utilizando a tribuna da Câmara com relação à pandemia, afirmou que a escola é um lugar seguro e que as normas preconizadas estão sendo rigorosamente seguidas e que segundo pesquisa efetuada, 85% dos pais optaram por aulas presenciais.

Criciúma E.C. finalmente conquista um título. Por enquanto, é o lanterna do campeonato catarinense. E o Janguinha, em seus comentários esportivos, não consegue se livrar da frase: Mas que fase! Quem sabe agora o Espírito Santo ajude.

O engenheiro agrônomo Henrique Petry da Estação Experimental da Epagri (EEUR), o sucessor do também engenheiro agrônomo Ademar Brancher, na pesquisa da cultura do maracujá com grande responsabilidade nos ombros. Ele coordena o XXVII Congresso Brasileiro de Fruticultura (CBF) e o XVII Encontro Nacional sobre Fruticultura de Clima Temperado (Enfrute), eventos que irão ocorrer em Florianópolis no mês de setembro. Será evidentemente um grande momento para a fruticultura. Os municípios de São Joaquim com fruticultura temperada, Corupá com a banana e Urussanga com a uva Goethe, terão destaque.

Pela primeira vez, depois de eleito, o presidente Bolsonaro e os filhos que estavam acostumados a jogar no ataque, sentiram o golpe e estão jogando na defensiva. Se não tinham ninguém no horizonte, agora eles já têm um adversário à altura. Primeiro efeito Lula livre - a queda de Pazuello e sua pretensa logística, deixando a triste e terrível herança aos brasileiros e arranhando profundamente a imagem do Exército.

Cá entre nós, e também cá entre eles, com tantas trombadas chamar o Ministro da Saúde de especialista em logística e o governador de SC de comandante é sair dos trilhos da sensatez, do equilíbrio e da ponderabilidade.

Alguns andam querendo detonar as traves da Serrinha que impedem a passagem de veículos pesados. Porém elas são absolutamente necessárias. Qualquer estudante de engenharia no primeiro semestre da faculdade já dispõe de conhecimento suficiente para afirmar que os terrenos são altamente instáveis e altamente sujeitos à erosão. Não suportariam o tráfego de caminhões. Se houver liberação, o manto preto não aguenta quatro meses. Detona o asfalto e a estrada cede. É evidente que as necessidades esporádicas da passagem de veículos de porte maior serão atendidas. Em 1942 na construção da estrada, muito carrinho de mão, pá, picareta e polenta. Agora polêmica. Algumas procedem, outras nem tanto e outras não procedem.

Obras de drenagem na Serrinha. Quando se deixa a bola quicando na marca do pênalti, vem alguém que pode chutar e fazer gol. É possível defender um pênalti? É, porém a defesa tem que ser feita antes da rede balançar. Depois, somente com o auxílio do VAR para anular o gol. Corretíssimo o presidente da Câmara vereador Bonetinho quando afirma que “cobrou do prefeito que não tem como começar uma obra e deixar inacabada, pois prejudica muito a obra em si. E as novas obras já estamos cobrando dele para que seja feito início, meio e fim. Não adianta fazer o asfalto e não fazer a caneleta. Licitar tudo de uma vez”. É vero.

O presidente Bolsonaro ao demitir o Mandetta e o Moro, viajou na maionese, escorregou na casca de banana e sentou na jaca. A realidade anda confirmando e escancarando tais fatos. A situação na saúde pós-Mandetta está um caos, ou melhor, virou tragédia. Sem Moro, a implosão da Lava Jato provoca o ressurgimento com força total dos corruptos e da impunidade. A corrupção não é um produto nacional, ela é internacional. Agora a impunidade é sim um produto genuinamente nacional. A impunidade é uma invenção verde amarela e constitui uma vacina com eficiência de 100%, a maior do mercado. E os ditos espertos sabem muito bem disso. E dela se aproveitam.

Estudante que pensa em fazer um TCC sobre o nosso interior nos consultou e indagou sobre a localização geográfica de alguns pontos de sua pesquisa. Então, nós repassamos a informação. A Serrinha dita de Santana está inserida no Rio Carvão, como o local da explosão da mina de Santana é em Rio Carvão Alto, assim como o denominado Cirsures de Rio América também é território integrante da localidade de Rio Carvão. É só consultar o IBGE. Também quis saber os limites entre Belvedere, Belvedere Baixo, Coxia Rica, São Donato e Vila Nesi. Na realidade tudo é Belvedere. As Montanhas de Belvedere constituem os Alpes Urussanguenses. As cinco divisões se estabeleceram apenas na mente das pessoas em virtude dos padroeiros das igrejas inseridas: Santa Bárbara, São Miguel, São Donato, Madonna Del Bambin e São Sebastião. Também indagou onde começa Santa luzia? Onde começa o Rio Galo?

Uma legião de amigos de luto. Registramos com pesar o falecimento do nosso amigo de infância, Adilson Bratti. Inicialmente ele foi apelidado pelos seus amigos de infância de ‘Biguína” e depois de “Dedei”. Grande amigo de todos, coração sempre transbordando alegria e bondade. Não possuía maldade. Foi festeiro, integrante do Grupo “ Sbornia” e da Banda Campari.


ATTENTI RAGAZZI


E eis que na sala principal do Palácio do Planalto tocou o telefone. Alô. Quem está falando? Aqui é o Jair, o Bolsonaro. Do outro lado da linha, alguém disse: “A luta continua, companheiro”. O que? Caiu a ligação. Não sei quem era, mas se era algo importante vai ligar novamente.


SC SIM, BR NÃO.


Recentemente, o governador sinalizou a disponibilidade de R$ 200 milhões para a obra de duplicação em lotes da BR-470 porque ela é considerada como corredor econômico. Esse é assunto para Brasília, para os nossos senadores e deputados federais. Deixa isso para o Tarcísio, o ministro da Infraestrutura, Governador. O Governo de Santa Catarina tem que focar na recuperação das rodovias estaduais que estão em estado precário, caindo pelas tabelas, se desmanchando como broa e que pipoca em todo o estado barriga-verde e essas, Governador, o Bolsonaro não vai recuperar. Vamos citar apenas as nossas aqui próximas: A ligação Urussanga/Siderópolis, Urussanga/Treviso, Urussanga/Rio Carvão/Santana/Itanema, Urussanga/Azambuja/Pedras Grandes... Com relação a esta última, Aguinaldo Felippe, prefeito de Pedras Grandes, nesta semana se reportou. A rodovia do Imigrante Italiano com seus 16 km ligando o seu município a Urussanga, cuja ideia é que a mesma seja estadualizada. Evidentemente que precisamos registrar que rodovia estadualizada não significa asfaltada. Vide o caso de Urussanga/Siderópolis. Quando foi estadualizada, acho que eu ainda era solteiro. Altera apenas a sua condição no papel do mapa rodoviário do Estado. Segundo o prefeito, um trabalho de dois anos foi jogado na lata do lixo com inúmeras audiências públicas. “Sempre reverenciamos a Itália, mas é preciso registrar que a própria Itália está em débito com seus imigrantes. Apontar o dedo para a Itália e dizer que aqui alguém está devendo para alguém. Vocês estão nos devendo”, disse o prefeito. E continuou ele: com relação ao Governo Estadual, Pedras Grandes não quer mais pedaços. Quer a obra por completa no chamado Caminho dos Imigrantes. Falou também sobre a rota Serra/Mar onde ainda falta asfalto em algumas centenas de metros em território do seu município. Isso envergonha Pedras Grandes, mas deveria envergonhar o Governo do Estado, concluiu o síndaco. Toda a razão e apoio ao prefeito Aguinaldo Felippe. O município fica com a vergonha e a Secretaria de Infraestrutura com a omissão escancarada. É nessas rodovias que deve ir o dinheiro oriundo dos impostos dos catarinenses. Santa Catarina leva o dinheiro dos impostos e do seu PIB num bi-trem para Brasília e o “ritorno” de recursos financeiros e de investimentos do Governo Federal para o Estado, vem numa Kombi, quando vem. Como diria o amigo Tóni Fornasa “é aí que eu dizia”.

Com relação à estrada de Rio Carvão, embora, há meses, se comenta nos bastidores que está sendo produzida uma solução, fica aqui uma sugestão. Todo deputado sabe que o melhor cabo eleitoral para a sua recondução à ALESC se chama vereador. Então sugerimos à ACRIC e AMOSAN, entidades que representam os moradores de Rio Carvão e Santana, respectivamente, que se movimentem porque chegou a hora de chamar cada vereador para a luta do manto negro. Vereadores Zé Biz, Bonetinho e Thiago Muttini, a Léti Vieira, juntamente com o prefeito, que pressionem o líder do Governo Moisés na ALESC, o deputado Zé Milton. Os vereadores Beto Cabeludo, Ademir Bonomi e Luan que pressionem o deputado secretário de educação Vampiro; o vereador Daniel, juntamente com o vice prefeito, que pressionem o chefe da Casa Civil do Governo que foi indicação expressa do PSD. O vereador Taliano que pressione o deputado Rodrigo Minoto da base do Governo na Assembleia, fiel escudeiro do governador. O mesmo deve ser feito pelo vereador Fabiano de Bona junto aos deputados do PSDB. Que tipo de pressão? Que cada deputado arranque 1 milhão para as nossa obras, daqueles 200 milhões que o governador pretende aplicar na BR 470. É ou não é uma ótima ideia? Simples assim.


LUCIANO

Os rotarianos viveram excelentes momentos na 5ª feira passada em sua reunião virtual. Mediante convite da presidente Edna Zannin Lopes, dando o seu recado de modo informal e com competência, o advogado Dr. Luciano Schimidtz acerca de seu trabalho como voluntário. Expôs com sabedoria e lucidez seus pontos de vista e sua visão de mundo. “Pensar somente em nós, nos deixa confusos, sem rumo. A nossa missão neste mundo é servir. Ninguém me deve nada e eu devo muito às outras pessoas. Começamos o dia já cedinho, às 4 da manhã, devendo ao lixeiro, ao gari. E daí para frente as dívidas com nossos semelhantes só vão aumentando no decorrer do dia”. Numa exposição clara com início, meio e fim ele condensou a sua missão e o seu trabalho no papel do Capitão América distribuindo energia positiva e aliviando dores, em visita a hospitais, asilos e internatos. Parabéns ao amigo Luciano. No mundo do bem, quem sabe, faz e quem não sabe deveria imitar aqueles que sabem fazer. Ações desta natureza deixam o mundo mais justo, mais fraterno e mais humano.


LOU OTTENS

Lodewijk Frederik Ottens Lou, o engenheiro holandês que foi responsável por comandar o time que inventou a fita cassete, faleceu aos 94 anos. A ideia dele era que a fita coubesse no bolso interior de seu casaco. Em 1963, a primeira fita foi apresentada ao mundo numa feira de eletrônicos em Berlim. Ele trabalhou na Philips em 1952 e lá desenvolveu a fita cassete. Nos anos 1970, Ottens fez parte de outra criação importante para a música: o CD, agora na multinacional Sony. Deixou o seu legado. Eu me beneficiei muito dessas invenções.


UM NOVO GEMELLAGGIO?

O deputado estadual Ivan Naatz, líder do PL na ALESC, cumpriu recentemente agenda em Urussanga. Veio para tratar de recursos para o Samae. Na administração 2012-2015, por intermédio do vice-prefeito Luiz Henrique Martins, o deputado também por Blumenau, Décio Lima, providenciou verba para um trecho de asfalto em Santana. Posteriormente, por intermédio do vereador Odivaldo Bonetti, o deputado João Paulo Kleinübing, também de Blumenau, conseguiu uma emenda de 1 milhão para o asfalto do Rio Carvão. E os nossos deputados do Sul? Estão em lockdown na praia do Torneiro, Esplanada, Arroio Corrente, Camacho, Praia da Teresa? Por que não um novo Gemellaggio? Treviso assinou um acordo de Gemellagio com Arroio Trinta. A persistir o apoio, Urussanga, diante dos fatos, poderia tentar um Gemellaggio com Blumenau. Uma rua com o nome Urussanga já existe naquele pujante município.