top of page

SERGIO MAESTRELLI

Os últimos moicanos


Na administração Vânio José Piacentini/Iris Cancellier De Brida, foram construídos em pontos estratégicos do município diversos abrigos para passageiros de ônibus. As referidas construções levam a assinatura de Nicanor Zavarise, um de nossos artistas da pedra, do granito. Ele corta a pedra com a mesma facilidade com que nós cortamos o pão, o queijo, o salame. Desta série de abrigos, salvo melhor juízo, restam apenas dois. Um na Vidal Ramos, a Rua do Grupo Escolar Barão do Rio Branco e outro na Avenida Marcos Costa. O do grupo estava coberto de juras de amor feitas por estudantes sob a influência de Romeo e Julieta. Já o da Avenida Marcos Costa, entre 2005 a 2009 uma “tempesta” levou muitas telhas e ficou descaracterizado. A cultura desta vez foi vítima da preguiça do Poder Público que fez com que ao invés de se buscar algumas telhas originais, optou-se por arrancar tudo e colocar Brasilit, a famosa telha de fibrocimento.


PÓLIO PLUS PERDE CLEM RENOUF

Faleceu no mês de junho, aos 99 anos na Austrália, o rotariano Clem Renouf. Ele foi um dos principais responsáveis pela criação da companha global contra a pólio. Renouf foi presidente do Rotary Internacional no período de 1978-1979 e por 70anos pertenceu ao Rotary Club de Nambour, na Austrália. Foi uma verdadeira luta planetária de saúde pública que está nos últimos rounds. Ele transformou a vacinação antipólio num projeto mundial através do Rotary. E todos os clubes do mundo aderiram e apoiaram a sua ideia. Ele foi homenageado pelo clube a que pertenceu por décadas com o prêmio Pioneiro Pólio Plus e com o Prêmio Dar de Si Antes de Pensar em Si. Definido como líder nato por seus companheiros, Clem foi um desses seres humanos que vem ao mundo, e antes de partir, o deixa melhor do que encontrou. Fez mais pela saúde da população mundial do que seus próprios governantes, e sem cargo político.


DEBANDADA COM REVOADA NA OPERAÇÃO LAVA-JATO

E a Operação Lava-Jato para alguns está parando, para nós já parou de jatear. Debandada dos procuradores que investigavam numa ação patrocinada, quem diria, por aquele que na campanha jurou combater a corrupção com tudo e que chegou até mesmo a assustar o diabo com sua promessa. Infelizmente a Operação Lava-Jato seguiu pelo mesmo caminho que a sua irmã italiana, a “Mani Puliti” ou “Mãos Limpas”. Tanto lá como cá, a corrupção que se acreditava estar na UTI já passou para um quarto normal e com direito à visitas. Logo terá alta. Essa história ainda vai acabar com todos soltos e com o Sérgio Moro e o Deltan Dallagnol presos. Quer apostar comigo 1 kg de amendoim como isso vai acontecer? Mas não pode ser 1 kg de amendoim comum, ter que ser 1 kg de amendoim cavalo, daquele que tem lá na Atafona do Derdi na Rua do Sapo. O brasileiro é muito ingênuo, ingênuo até demais, ou passivo demais.

EPAGRI APRESENTANDO EXCELENTES NÚMEROS


Os epagrianos podem se orgulhar da Epagri com a dança dos números positivos em 2019. Como produzir alimentos com qualidade. Esta não é a preocupação do meio urbano, mas é a principal preocupação e ocupação da Epagri e dos agricultores de Santa Catarina. Ele faz a diferença na saúde, na segurança alimentar, no meio ambiente, e na qualidade de vida e na geração de riquezas, declara Edilene Steinwandter, a presidente da Epagri. A empresa divulgou recentemente o seu Balanço Social de 2019, com uma dança de números que enche de orgulho os seus funcionários e a sociedade catarinense. Para cada real investido na Epagri, o retorno para a sociedade foi de R$ 6,24. A Epagri gerou R$2,18 bilhões com suas tecnologias. A colheita do ano resultou em 355 projetos de pesquisa, 20 novas tecnologias lançadas, 3,5 mil entidades atendidas, 19,6 mil jovens assistidos e 121.000 famílias receberam assistência técnica e gerencial. Com relação à previsão do tempo, ocorreram 3,8 milhões de acessos. Foram produzidos 175 vídeos técnicos, 801 publicações técnico-científicas além de programas de rádio veiculados em 125 emissoras catarinenses. A Epagri recebeu o Certificado de Responsabilidade Social concedida pela ALESC. Com relação ao capital humano, a empresa dispõe de 173 pesquisadores, 635 extensionistas, 925 profissionais de suporte à pesquisa e extensão e 51 jovens aprendizes. Aqui no município de Urussanga, no escritório local da Epagri, Maria Cristina Cancellier da Costa, Bruna Tezza Darolt e Henrique Viana e Silva cumpriram e cumprem com êxito os seus papéis no apoio diário ao agricultor. Papel semelhante coube à EEUR. Sentimos muito orgulho em ter integrado os quadros da Epagri por 35 anos, tendo como patrão um personagem que usava chapéu de palha: o nosso agricultor.


HOJE, 11 de SETEMBRO, DIA DO CERRADO BRASILEIRO

O dia 11 de setembro relembra New York, Bin Laden, Taliban e nosso conturbado embarque para a Itália com mais 25 urussanguenses. Além disso, o calendário reservou esse dia para o dia do Cerrado Brasileiro, o Berço das águas. Ele é bem velhinho e tem a idade assombrosa de 65 milhões de anos, é o mais antigo bioma brasileiro. É considerada a savana mais rica do mundo, estima-se mais de 300 mil espécies de animais e 12 mil plantas catalogadas. Segundo especialistas, o cerrado tem cerca de 80% de sua cobertura original em perigo. Um perigo que aglutina empresários gananciosos e corruptos e governo junto. De lá da Amazônia, do Cerrado e do Pantanal, só vem notícias de fogo e fumaça. E o governo fazendo corpo mole como uma maria-mole. E o advogado paulista e ministro da Pasta do Meio Ambiente, Rafael de Aquino Sales, aquele que disse que deveríamos aproveitar a mídia ocupada com a Covid-19 e fazer passar na penumbra toda a boiada, continua no cargo. A exemplo do ex-ministro da “Deseducação” deve estar aguardando um belo cargo no exterior para então seguir o mesmo caminho.


PÍLULAS


Sete de Setembro de 1960 – 7 de Setembro de 2020 – Sessenta anos de fundação da Igreja Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Bairro da Estação. No próximo dia 12 de outubro, ela passa a ser denominada de Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição Aparecida e se transforma na 2ª paróquia de Urussanga, abrangendo um território que vai do Rio Caeté Alto até o Morro da Lagoa e o seu primeiro pároco será o sideropolitano Pe. Miro De Bona. Que Nossa Senhora Aparecida, padroeira da nação brasileira, promova sobre a nova paróquia uma chuva de bênçãos.

Como afirmou minha vizinha da César Mariot no Dia da Independência, chega de cuca, chuva e nega maluca. Cada vez mais a Covid-19 nos manda dizer que tínhamos dias maravilhosos, não valorizávamos e não agradecíamos. Mas precisou ele vir para se descobrir isso, infelizmente. E como diria outra vizinha: “Nesta pandemia, que coisa feia, você reclamando de barriga cheia”.

O Brasil é um dos únicos países do mundo que faz piadas, gracejos e procura diminuir a estatura de seus governantes, de seus heróis... Outros países que cultivam o patriotismo procuram enaltecê-los ao máximo. Mas alguém disse que entender o Brasil não é para amadores ou principiantes e nós acrescentamos, nem para profissionais.

O Presidente da Câmara Federal, Deputado Maia, diz que “está na hora de servidor publico ter um olhar sobre a produtividade”. Concordamos com ele, porém entendemos também que antes de se cobrar um olhar de produtividade dos servidores, o cidadão tem que cobrar um olhar de produtividade dos políticos. Você não acha? Tô certo ou tô errado, diria o vereador Tita.

O mês de julho deste marcante ano de 2020 marcou nos Estados Unidos o falecimento de William Enghish, juntamente com Douglas Engelbart, um dos inventores do mouse dentro de um laboratório de Stanford na Califórnia. O mouse, segundo especialistas, reinventou a civilização. Já no Brasil, o mês de agosto registrou a morte de Enio Mainardi, o inventor de máximas como “o bom uísque você conhece no seguinte” e “tostines: vende mais porque é mais fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais”?

Como diria alguém na rua para nós nesta semana: “Maestrelli, tu já não tá aborrecido com essa chuva, essa “molhança e essa imundicera”?

“Que o Dia da Independência do Brasil, seja também o dia da independência de todos nós brasileiros.” Padre Miro De Bona, na manhã de Sete de Setembro de chuva torrencial que se abateu sobre a nossa cidade.

Que o Bolsonaro taxou o Temer como bandido que deveria estar na cadeia, é vero, e que agora ele chamou o Temer de querido também é vero. Agora o povo não entendeu. O povo sempre gritava “Fora Temer” e assim o Bolsonaro atendeu um pedido popular e autorizou o “Fora Temer” mandando ele para o Líbano. Tem razão o Macaco Simão.

Agora cá entre nós e cá entre eles também. O Brasil sendo representado no exterior por um cidadão que para viajar teve que ter autorização expressa da PF e da Justiça... Como está difícil bolar piadas nesse país. A realidade acabou com quase todas elas.

A Rosa Miotello, presidente da nossa Academia de Letras e titular do programa Andorinha Mensageira, andando a mais de 80 km/h para dar conta da pauta e da agenda de seu programa dominical que tem início às 7 horas da manhã. Ela não consegue nem tirar o pé do acelerador nas curvas. Então a solução, Rosina, é conversar com a direção da emissora e começar o programa às 6 horas da matina. Afinal, se acordar cedo faz bem à saúde, acordar mais cedo ainda deve fazer muito mais. Pense na proposta.

ATTENTI RAGAZZI

Ouvi por aí e em algum lugar que não nos recordamos onde: que muitas mulheres não chegam aos 80 anos simplesmente porque insistem em ficar muito tempo nos 40.




O tamanho do patrimônio que um homem pode agregar nesta vida é medido pelo comprimento da lista de seus amigos.

Quanto mais comprida, maior o patrimônio e mais rico ele é. Nós estamos satisfeitos com o comprimento de nossa lista e nela está impresso o amigo Tagiba.

Aqui na Travessa da Rua da Imigração defronte ao antigo Hotel “Da Nilde” rumo ao seu cantinho, na entrada do Bairro De Bridão.

bottom of page