SERGIO COSTA

Análise

Embora os dirigentes partidários normalmente nem fiquem sabendo, é normal numa cidade politizada como Urussanga, todo mundo fazer análises sobre resultados eleitorais. Nos próximos dois meses, pelo menos, muitas contas e muitos palpites sobre performance de candidatos e modos de campanha certamente estarão em evidência nas rodas sociais e nos “senadinhos” da Benedetta.


Pitaco irrelevante

A expressiva diferença alcançada pelo atual prefeito Gustavo nesta eleição, deixou bem claro que os eleitores urussanguenses são bem seletivos, politizados e atentos quando o assunto é fonte de notícias. Veículos de comunicação, radialistas e blogueiros de fora do município, que nem conhecem a realidade local, foram simplesmente ignorados nas análises para escolher em quem votar. O recado foi dado pelo povo, quem quiser entender, entenda.


Bananeira mentirosa

O teste da bananeira para saber quem vence as eleições foi atingido pela pandemia do coronavírus e enlouqueceu este ano.

Rosana Sebastião, integrante do PDT de Urussanga e que postou no facebook sua experiência dizendo que, analisando o crescimento das bananeiras, a disputa entre o prefeito Gustavo e a candidata Stela seria uma disputa acirrada, errou feio demais.

Lá pelas bandas da Linha Pacheco teve quem também fez e disse a este colunista: “ essa é a primeira vez em 20 anos que a bananeira erra quem vai ganhar a eleição”.

Das que foram tornadas públicas, apenas a do ex-diretor de Cultura Paulinho Sávio é que deu certo.

No dia 14/11, um dia antes da votação, Paulinho publicava em sua fanpage o resultado que apontava vitória para o 11, e expressiva, como realmente foi.


Eu fico

Após conversa com o prefeito reeleito Gustavo Cancellier, vereador Rosemar Sebastião (PDT) disse a este colunista que decidiu ficar na Câmara.

Nesta linha de condução, a perspectiva do suplente Tidinho assumir a vaga fica praticamente zerada.

De certo mesmo, é que Tidinho assumiu durante quase toda a sua campanha uma posição de autonomia em relação à chapa majoritária e esta decisão custou-lhe alguns questionamentos a nível de coligação e, igualmente, não teria deixado feliz o prefeito reeleito.


Qual postura

A pergunta agora feita nas rodas do senadinho é quanto a postura que Luan Varnier , candidato a vereador eleito pelo MDB e que a partir de janeiro estará na bancada de oposição.

Urnas já confirmaram que dar soco na mesa não resolve nada perante a opinião dos cidadãos eleitores.


Frase da semana


“Quem diz verdades, perde amizades”.


São Tomás de Aquino


Revendo as videiras


E quem retornou esta semana para uma visita ao prefeito Gustavo Cancellier foi a ex- secretária e agora prefeita de Içara Dalvania Cardoso. Na sua chegada , conversou com o vereador eleito Rozemar Sebastião, o assessor parlamentar Luiz Carlos Cardoso e com este jornalista.

“Depois de ser atacada 24h por dia durante toda a campanha pelo atual prefeito de Içara e o seu gabinete do ódio, aqui estou e sempre agradecida pelos 12 527 recebidos, os quais acreditaram na mudança verdadeira em nossa cidade”, afirmou Dalvânia que acrescentou: “vim na terra de meu adversário político em Içara ver se as videiras que ajudei a plantar estão produzindo”.


Níveis

Pelo que pude observar durante estas quase sete décadas de vida, há três níveis na estrutura político-partidária.

1º: o Baixo Clero- são os que discutem, analisam, lutam e não passam disso.

2º: o Médio Clero- são os que se reúnem, aparentam saber sobre tudo e todos, fazem conjecturas mas, no final, estão fora das decisões.

3º: o Alto Clero- são um grupo reduzido que,geralmente, nada ou quase nada ouve e que tudo decide.


Liberdade para implantar

Quem deve estar feliz é o engenheiro agrônomo Luiz Marcos Bora que,agora, com sua esposa Saionara eleita prefeita de Lauro Muller, poderá incentivar a implantação de seu projeto iniciado em Urussanga- o Adote Uma Nascente.


Turno único

Prefeito Helio Cesa- Alemão, já passou o atendimento ao público na Prefeitura para um horário especial, sendo das 8 às 13h. Os serviços considerados essenciais continuam em horário normal e a mudança iniciada na segunda-feira dessa semana se estende até o dia 31 de dezembro.



Nota que entristeceu a comunidade urussanguense esta semana fica por conta do falecimento do ex- vereador Agenor Talamini.

Agenor que chegou a presidência da Câmara Municipal, foi também um servidor público de carreira e exerceu cargo de confiança em várias administrações. Tinha um ótimo relacionamento com a população, especialmente quando procurado por pessoas do interior, as quais conhecia um grande número. Pronto para servir, vereador que exerceu seu cargo com dedicação e isenção, pai de família exemplar que, aos 85 anos, nos deixa. Aos seus filhos e demais familiares,os votos de pesar de todos os que o conheceram ou com ele conviveram.

Na foto acima, da esquerda para a direita: ex-vereadores Juceli Francisco, Agenor Talamini, Romeu De Bonna e Jahir Meneghel participando do 1º Congresso de Câmaras Municipais, em 1974, quando foi criada a UVESC- União de Vereadores de SC.

Na época, Juceli Francisco concorreu ao cargo de presidente desta entidade e ficou como tesoureiro após consenso feito pelos representantes de Concórdia e Joinville e que deram a presidência ao seu concorrente criciumense Nereu Guidi.