SERGIO COSTA


O cara sou eu...


Quando alguém falar em político bom de buscar apoio e de voto no Sul catarinense, não vai poder esquecer do prefeito de Criciúma - Clesio Salvaro que se reelegeu com a gigantesca diferença de mais de 60 mil votos.

Simplesmente esmagou seu maior adversário na metrópole da AMREC, o MDB de Eduardo Moreira, Benedet e Vampiro.

Salvaro pode estar preparando o caminho para Floripa 2022, colocando seu nome para a disputa à Casa da Agronômica.


Morreu sem saber

O prefeito da cidade mineira de Passa Quatro, que concorria à eleição, não resistiu ao estresse e morreu de infarto na noite de sábado, véspera da eleição.

Na ocasião o TRE anunciou que a votação prosseguiria normalmente. O falecido foi reeleito com 60,80% dos votos e quem irá assumir em 1º de janeiro é seu vice Marco Torre.



Nascendo atrasado

Outro fato surpreendente que aconteceu, desta feita em Santa Catarina, foi a forma de desempate de uma eleição.

Acontece que na cidade de Jardinópolis, no Oeste catarinense, os candidatos Mauro Risso (MDB) e Antoninho Bevilacqua (PT) receberam 748 votos cada um.

Não bastasse isso, ambos tem 50 anos e o candidato do MDB venceu a eleição por ter nascido dois meses antes que seu opositor.


Maioria

Com três vereadores do PP, um do PDT e um do PSD, prefeito de Urussanga Gustavo Cancellier governará com a maioria na Câmara a partir do próximo ano.

O mesmo acontece em Cocal do Sul, com o prefeito eleito Fernando de Fáveri tendo a maioria no legislativo. Em Orleans, Jorge Koch terá mais autonomia e contará com o apoio da maioria na Câmara Municipal.


Reflexão

Passadas as eleições, é chegado o momento de os partidos refletirem sobre os números que as urnas mostraram. Quem foi bem, certamente vai manter seu ritmo no que deu certo e adequar pequenas questões que podem ser melhoradas.

Os que foram mal, precisam ter a humildade de aceitar que houve erro de condução em algum momento da caminhada e buscar identificá-lo para que as próximas campanhas sejam melhores.


Confirmado

Em edição anterior afirmei que, baseado nos panfletos anônimos contra Luca Bez Batti nas décadas de 20, 30 e 1940 (o prefeito que ficou 16 anos no poder) , denegrir a imagem do adversário e de sua família não ajuda nenhum candidato a ganhar eleição. Principalmente no anonimato ou, ainda, por meios ou pessoas não confiáveis. Avisado e confirmado.



Reeleição em alta

Análise feita pela FECAM aponta que dos 137 prefeitos e prefeitas catarinenses que se candidataram à reeleição, 99 foram eleitos no 1º turno.

Ou seja, 72,2% dos atuais prefeitos que se candidataram foram reeleitos. Um prefeito ainda concorre à reeleição no 2º turno, em Blumenau.

O índice é bem acima do avaliado na eleição municipal de 2016, quando 66 prefeitos se reelegeram no 1º turno, totalizando apenas 53,66% dos prefeitos/candidatos eleitos naquela ocasião.


Sabe o que faz

Juceli Francisco - o coordenador da campanha de Gustavo e Nandi, mostrou que o tempo aprimorou suas técnicas para chegar à vitória em eleição.

Foi o coordenador em 2016 e, como vereador que viveu o ano do centenário como presidente da Câmara, teve a felicidade de participar da maior vitória do seu partido.


Lentidão

Pode-se reclamar da lentidão do sistema do TSE, que aconteceu durante a apuração dos votos nesta eleição de 2020. Isso inclusive, acabou prejudicando o trabalho de órgãos de imprensa que não colocaram representantes nos locais de votação para copiar resultados das urnas.

Mas não se pode falar em falta de eficiência.

Diferente dos EUA, onde a eleição para presidente aconteceu em 3/11, os votos ainda estão sendo recontados e os norte-americanos não sabem quem é o Chefe da Nação, por aqui tudo fluiu melhor e, na maioria das cidades, o resultado chegou no mesmo dia no site oficial do TSE.

Novas lideranças

Mal acabou a eleição 2020, os eleitos nem foram empossados e já estão aparecendo candidatos de oposição para o pleito de 2024.

O procedimento é correto, afinal é preciso formar lideranças para o futuro. Mas um detalhe deve ser observado: é preciso mudar tudo.

Velhas e ultrapassadas técnicas devem ser abandonadas de vez. As urnas mostraram que o povo exige isso.


Gabinete próprio

Informação repassada pelo prefeito Gustavo Cancellier dá conta de que o vice-prefeito eleito Jair Nandi terá gabinete próprio na PMU a partir de 2021. Uma novidade que mostra desejo de participação do PSD local e o espirito democrático do gestor reeleito.


Mantendo liderança

Embora tenha perdido em Siderópolis e Içara neste pleito, o MDB na região da AMREC continua na liderança e conquistou cinco prefeituras. Manteve a de Orleans e Balneário Rincão e conquistou as de Treviso, Cocal do Sul e Lauro Muller.


Carta anunciada

Também foi confirmado o que foi falado no Panorama quando do lançamento da candidatura de duas mulheres para prefeitura de Urussanga.

Como havia sido dito, seria muito difícil mudar um comportamento da população que, até hoje, só elegeu duas vice-prefeitas: Íris Cancellier pelo MDB na chapa do ex-prefeito José Vânio Piacentini e Neusa Bernardino Pereira pelo PP na chapa do ex-prefeito Luiz Carlos Zen em seu primeiro mandato. Na Câmara Municipal, desde 1982, o máximo de mulheres eleitas vereadoras em uma legislatura foi em 2000, quando tomaram posse as candidatas eleitas Neusa Bernardino Pereira e Maria Izabel Bettiol Feltrin pelo PPB e Rosa Miotello pelo MDB. Nas demais, manteve-se o índice de uma ou duas vereadoras por legislatura, até chegarmos a 2021 sem nenhuma mulher no legislativo.



Já em Urussanga

Os 4.482 votos feitos pelo MDB em 2020 foi a votação mais baixa dos últimos 32 anos de história do partido.

Somente em 1982, quando o MDB disputou a eleição com dois candidatos a prefeito é que obteve menos votos individualmente, com cada um fazendo cerca de 3 mil votos. Mas, na soma dos dois, o MDB fez mais de 6 mil votos naquele ano. Contando desde o ano de 2000, quando Vanderlei Rosso venceu com 6.544 votos, a média dos MDBistas sempre foi: mais de 6,5 mil nas vitórias e cerca de 5.5 mil nas derrotas.


Decepcionou

Vereadora Vanir Cacciatori, tida como inspiração da militância MDBista, não fez o dever de casa. Perdeu por 90 votos em Rio Maior e 201 votos em Palmeira do Meio, considerados seus redutos eleitorais.

As maiores votações

Contando desde 1982, que são os dados disponíveis pelo TRE/SC, as maiores votações para prefeito em Urussanga aconteceram no ano de 1988 com a vitória de Vanderlei Rosso com 8.455 votos e agora em 2020 com os 7.689 votos do Gustavo Cancellier.


Condolências

Aos familiares do urussanguense Claudio Lino Lavina, falecido nesta quinta-feira 19/11, os nossos sinceros sentimentos e votos de que o Pai Eterno o receba em seu Reino. É gente boa que deixará muitos amigos e saudades na Benedetta.


Cumprimentos

Aos que participaram da eleição deste ano, meus cumprimentos. Cada um fez sua parte e, mesmo os que não obtiveram êxito nas urnas, foram peças importantes para que a democracia seja exercida. Aos vencedores, votos de sucesso para o próximo mandato. Aos que não conseguiram se eleger, a dica: foi só uma batalha.