top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

SÉRGIO MAESTRELLI


Depois da Câmara de Vereadores de Urussanga, a Assembleia Legislativa de SC. Enquanto um time altamente restrito critica a Rádio Marconi, em sessão solene comandada pelo Deputado José Milton Schaeffer em Criciúma, a ALESC reconhece e homenageia a referida emissora. André Niclele, Pe. Giliard Gava e Rosa Miotello a homenagem. A placa já se encontra incorporada ao Espaço Memória da rádio, que há 72 anos, vem evangelizando e informando a comunidade Sul Catarinense. Urussanga é um município que tem inserido em suas tradições, a de ser excelente anfitrião, uma cidade que acolhe. Que o digam os imigrantes haitianos, acolhidos e apoiados, bem como brasileiros de diversos Estados do Nordeste. Agora, admitir que não urussanguenses que aqui chegam, recebem do povo urussanguense o salário e tem por foco atacar uma das mais tradicionais instituições da cidade, com uma credibilidade que permeia por 72 anos, é esticar a corda demais. O tempo coloca tudo nos trilhos e reconhecer erros, não diminui ninguém, apenas engrandece.


PÍLULAS

  • Na falta de condições no entorno da Capela São Judas Tadeu do Bairro Brasília, a comunidade não teve alternativa a não ser suspender a festa anual.

  • Para amenizar as causas, estão usando o eufemismo “devido às chuvas”.

  • Então, muitos neste ano farão a maionese em casa e alguns, no lar, rezarão. O Atttenti Ragazzi já havia alertado sobre a morosidade das obras, ainda em março e que em outubro a comunidade festejaria o seu padroeiro.

  • Mas apenas nos acréscimos do segundo tempo resolveram agir. Essa, São Judas Tadeu perdeu. Se tivessem chamado o Adão com as pedras de 40 em tempo hábil, o problema teria sido liquidado. Nessa, o Departamento de Planejamento (DEPLAN) se arranhou e não demonstrou o óbvio, ou seja, o próprio planejamento. E a chuva carregará a culpa nos ombros, apesar dos longos meses de tempo bom.

  • Já criticamos bastante as obras públicas desprovidas do mínimo padrão de qualidade, fruto de empresa privada mal intencionada e da falta de fiscalização adequada.

  • Mas se você conhece uma obra pública que foi feita dentro do prazo estipulado e com a devida qualidade, por favor, nos envie, que por uma questão de justiça, lisura e ética, nós vamos publicar e enaltecer. Por enquanto, na lista que montamos das obras “malacabadas”, utilizando uma palavra da amiga Rosana Sebastião, o placar é de 7x0. Se aparecer uma, transforma-se no 7x1 e relembrará Brasil e Alemanha.

  • Como diria Willi, o alemão, sobre as cheias no Vale do Itajaí: “Vamos superar tudo isso sempre chunto e reunido” e ninguém pode esquecer que o chope é o nosso combustível.

  • “Dados indicam que há em média 25 assessores para cada deputado no Brasil. Em recente viagem, constatei que no Parlamento da Suécia, para cada parlamentar havia perto de um”. Fernando Schüler, professor do Insper e colunista de Veja.

  • Crime organizado e a segurança pública, desorganizada. Esta é a face do Brasil. Os maus organizados e os bons desorganizados e desarticulados.

  • O Brasil tem várias “Faixas de Gaza” e o presidente Lula deve se preocupar com essas e não com a do Oriente Médio. Acreditar que grandes potências ouvirão um país subsdesenvolvido é achar que o disco LP gira no sentido anti-horário.

  • Verificamos “in loco” que depois de reformas, sejam elas vermelhas ou azuis, a nossa casa ainda tem goteiras.

  • No caso, na Estação Rodoviária, no Centro Cultural, San Gennaro, na Biblioteca Municipal, edificações tombadas no centro histórico... Só resta mesmo cantar a música do Sérgio Reis “nesta casa e também naquela e também na outra tem goteira. Pinga ne mim, pinga ne mim”.

  • Enquanto pingar em nossas cabeças, mal menor. O mal maior é quando pinga nos livros.

  • Evidentemente que alguém do setor público irá colocar a culpa nas pesadas chuvas, nunca no telhado. Marzano, Marzano.

  • Sobre a nossa “judiada” cultura. Sobre alguns temas as protelações por parte do setor público chegaram a um ponto crucial, a um ponto de inflexão.

  • Há inúmeras medidas a serem implantadas imediatamente sob pena de termos perdas definitivas. Tudo resultante de um processo envolvendo descaso cultural e caixa zerado no setor.

  • O Caso do menino Joaquim: após uma década, padrasto é condenado a 40 anos de prisão por matar menino de 3 anos com mais de 160 doses de insulina. Sabe o que vai acontecer com este autor de um crime monstruoso e cruel?

  • Logo, logo, o caso é esquecido e o assassino será beneficiado por “bom comportamento”. A mãe foi absolvida, embora para nós foi conivente ou omissa. Cristo deu a sua sentença para quem matasse ou escandalizasse uma criança. Que buscasse amarrar o seu pescoço com uma pedra de atafona e se atirar no fundo do mar. Atafonas desativadas é que não faltam.

  • Gilmar Trevisol foi reeleito para a presidência da Associação ProGoethe para a o período 2024/26. Guilherme Bianchini da Vinícola Quarezemin será o vice.

  • Eleição ocorreu na noite de quarta feira na sede da Associação, no histórico Bairro da Estação.


ATTENTI RAGAZZI

Eu adoro torresmo, sou apaixonado por pinhão, macarrão e camarão. Sou fissurado por peixe frito com polenta, fortaia e salada. Tenho enorme queda por batatinha frita.

À noite, uma minestra com radiche não me sai da cabeça. Um vinho liquida com a minha ansiedade e sacia. Uma coca estupidamente gelada mata a sede. E ainda por cima e apesar de todas essas provocações gastronômicas, acredito que tenho um coração bom e um bom coração. Fui... Como pode isso ser possível, meu irmão?

Como diria o Paiolon, isso é uma “bença”. Não, não é.


“TIA JANDIRA”

Da sobrinha Tacccieli: “a tia Jandira foi provedora e protetora de seus filhos Paulo, Maria Aparecida e sobrinhos. Que muitas vezes se doou para os outros se esquecendo de si mesma e colocando todos nós como sua prioridade. Exemplo de força, de luta e no meio de todos os turbilhões da vida, encontrava um jeito de lidar encerrando com uma gargalhada, com uma brincadeira. Uma tia com quem sempre podíamos contar. Para as cunhadas, amor de irmã. No lado profissional, ela foi a Jandira do Sindicato dos Mineiros que tantas carteiras de trabalho assinou. Hora de agradecer o seu amor e a sua alegria. O amor e a proteção que nos oferecia era como o manto de Maria estendido sobre nós. A ela, o nosso amor e gratidão eterna.” Jandira, um nome de origem indígena “iandyrá”, está associado ao mundo das abelhas, inseto incansável, trabalhador e cooperativo. Representa força interior. Jandira Jorge Zanellato, ela fez diferença para seus familiares e amigos. Das centenas de carteiras profissionais por ela assinadas, uma delas foi a minha e a do Pirata também. Com paciência e serenidade, ela enfrentou as tempestades que a vida lhe reservou e que são também reservadas a todos nós. Era da Rua do Sapo.


ZECA BEZ BIROLO

“Precisamos descobrir os planos de Deus em nossa caminhada, pois passamos por fases e etapas que inicialmente podem não fazer muito sentido, mas no futuro resultará na colheita de bons frutos. Diante da perda do nosso nonno, foi preciso uma parada abrupta da rotina agitada para refletir sobre como todos os momentos de sua vida moldaram a nossa família. Trabalhador, de bom coração, caminho de muito suor e dedicação. Ele deixa filhos que também se tornaram exemplos para a minha vida. Nonno com o dever cumprido. Em nossas visitas de Curitiba, sempre um refúgio de amor, recepção calorosa com muita alegria e acolhimento. Pequenos atos que ficam gravados em nossa memória, cheiro de café às 16 horas, boas polentas na hora do almoço e a costela anual no sítio. Hoje, não mais chegar de viagem e encontrá-lo na área nos recebendo com olhos marejados de alegria. Resta a casa vazia e um imenso aperto no peito, mas precisamos entender as fases da vida, a beleza e o propósito de cada uma delas.” Assim se despediu de seu nonno Cidi José Bez Birolo, 82 anos, a neta Fernanda Birolo. E nós do Jornal Panorama acrescentamos: Feliz da neta que teve um nonno assim e feliz do nonno que teve uma neta assim.


GAZA

O assunto internacional do momento é a “Faixa de Gaza”. Gaza significa “lugar forte, feroz, cidade valiosa”. Possui em seu “curriculum” 5.000 anos de história, uma das cidades mais antigas do mundo. Era uma das cinco fortalezas dos filisteus e que Josué incorporou à Tribo de Judá. Lá foi preso pelos filisteus e morreu o herói hebreu, Sansão, deixando Dalila sozinha. De acordo com a tradição, o bisavô de Maomé está enterrado na cidade. Habitada desde pelo menos o século XV a.C., Gaza foi dominada por vários povos e impérios ao longo da história. Os filisteus, antigos egípcios, romanos, muçulmanos, mongóis, britânicos, o atual Egito e israelenses. O nome “Gaza” surgiu pela primeira vez em escritos militares do Antigo Egito de Tutemés III. A faixa de Gaza constitui um território com 41 km de comprimento e de 6 a 12 km de largura, totalizando uma área de 360 km². Nesta área, vivem atualmente cerca de 2 milhões de pessoas. Um local que assim como no passado, também no presente tem o poder de incendiar o mundo.


O “LEVANTE” DO BOM JESUS

Problemas acumulados e ânimos exaltados afloraram no Bairro Bom Jesus e desembocaram na Câmara. Vai para os Anais da História como o “Levante” das Mulheres do Bairro Bom Jesus. Uma das líderes do grupo indagou cara a cara com os vereadores: “Afinal, vocês pedem e querem o nosso voto. Para quê ? Quando o cidadão deixar de ser menos “ovelha” e mais “lobo” frente ao Poder Público que não produz ações e respostas convincentes, a coisa vai mudar. Tá mole, mas vai endurecer. E na última sessão legislativa o vereador Odivaldo Bonetti chamou para si uma tarefa do Executivo.Vai se reunir com os moradores lá com bairro levando a tiracolo secretários e diretores das mais diferentes áreas.



Um forte abraço ao grande amigo Torres, o homem que literalmente abre ou fecha qualquer porta em Urussanga e arredores.

Comments


bottom of page