top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

SÉRGIO MAESTRELLI


O trem da Ferrovia Tereza Cristina que já transportou vinho, carvão e pessoas, agora transporta sonhos. O sonho de inúmeras pessoas, o sonho do Movimento Turístico Cultural. Durante alguns dias da semana e que se estenderá até o mês de setembro, você ouvirá o nostálgico apito do trem chegando e partindo da Benedetta. Num dos últimos passeios de trem, o registro da euforia e da alegria das crianças do Centro Educacional Vereador Erotides Oprendino Borges com as professoras Tânia Bonetti e Bárbara Zuchinalli. A cena das crianças batendo palmas pela chegada do trem foi um momento único. A alegria esparramou na criançada quando elas entraram no trem. Uma algazarra total. Em nome da Diretoria de Cultura e Turismo e da Associação ProGoethe, recebendo oficialmente o grupo, a arquiteta Adriana Pardi Corrêa. Everaldo Luiz Barreto, diretor presidente do Museu Ferroviário, faz um convite para que você embarque no trem da História. São esses os roteiros: Rota Litoral, Roteiro Baleia Franca, Roteiro Anita Garibaldi, Roteiro Sambaqui, Rota do Vinho, Roteiro Vinícola, Trem Luz Natalino e Museu Ferroviário.


PÍLULAS

  • Conselho Municipal de Cultura analisará em sua reunião de setembro a feliz e importante sugestão do Jornal Panorama e as possíveis ideias que visam dar um destino nobre e didático ao tronco do pau-brasil, um símbolo do Parque Municipal Ado Cassetari Vieira (Antigo Retiro Pamir) e um símbolo do próprio país. Parte da árvore foi cortada no início deste ano por recomendação da Defesa Civil. Essa sugestão tem um nome e o seu nome é cultura. É história.

  • As Indústrias Caruso Mac Donald, a primeira vinícola de Urussanga, foi fundada em 1913 e no auge de sua atividade possuía uma capacidade de estocagem envolvendo 2 milhões e duzentos e doze mil litros de vinho em 69 tinas, um número altamente significativo para a época. Depois da arquiteta Tatiana do Amaral, agora quem irá focar este assunto é a estudante Débora Magalhães De Brida. Projetos não faltam. O que falta é vontade política de alocar recursos.

  • As três grandes vinícolas que fizeram a história do vinho Goethe, o vinho branco de Urussanga, Vinícola Caruso Mac Donald, Vinícola Cadorin e Vinícola Bez Batti com o caminho de um fim inglório, por incapacidade financeira de seus proprietários e pela omissão de nossas autoridades públicas. É a nossa cultura maltratada e à deriva. Enquanto nossas autoridades não dispuserem de lastro cultural, esse será o caminho. E a tragédia aumenta quando se vislumbra que possivelmente nada mudará em Urussanga na próxima administração, seja ela qual for a sua cor. Não é pessimismo, é realismo.

  • O cardápio do jantar da posse de Zanin no STF foi variado: frango Wellington ao molho de espinafre; medalhão de filé mignon ao molho poivre; risoto de camarão com queijo brie, com acompanhamentos diversos, além de pista de dança para os poderosos da corte. Nada que lembra o bolsa família ou a cestinha básica. “Molho poivre, queijo brie, frango Wellington”. Confesso que precisei recorrer ao dicionário ou atualmente à Internet. Macarronada e polenta com galinha é coisa para Urussanga e Nova Veneza e “se fini”.

  • Vigna Mazon planejando o próximo Festival de Primavera com La Domenica, Colônia Azambuja, 1877, Circuito dos Parreirais, Circuito das Aldeias Históricas e Circuito dos Peregrinos N. S. Aparecida. O turismo significa pessoas em movimento e pessoas em movimento são atraídas por eventos.

  • Sobre o Dia dos Pais - Um pai disse ao filho: “Preste atenção onde pisa. E o filho respondeu: Preste atenção você, porque eu sigo os seus passos”. Foi a mensagem do vereador Fabiano Murialdo De Bona alusiva ao Dia dos Pais.


ATTENTI RAGAZZI


De 9 a 13 de Agosto, Urussanga está vivendo a sua XXI Edição da Festa do Vinho. Há 40 anos vivendo este momento com “vino, amore e tradizione”. Todos no parque, porque o tempo passa e a vida não tem “replay”. Erga a sua taça que o momento é seu. O vinho realça os momentos felizes e acalma o espírito nos momentos de inquietação.



Giselda Trento Mazon, da Vigna Mazon, Edilene Steinwandter, presidente da Epagri, Vagner Miranda Portes, diretor de Pesquisa, Renato Mariot Damian, da Vitivinícola Urussanga – Casa Del Nonno e Sérgio Maestrelli, engenheiro agrônomo extensionista da Epagri em 2019, na primeira reunião que deu o “start” para a busca da D.O. do Vinho Goethe, cujo processo deverá estar concluído no final deste ano.



O mini parreiral de uva Goethe, cuja ideia nasceu no lançamento do livro amarelo do “Parreiral à Taça” e da conquista da IG, depois de 13 anos finalmente começa a surgir no Parque Municipal Ado Cassetari Vieira. Os palanques doados pela Vinícola Trevisol do Rio Caeté foram erguidos e assentados com o apoio da COOPERCOCAL. O Belha é mais um amigo do Vinho Goethe, o vinho Goethe que, a exemplo da COOPERCOCAL, também distribui energia para o nosso dia a dia.


21 CURIOSIDADES SOBRE O VINHO


Esta semana estamos vivendo a XXI Festa do Vinho de Urussanga. Vamos arrolar vinte e uma curiosidades sobre o vinho, o nosso símbolo cultural maior, retirado do livro amarelo “Do Parreiral à Taça” - o Vinho através da História.


1- A palavra “vinho” provém do latim “vinu”, do grego “oinos”, do hindu “vena” e significa “amigo”. Para os gregos e romanos, beber vinho era beber “deus”.

2- “... E tendo bebido vinho, o primeiro produto agrícola após o dilúvio, Noé embriagou-se e apareceu nu em sua tenda no monte Ararat”. Trata-se do primeiro registro histórico de um “porre”.

3- Na última Ceia de Cristo, teve vinho na mesa.

4- Vinho, videira e vinha são termos repetidos cerca de 500 vezes na Bíblia.

5- Marco Antônio e Cleópatra: romance, poder, beleza, paixão, intriga, cobiça e tragédia, num brinde com vinho que abalou dois impérios: o Egípcio e o Romano.

6- Por milênios, a ânfora, vaso de duas alças feito de barro, serviu para transportar e armazenar vinho. Foi uma invenção dos povos do Oriente Médio. Surgiu há mais de 2.000 anos antes de Cristo.

7- Dionysios, o deus grego do vinho, ou Baco, o deus romano do vinho, foi um dos deuses mais venerados por Roma. De Baco, deriva os bacanais.

8- A forma da taça, segundo a mitologia, surgiu dos contornos dos belos seios de Helena de Troia, a mulher que provocou uma guerra entre gregos e troianos que durou dez anos.

9- O romano Sêneca registrou que “o vinho lava nossas inquietações, enxuga a alma e cura a tristeza”.

10- É impossível escrever a história do vinho na Idade Média dissociada da Igreja Católica. A porção diária de vinho era assegurada a todos os monges.

11- Do casamento perfeito da garrafa com a rolha de cortiça, o maior beneficiário foi o vinho. As rolhas são as verdadeiras guardiãs do vinho, disse Dom Pierre Pérignon, o pai do champagne que ao degustar a bebida disse: “Estou bebendo estrelas”. O rei Luís XIV foi o primeiro rei a ouvir o estouro de uma rolha de champagne. Estava surgindo um dos mais tradicionais símbolos da França.

12- A sabragem nasceu com Napoleão, cujo exército brindava suas vitórias nos campos de batalha degolando garrafas de champagne com um único golpe de sabre.

13- A enologia, ciência que surgiu com Louis Pasteur, químico e biologista francês, até hoje fascina muitos. Aqui em Urussanga fascinou o Garbin, Stevan Arcari, o Zavarise...

14- O vinho e a parreira na terra do pau-brasil chegaram com a expedição comandada por Martin Afonso de Souza logo após o descobrimento.

15- No século XIX chegaram os italianos com o lema “La aqcua fa male e il vino fa cantare”. Nos EUA, Rogers cria a sua obra prima: a uva Goethe. E o vinho mais famoso dos italianos do sul catarinense carrega em seu rótulo um nome alemão: Goethe.

16- No ano de 1888, o primeiro registro da produção de vinho em Azambuja e Urussanga: 8.700 e 12.600 litros. O primeiro plantio registrado de uva Goethe em Urussanga ocorreu na propriedade de Adamo Ceron e Tereza Pasqualotto, na localidade de Rio Carvão.

17- Em 1913 foi fundada a primeira grande vinícola de Urussanga: As Indústrias Caruso Mac Donald. No auge de sua atividade, 69 tinas armazenando 2 milhões e duzentos mil litros de vinho.

18- Em 1939 a uva Goethe, dentro de uma garrafa de vinho urussanguense da marca Samos, da Cantina Bez Batti, conquista medalha de ouro na Exposição Internacional de Nova York. No cinema, Humphrey Bogarte e Ingrid Bergamnn no filme Casablanca tomaram champagne para esquecer a guerra em 1942. Neste mesmo ano, Getúlio Vargas implanta a Subestação de Enologia de Urussanga, a Estação Experimental da Epagri, a Estação do Vinho Goethe.

19- O cantor italiano Peppino Di Capri (Giuseppe Faiella) venceu o festival de San Remo com a música “Champagne” em 1973 e duplicou a imortalização da bebida, pois um champagne faz uma festa sozinho. Champagne para brindare un encontro.

20- Em 2005 foi fundada a Associação ProGoethe e em 2012, a entidade conquista a Indicação Geográfica Vales da Uva Goethe, a primeira IG de Santa Catarina e a terceira do Brasil.

21- O melhor vinho é o vinho Goethe, o vinho da nossa aldeia. Erga a sua taça e veja estrelas mesmo que o dia seja de chuva. E o que dizer de uma pessoa que 100 anos bebeu? Se 100 anos bebeu, 100 anos viveu. E lembre-se do que disse Goethe: “A vida é muito curta para se beber vinhos ruins”.

1 Comment


egnalosm
May 14

Uma lembrança dessa não tem preço.👏👏👏👏👏👏👏👏👏

Like
bottom of page