SÉRGIO MAESTRELLI

  • PÍLULAS

  • Neste feriadão levei meus netos nos parques para que eles gastassem energia, apesar da Aneel dizer que “precisamos economizar energia”. Alguns brinquedos e equipamentos representando perigo para as crianças e requerendo manutenção. A Diretoria de Esportes, ou quem de direito, precisa verificar os problemas e encaminhar uma solução.

  • A Tragédia dos Mineiros de Rio Carvão e Santana. Na memória da comunidade, o monumento na pracinha central de Santana. Um monumento em homenagem àqueles que encerraram suas vidas nas galerias de uma mina de carvão naquele10 de setembro de 1984 carregado de fatalidade e tragédia. Hoje o calendário marca os 37 anos desta fatídica ocorrência. Eu considero este monumento como um dos três mais significativos que eu conheço no Brasil. Os outros dois são o Monumento ao Expedicionário na Praça Central de Timbó/SC, Vale do Itajaí, numa homenagem àqueles que na 2ª Guerra tombaram para que não tombasse a liberdade, e o Monumento à Anita, de Jesus Ribeiro Garibaldi em Laguna, a mais histórica das cidades catarinenses.

  • Com tanta denúncia de tentativa de corrupção, de corrupção e de falcatruas, eu não consigo entender como mesmo assim o país continua funcionando. Um motoboy saca até 400 mil e livremente da “boca do caixa” e movimentou até 4,7 milhões de reais o cidadão comum tem que observar um aviso bancário no caixa eletrônico com os seguintes dizeres: “Cheques acima de cem reais tem que ser nominal”. “Mas que barbaridade!” diria um amigo meu.

  • Atenção Cirsures e/ou Secretaria de Obras. É preciso uma operação varredura no trevo de Belvedere. Lixo com mais lixo nos arredores do que nas lixeiras. E naquele local, depois de “pichada” e vandalizada, a Placa do Tenor Aldo Baldin foi recentemente “pinchada” na grota. Agora tomou doril e sumiu. Infelizmente tem alguns que parecem não gostar ou ter ciúmes do tenor Aldo Baldin, uma de nossas maiores personalidades.

  • Parabéns ANVISA no episódio de Brasil e Argentina. A Lei é para todos. O Brasil tem que deixar de ser o país do “jeitinho”. Vergonha para a CBF e Conmebol e para “Los Hermanos”. Mentir em formulário, como fizeram os argentinos no melhor estilo “Luiz Gardelon”, dá até 10 anos de cadeia na Inglaterra. Aqui quiseram dar um jeitinho. “Papelon” mundial brasileiro, disse a imprensa argentina. Tá tudo invertido

  • Você tem ideia do percentual de ruas de Urussanga já nominadas oficialmente e sem identificação? Ou aquelas nominadas com suas placas vandalizadas? São inúmeras e o diretor de trânsito Rafael Sales está tomando providências para zerar esta situação que não deixa de ser também uma obra iniciada pelo Legislativo e não concluída pelo Executivo.

  • PF flagrou prefeito de uma cidadezinha do interior do RS com 500 mil em caixas de papelão. O dinheiro era lícito, disse o prefeito, mas ele não soube explicar a sua origem. É, foi-se o tempo em que após eleito o prefeito, o síndaco, o alcaide encaravam pequenos municípios como sendo pequenos “feudo” de sua propriedade.

  • “Supremo é o povo” exteriorizava o mais significativo cartaz nas manifestações de 7 de setembro.


ATTENTI RAGAZZI

Sempre fui uma pessoa de registrar, de guardar objetos, jornais, livros revistas, papel... Algumas “cabeças ocas” de hoje rotulam essas pessoas de “acumuladores”. O que dizer? Enquanto uns acumulam história e cultura, outros acumulam ignorância. Cada um com sua opção. Somos livres e Deus criou o mundo como sendo infinito apenas para ter sempre condições de se alojar um idiota a mais. Como diria o amigo Tita Bom, “tô certo ou tô errado?”.


LEGIO MARIAE – ANO 100


A legião de Maria no Mundo

A Legião de Maria constitui uma das inúmeras associações de fiéis da Igreja Católica Apostólica Romana a serviço do evangelho de Cristo. Este movimento mariano foi fundado em 07 de setembro de 1921 em Dublin, capital da Irlanda, tendo como lema “Um Exército em Ordem de Batalha”. Seu fundador foi o leigo Frank Duff. A organização inicial da entidade contou com quinze mulheres irlandesas diante de um pequeno altar com uma toalha branca, uma imagem de Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças, ladeada de dois vasos de flores e duas velas. Este altar foi preparado pela jovem Alice Keogh. Invocado o Espírito Santo e rezado o terço, discutiu-se os trabalhos a serem realizados, entre eles, reuniões semanais e visitas, em pares, a hospitais. Logo a ideia se espalhou e cresceu como fermento no pão pelo mundo todo, contando hoje com mais de 35 milhões de legionários. Os países em que a Legião de Maria se destaca são: Coréia do Sul, Filipinas, Argentina, República do Congo e o Brasil. Seus membros cuidam principalmente de obras espirituais na comunidade. A organização base se denomina de “Praesidium” significando “proteção” em latim. O Papa João XXIII afirmou que “A Legião de Maria apresenta a verdadeira face da Igreja Católica”.


A Legião de Maria no Brasil

No Brasil, a associação surgiu ainda em 1950, e no ano seguinte obteve o reconhecimento oficial do Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara. A história começa na cidade do Rio de Janeiro também com um leigo. João Creff desempenhava suas funções na Igreja de Nossa Senhora da Salete, no bairro do Catumbi, Rio de Janeiro. O primeiro Praesidium foi denominado de Refugium Peccatorum e logo a Legião se espalhou pelo Brasil. Em 1954, a Legião já havia se estabelecido pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e estados nordestinos.


A Legião de Maria em Urussanga - Ano 62

A legião de Maria em Criciúma teve início na Catedral São José com o Padre Estanislau Cizeski com o primeiro Praesidium “Causa de Nossa Alegria” na Paróquia Nossa Senhora da Salete, no Bairro Próspera. O Praesidium de Urussanga foi fundado em novembro de 1959 por Helena Cadorin Damiani, Zilda De Brida Lavina, Olga Damiani Bettiol e Iva Damiani. Dentre as legionárias mais antigas, Maria Damiani Batista e Nadir De Brida Ferraro. No dia 7 de setembro, na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, com a celebração do Padre Daniel Pagani, ocorreu a missa dos 100 anos de fundação da Legião. Teve bolo e aspectos históricos da legião em nossa cidade apresentados por Maria de Lourdes Campos Vendramini e Maria Damiani Batista. Dando aquele tom celestial à cerimônia religiosa, os cantos sacros nas vozes dos integrantes do grupo Cantate Domini. Uma das integrantes do grupo, a nossa colega de escola do Ginásio e Colégio Normal Rainha do Mundo, Lylian Souza Zanin. A fotografia registrando a presença de um grande número de legionários é de autoria de Andréia Scarabelot.



No último domingo, dia de sol com todo o seu esplendor e com paisagens de tirar o fôlego, acompanhamos o Padre Pedro Damásio que rezou a missa no Salão de Festas do Capitel do Bom Jesus de Iguape, na Comunidade de São Valentin. E com todos de máscara, pois, com a Covid-19 não se brinca. Seja ela que variante for. Nos braços do Padre Pedro, o menino Luca. São Valentin, lugar de belas paisagens, belos panoramas e de gente boa, honesta e trabalhadora.



Tendo como uma de suas diretrizes a questão da sustentabilidade ambiental, a Rádio Fundação Marconi entrou no final do mês de agosto, na era da energia solar. O diretor presidente Padre Daniel Pagani acionou o respectivo sistema. O projeto foi desenvolvido pelo engenheiro Rafael Lino Colonetti da Empresa Volts Engenharia de Criciúma. De acordo como gerente André Nichele, o sistema envolveu a colocação de 63 placas foto voltaicas e a energia gerada vai suprir em torno de 90% da necessidade de consumo de energia elétrica da emissora. Na condição de um dos diretores, queremos registrar que estamos muito orgulhosos da nova geração de locutores, técnicos e demais funcionários administrativos que assumiram os destinos daquela que além de ser “A Voz dos Vinhedos” é a “Voz da Comunidade”. Assim vai sendo alicerçado, mantido e aprimorado uma das grandes obras, um grande legado do Padre Agenor.