top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

SÉRGIO MAESTRELLI

PÍLULAS

  • Entre taças de vinho foi comemorado o aniversário da Dona Olga, 105 anos. O vinho aquece o coração, mas diminui a mente. Foi o que aconteceu comigo. Ao contrário do que publicamos na última edição, o nome correto é Dona Olga Fréccia Trento. Nesta família, mulheres comandando o nosso vinho. Nonna Augusta, Nonna Olga, Dona Giselda, Patrícia e, entrando nesta história, a Luíza. Várias gerações trilhando o caminho do vinho.

  • Urussanga tem o Gera Fornasa e, nesta Festa do Vinho, fiquei sabendo que Cocal do Sul tem o Gera Fogaça. Ambos abafando em suas respectivas funções.

  • Além da inauguração do Estúdio Parque da Rádio Marconi e sua performance na cobertura do evento, uma ação destaque que movimentou a população de Urussanga e arredores foi a campanha da “Encontre a garrafa da Rádio Marconi e ganhe um ingresso para a XX Festa do Vinho”. A correria foi grande desde o primeiro dia do lançamento da promoção e se intensificou até o último dia. Méritos ao responsável pela área comercial da emissora, Ezequiel Zapelini Estevão, o mentor da ideia.

  • Você se lembra do caso daquele desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo que ganhou fama nas redes sociais por ter ofendido um guarda municipal em Santos no ano 2020 e que se recusou a colocar a máscara de proteção em local determinado por lei? Pois o referido foi ‘condenado’ a receber salário sem trabalhar. Foi afastado do cargo por 2 anos, mas vai receber o seu salário integral. Enquanto isso, o guarda municipal segue no batente para receber o seu salário no final do mês. Pode isso, Arnaldo? Essa nem o Arnaldo sabe responder.

  • Vô, falaram que vão fechar o parque para manutenção. O que é essa manutenção? Do neto Eduardo, 7anos.

  • Não é fácil agradar todo mundo numa Festa do Vinho. Na Rua Minerasil, lá pelas 20h30 do sábado, um vendedor ambulante gritou: “tá pingando, tá pingando. Espero que chova. Tenho mil capas plásticas para vender”. E vendeu mesmo.

  • Das 9 cantinas iniciais da Praça D’Itália em 2004 (Vinícola da Epagri, Vitivinícola Casa Del Nonno, Vinícola Trevisol, Vinícola Quarezemim, Vigna Mazon, Vinhos Felippe, Vila Stazione, Vinhos De Pellegrin e Vinhos Mazzucco) restam apenas 4 em 2022. No cenário, o surgimento da Vinícola De Noni. O referido setor, juntamente com o setor público, precisa analisar tal redução e apontar soluções. A Epagri foi substituída pela Copercocal, Vinhos Quarezemim pela empresa Viajar Hotéis e Turismo de Novo Hamburgo, Vinhos Felippe pela Gelato, Vila Stazione pela Light Solar, Vinhos De Pellegrin, pela Vinícola De Noni.

  • Fechar o Parque às 15h do sábado para reabri-lo às 17 horas com o pretexto da famigerada “manutenção” realmente foi o ponto fora da curva. Diríamos mesmo que foi também o ponto fora da reta. Uma atitude totalmente fora de contexto com contrato assinado ou não. Foi a mancha da XX Festa do Vinho que nem o Omo, que dá o branco total radiante conseguirá remover. Para quase todos uma patada de touro, um coice de mula, um coice de cavalo, um chute com o antigo kichute. Um desrespeito ao povo urussanguense, aos nossos turistas e demais visitantes. Maculou a imagem de perfeita anfitriã de nossa cidade. Foi o que se ouviu.

  • E na Semana da XX Festa do Vinho, o vinho Goethe foi para o Estado de Alagoas. O craque escolhido do jogo do Criciúma e Guarani de Palhoça, o Thiago Alagoano, levou o espumante de vinho Goethe da Vinícola De Noni entregue pela Marconi ao balançar as redes do time adversário duas vezes.

  • “Quem não gosta de música é ruim de cabeça ou doente do pé”. Gera Fornasa, durante a XX Festa do Vinho nos 35 anos da Bandalheia, leia-se Geraldo, Bicudo, Duda Trombim e Marquinhos Bez Birollo.

  • Alguns comentam que Urussanga precisaria de uma rua coberta. Para quem tem um Parque do nível do Parque Municipal Ado Cassetari Vieira, rua coberta é paliativo. Aos defensores da ideia tem opções: Início da Rua Américo Cadorin, Rua Pedro Damiani, a rua do Zé do Ceara. Praça Anita nem em sonho, provocaria descaracterização total, afirmam os arquitetos e nós também.

  • Ouvimos muitos comentários sobre o Parque Municipal Ado Cassetari Vieira. Seu passado e, principalmente, seu presente e sua trajetória para o futuro. Muitos desejando e afirmando serem o pai da criança, mas a realidade é esta: mesmo com tantos pais, o Parque continua como criança órfã. Não somos nós que afirmamos, o seu visual fala por si mesmo. A Associação Amigos do Parque, em inatividade, precisa voltar a ser um vulcão ativo.


ATTENTI RAGAZZI

“O debate gera mais resultado que o embate”

William Marques, do setor turístico de Urussanga.




Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR), ou o denominado Conselho dos Agricultores, um dos mais antigos e um dos mais ativos de Urussanga, atuando em defesa dos interesses do Espaço Rural, com nova diretoria empossada nesta semana. Pela 2ª vez uma mulher à frente deste grupo. Jéssica Bonotto como presidente, Vice – Ivan Andrei Donadel, secretário, Henrique Viana e Silva, tesoureiro Edivan Bortolin. Presentes, o prefeito Luis Gustavo Cancellier, Elson Roberto Ramos, presidente da Câmara, vereador Thiago Mutini, Nayglon Goulart da Assessoria de Imprensa e Karina Vieira, coordenadora dos Conselhos Municipais.



A arquitetura marcou presença forte na simbologia da XX Festa do Vinho. As novas sedes do Paraíso da Criança, da Rádio Fundação Marconi e do Amici Della Polenta chamaram a atenção pelo esmero e pelo bom gosto. Na história, das três construções, a participação do engenheiro civil Jackson Bendo, o “Jaco” e dos arquitetos: Fernando Luigi Padoin Fontanella e Névton Vicente Reck Bortolotto.



Marilene Burin e Gilson Antônio Fontanella, o Paúra, não deixando faltar polenta na festa. O Derdi Maestrelli fez entrega de farinha no parque até de bicicleta. Até o fechamento desta edição,19 nonnas já passaram um zap para o Paúra querendo encomendar uma furadeira para fazer polenta. Algumas já informaram que colocaram o antigo pau da polenta no fogo.



Uma das poucas residências com decoração alusiva à Festa do Vinho. Parabéns a todos urussanguenses que decoraram suas residências e seus empreendimentos comerciais com o tema Vinho. Aqui na Rua Vidal Ramos, 200.



X-9 – O Xis da Questão. Para um grupo, o Xis do Problema, para outro grupo, o Xis da Solução. E agora José?



José Antônio Lapoli Rosso ou simplesmente Zé Rosso e Sandro Zanatta. No parque, às 7h da matina e já comemorando a primeira hora da XX Festa do Vinho. Mas não era vinho não, era café. O nosso negócio é o skate.



Uma imagem rara. Conseguir fotografar essa turma descansando. Esse grupo tem uma grande quilometragem entre o sobe e desce, o desce e sobe, entre as idas e vindas. Carlos Alberto Cipriano, José Antônio Magalhães, Mel, Cirlene da Silva Souza do Parque e José Neves da Garagem. Faltou alguém. Faltou o Francisco Urbano. Onde você estava neste momento, Chico? Seguramente, resolvendo mais uma pendência no parque.

留言


bottom of page