SÉRGIO COSTA

Diminuindo I

PP parece estar diminuindo em Santa Catarina. Esta é a conclusão que se pode chegar após o resultado das urnas, onde os Progressistas não conseguiram cadeira na Câmara Federal, e na Assembleia Legislativa mantiveram suas 3 vagas.

Além de perder espaço na Câmara Federal, progressistas viram a família Amin, ícones do partido, não conseguirem o passaporte das urnas. Esperidião ficou em 5º para Governo do Estado, atual deputada Ângela não conseguiu se reeleger para a Câmara Federal e nem o filho do casal - João Amin conseguiu se reeleger para a AL. A votação destes três em Urussanga, onde tiveram papel importante no trabalho que culminou com a diminuição do preço de energia elétrica, foi considerada baixa. Esperidião fez 2.798 votos, Ângela 194 e João Amin 184.


Diminuindo II

Outro partido que perdeu representatividade na Assembleia Legislativa foi o MDB, que tinha 9 deputados e a partir de 2023 perderá 3 cadeiras e, portanto, ficando com 6 deputados.

Ainda assim, com bastante força, pois é a segunda maior bancada da AL catarinense. Todavia, lideranças fortes e históricas como Ada de Luca e Vampiro ficaram sem mandato. Ambos disputavam vaga na Câmara federal, sendo que Ada fez pouco mais de 20 mil e Vampiro ficou entre os suplentes.


Equilíbrio

A votação de Ada De Luca e Vampiro mostrou o equilíbrio de forças dentro do MDB urussanguense, onde alas do partido trabalhavam para os dois candidatos. Ambos ficaram nos cerca de mil votos na Benedetta.


Estouro I

Quem estourou a boca das urnas foi o PL, partido do Bolsonaro e Jorginho Melo, que passou de 7 deputados, todos reeleitos, para 11 representantes na assembleia legislativa. Aliás, integrantes do recém formado PL urussanguense estão com a boca na orelha. Urussanga foi o município da comarca que mais votos deu ao Jorginho - 4.172

Em segundo lugar ficou Cocal do Sul com 3.879 e depois Morro da Fumaça com 3.667 votos para o candidato a governador do PL.

Votação dos liberais na Benedetta superou partidos tradicionais e, se esta força se mantiver para 2024, uma novo quadro se desenhará na disputa para Chefe do Executivo local.


Estouro II

Passando para trás nomes como Raimundo Colombo, Dário Berger, Kennedy Nunes e Celso Maldaner, o senador eleito pelo PL catarinense - Jorge Seif, mostrou como ceifar a concorrência. Faltaram pouco mais de 90 mil votos para que ele tivesse o mesmo número de votos que o candidato ao governo do seu partido - Jorginho Melo.


Dança dos números

Na eleição do 1º turno havia 13 candidatos disputando o cargo de Presidente da República, sendo que ficou em 1º lugar o candidato de número 13 - Lula.

No 2º turno, há 2 candidatos.

Resta saber se a dica é para mostrar que será o 22 - que é o do Bolsonaro ou se teremos o 2º do primeiro turno sendo novamente o 2º. Aguardar para conferir.


Do Paço para a AL

Dois vice-prefeitos e três vereadores foram eleitos deputados estaduais no último domingo 2/10. Carlos Humberto vice-prefeito de Balneário Camboriú e Edilson Massocco, vice-prefeito de Concórdia, ambos do PL. Além deles, os vereadores Marquito (Psol), de Florianópolis; Marcos da Rosa (União), de Blumenau; e Estener Soratto Jr. (PL), de Tubarão. Todos deverão renunciar aos seus mandatos para tomar posse na Alesc em fevereiro do ano que vem.

Além deles, dois ex-prefeitos, que renunciaram ao mandato neste ano para poderem disputar a eleição, conquistaram uma cadeira na Assembleia: Antídio Lunelli (MDB), de Jaraguá do Sul, e Oscar Gutz (PL), de Pouso Redondo.


No purgatório I

Prefeito de Orleans- MDBista Jorge Koch, que chegou a gravar vídeo para seu partido apoiar o governador Moisés e afirmou que o MDB estaria se suicidando se assim não fizesse, errou feio e viu seu candidato ficar atrás do candidato do PT Décio Lima.

Agora, após a estrondosa vitória do PL em Santa Catarina, prefeito orleanense volta às redes sociais para pedir apoio a Bolsonaro e a Jorginho Melo. É a política e a possibilidade que ela dá de mudança de pensamento em pouco espaço de tempo.


No purgatório II

Já no mundo PPista quem está no purgatório é o prefeito de Pedras Grandes - Agnaldo Filippi, que abandonou Esperidião Amin e não conseguiu fazer o governador Moisés subir a montanha mesmo com os 1.860 votos de sua cidade. Resta saber se Filippi entrará para o mundo REPUBLICANO, partido que mal nasceu e já perdeu pro 2º turno com bagunha de recursos e a “máquina na mão”, e também perdeu uma das duas cadeiras que tinha na AL.


Alma lavada

Dona Ivete Appel, a senhora do saudoso visionário MDBista Luiz Henrique da Silveira (Tio Ike) é só sorrisos após o resultado do último 2 de outubro.

Colocando-se contra a decisão de meia dúzia na Capital, Dona Ivete mostrou lealdade a quem lhe deu a suplência no Senado e muita sabedoria em negociações político partidárias.

Parte do MDB que a criticou até outro dia, agora se rende diante da real possibilidade de ganhar uma senadora para os próximos anos.


Alma lavada II

Ex-prefeito de Jaraguá do Sul, que foi dispensado pelo governador Moisés e teve seu tapete puxado pela cúpula MDBista estadual no seu desejo de ser candidato a vice-governador, engoliu em seco o episódio e mostrou nas urnas a força que tem. O mais votado no Norte do Estado, Lunelli fez 74.500 votos e se elegeu deputado estadual. Foi um dos primeiros a manifestar apoio a Jorginho Melo e ao presidente Bolsonaro.


Comunismo na Benedetta

Giovana Mondardo, a cirurgiã-dentista que é vereadora criciumense, revelou o número de apoiadores do comunismo em Urussanga.

Dos quase 39 mil votos que ela conquistou pelo Partido Comunista do Brasil em Santa Catarina, mais de 440 foram em Urussanga.


Pilatos

Praticamente 4,4% do eleitorado brasileiro apto a votar, anulou seu voto ou votou em branco. Isso significa mais de 5,4 milhões de votos. Informações do TSE dão conta de que esse número é o menor desde 2014. Já as abstenções mantiveram média semelhante a de eleições anteriores, na ordem de 20,89%, o que equivale a quase 33 milhões de votos. É voto pra caramba! Vamos esperar que a turma não lave as mãos no 2º turno.


Inesperado

Muitos não esperavam que o PT catarinense teria seu candidato ao Governo no 2º Turno. As chances de uma eventual vitória do PT, é claro, são remotas, principalmente porque tem muita gente disputando a oportunidade de apoiar Jorginho Melo.

Mas, quem diz a última palavra é o povo e, num estado famoso por ter maioria de direita, o PT manter as 4 cadeiras que tem na AL e chegar ao 2º turno tirando a chance de um governador se reeleger já é uma vitória.



Agradecimento


“Fizemos uma caminhada muito boa, tivemos votos em diversos pontos do estado e recebemos uma votação muito boa em Urussanga. Nossos votos ajudaram a eleger um deputado estadual muito competente que vai representar muito bem todos os amigos que me apoiaram vislumbrando uma política mais ética e menos hipócrita. Plantamos boas sementes e fica nosso agradecimento a todos que nos ajudaram nesse plantio.”


Stevan Arcari, candidato do NOVO a deputado estadual em SC.