SÉRGIO COSTA


Com 412 votos recebidos e, como diz ele:” mais o meu”, o suplente de vereador Erotides Borges(Tidinho) visitou o prefeito interino Jair Nandi na manhã da última terça-feira 27/7 . Segundo ambos, foi uma visita de cortesia. Tidinho teria feito algumas sugestões e o prefeito Nandi falado sobre sua experiência e trabalho que vem sendo desenvolvido. Como se costuma dizer, só amenidades. Ou não...


Muito bom

De forma inédita no Brasil, Santa Catarina passa a incluir oficialmente a temática de proteção e defesa civil no currículo das escolas públicas e privadas. A inclusão foi instituída por decreto assinado pelo governador Carlos Moisés da Silva e pelo chefe da Defesa Civil do Estado- David Busarello, e torna obrigatória a participação de instituições de ensino fundamental no Programa Defesa Civil na Escola. A alteração no currículo vai alcançar cerca de 100 mil alunos matriculados nos 6º e 7º anos. Muito boa a iniciativa, principalmente num país onde a grande maioria nem sabe como deve se comportar ou o que fazer em situações de emergência.


Poluição

Já haviam me informado da situação, mas tive a oportunidade de verificar, na tarde da quarta-feira 28/7, durante cerimônia na Estação Experimental do Bairro da Estação, e também percebida por todos os presentes, a poluição do ar ocasionada pela fumaça que sai da chaminé da Ceusa. Vamos esperar que providências sejam tomadas para resolver a questão.


Romaria

Não precisa nem sistema de videomonitoramento ou câmeras que detectam números de placas, para que comentários surjam relatando a romaria azul que vem acontecendo no edifício Ângelo Rosso, onde reside o prefeito afastado Gustavo Cancellier. Se for verdade, é sinal que o homem recebe apoio de setor do PP local.

Enquanto uns sobem o morro, outros descem do calvário da Operação Benedetta, mesmo sem saber ainda em qual cruz ele será colocado.


Cá pra nós

Tomara que eu não queime a língua. Mas será que só eu achei muito alarde para um frio normal neste pedaço do Brasil? Gente, pelo que foi dito e divulgado, parecia que viria o apocalipse. Só para registrar, temperatura negativa, geada em julho e até no dia de Desfile Cívico, em setembro, já cansei de ver na Benedetta. Tomara que não entremos na era glacial de novo e seja só neve, chuva congelada, geada e frio, como sempre foi.


Caindo I

O mau estado de conservação dos equipamentos no Parque Municipal de Urussanga foi motivo de reclamação de um leitor do Panorama que, na semana passada, informou a este colunista que o Museu Municipal está correndo sério risco com os problemas oriundos das goteiras do telhado em dias de chuva.


Caindo II

Também motivo de comentários e reclamação feita a este colunista, foi o estado do uma vez famoso restaurante San Gennaro, o qual hoje em dia está literalmente desabando com parte do telhado já tendo vindo abaixo.


Caindo III

Para resolver estas questões, prefeito interino Jair Nandi me disse esta semana que já foi feita uma licitação no valor de aproximadamente R$ 400 mil para obras no Centro Cultural, onde está localizado o Museu. Já a edificação onde funcionava o restaurante San Gennaro, Nandi afirmou que solicitou verbas em Brasília/DF e que, posteriormente, será discutida a condução a ser dada para aquele equipamento turístico. Restaurante ou um pequeno centro de auditório. Pelo que entendi, por enquanto continua caindo tudo.


Sem projeto

Embora já tenha sido cogitado no legislativo a indicação para colocação de lâmpadas led na cidade, prefeito interino Nandi me afirmou que já há uma licitação em andamento para aquisição deste tipo de lâmpadas que serão colocadas em 14 ruas, no campo do Urussanga Futebol Clube o no campo da AMBRA.


Com rodísio

Fui informado esta semana que o MDB urussanguense pretende sim fazer rodísio com seus suplentes de vereador no legislativo.

Mas não é para já.

A intenção é que primeiro seja definida a situação no Executivo, haja vista a instabilidade criada pelo afastamento do prefeito Gustavo Cancellier.


Ainda não acabou

Notícia divulgada pela jornalista Karina Manarin na terça-feira desta semana 27/7, e que acabou tendo repercussão estadual, dava conta de que o inquérito sobre a Operação Benedetta havia sido concluído e que o prefeito Gustavo Cancellier havia sido indiciado por descumprimento do artigo 314 do Código Penal Brasileiro, o qual versa sobre o “extravio de livro oficial ou qualquer documento que tenha guarda em razão do cargo”. Além dele haviam sido indiciados também a chefe de gabinete Alexsandra Macari Rodrigues, a contadora Simara Furlan Redivo e o ex-secretário de infraestrutura Emerson Jeremias.

Essa informação causou um mal entendido, com muitas pessoas achando que a Operação Benedetta estava concluída e o prefeito afastado tinha sido acusado de esconder livro ou documentos.

Mas não foi nada disso.

O inquérito não acabou e esse indiciamento do Prefeito e assessores é apenas uma fase do processo investigatório que, segundo a própria Polícia Federal, deve ainda se estender até o próximo mês de setembro.

Se alguém quiser saber se houve os supostos desvios dos recursos do FINISA utilizados em obras no Município, vai ter que esperar, e muito. Depois de concluído o inquérito e, se algo errado for encontrado, ainda é preciso que o Ministério Público aceite a denúncia para depois ser julgado. E costuma demorar.

É por isso que cresce a expectativa com relação ao veredicto da PF sobre este caso, pois se houver consistência nas acusações, é certo que uma CEI ou CPI seja instalada na Câmara para resolver com maior brevidade a questão.

Ao menos é o que se comenta nos meandros da política local, quando o assunto é a instabilidade político-administrativa pela qual passa o município de Urussanga.


Bom vendedor


Ambulante, o jovem Gustavo estava usando toda sua habilidade para vender palhetas aos proprietários de veículos na Praça Anita Garibaldi. Sua técnica: faz um teste jogando água no parabrisa e mostrando o defeito na palheta. Em um dia, ele tinha vendido 10 jogos com preço variando entre R$ 60,00 e R$ 70,00.

Mas o que o deixou feliz mesmo foi saber que iria “sair no jornal”. Eu acabei esquecendo seu sobrenome, mas cumprimento este jovem empreendedor que não tem vergonha de trabalhar e buscar um futuro melhor.