top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

SÉRGIO COSTA




No lavoro


Luiz De Cesaro - Gigio da Madalena, é o urussanguense que faz jus ao seu sobrenome, o qual, segundo estudiosos, tem ligações tanto com a região da Campânia quanto com a região de Veneto, na Itália. E se Gigio tem algo em comum com os imigrantes que aqui chegaram em 1878, isso se chama coraggio e lavoro! Em pleno feriado de Corpus Christi, lá estava ele cuidando dos arredores da pracinha defronte a sua residência, próxima à sede da PMU. Bravo, ragazzo!







Sem esperar

Pegou todos de surpresa a notícia de que o pré-candidato a prefeito pelo PL urussanguense - Rafael Sandrini, desistiu de seu intento de chegar ao Paço Municipal e comandar Urussanga da cadeira de Chefe do Executivo.

Outro fato que intrigou foi ler a nota oficial emitida em rede social de Sandrini, na qual ele afirmava que “é o momento de abrir espaço para novas lideranças e ideias dentro do partido.” Considerado um nome novo e com novas ideias, muita gente não entendeu o ocorrido. PL continua com dois pré-candidatos a prefeito: Aires Frozi e Joelma Fornasa.


Afunilando

Com prazo até 15 de agosto para definir quem vai ser o que, partidos devem começar a passar a peneira das pesquisas para saber de que forma devem agir com relação a coligações e seus candidatos a prefeito e vice.


Possibilidades

Muito embora estejam sendo dados alguns sinais em relação a possíveis coligações à majoritária em Urussanga, é bom registrar que entre a “prática e a gramática” há um espaço imenso a ser preenchido.

Por enquanto, a única certeza é a rejeição pública do MDB, PSD e PL ao projeto PPista de continuar sendo governo na Benedetta.


Na ativa

Mesmo em viagem de Lua de Mel a não poucos pontos belíssimos da Itália, Leonardo Felippe não deixou a entidade que preside à margem das suas decisões e encaminhamentos. De lá mesmo da Itália, enviou a imprensa vídeos relacionados ao comércio local especialmente abordando o dia dos namorados e horários do comércio. Parabéns.


Medir a febre

Comenta-se nos bastidores, que o PP deve mandar fazer pesquisa de opinião pública para medir a febre do eleitorado urussanguense e, de modo ainda mais especial, qual a densidade de seu pré-candidato em relação a outros postulantes.


Artimanhas

São dignas de roteiro de filme de suspense as manobras utilizadas pelo prefeito Gustavo Cancellier para obstruir tudo o que se relaciona aos processos nos quais está envolvido, por suspeitas diversas. São várias artimanhas que o prefeito preso consegue para obstacular o trabalho das Comissões já constituídas em seu desfavor. Agora, nem mesmo advogado ele nomeou para defendê-lo da mais recente CIP instaurada pela Câmara de Urussanga. Com isto, ele consegue retardar intimações, citações e a continuidade dos trabalhos pois, caso não sejam cumpridos os ritos considerados como necessários, tudo pode acabar sendo obstruído em definitivo ou anulado. Diria minha saudosa nonna: “roba da non credere”.


Sem receber

Continua nas comissões pertinentes do legislativo, o projeto que prevê o fim da história de que o agente político, mesmo afastado e preso, possa receber vencimentos mensais sem prestar serviços à sociedade. Provavelmente, sinal verde será dado para que este projeto seja votado já na próxima terça-feira 11/06. Se aprovado pelos vereadores, ainda precisará ser sancionado pelo prefeito Jair Nandi. Se confirmada a aprovação e a sanção da Lei o prefeito Gustavo Cancellier, que está preso, perderá também a remuneração mensal. Caso inédito na nossa história.


Adiada

Renúncia do presidente da Câmara - Luan Varnier, que aconteceria na última segunda-feira 03/06, foi adiada. Segundo informações repassadas a este colunista, a expectativa é de que renúncia de Luan e eleição para o novo presidente, que segundo acordo feito no ano passado será Fabiano De Bona, deve acontecer na próxima semana.


Põe e tira I

Para quem assiste de fora, parece que Ministério Público de SC e Tribunal de Justiça de SC estão vivendo um embate no caso da Operação Terra Nostra. Para entender, lembremos que o prefeito Gustavo Cancellier, preso nesta operação da Polícia Civil e com aval da Justiça, foi encaminhado ao presídio Santa Augusta em Criciúma.

Praticamente um mês após, prefeito conseguiu sua prisão domiciliar através do TJSC, baseada em um infarto não comprovado, que mereceu posteriormente um agravo interno do próprio MPSC contra a decisão monocrática do desembargador Antonio Zoldan da Veiga.

A novela não acabou e outro desembargador manteve a decisão do primeiro, não se retratando e, assim, agora o agravo interno será julgado pelo órgão colegiado (5ª Câmara Criminal do TJSC). Ainda, o desembargador exigiu que o prazo de dez dias para comprovação da doença de Gustavo seja cumprido.



Põe e tira II

Esta semana, MPSC entrou com outro pedido junto ao TJSC: mandar de volta para a prisão o então assessor do prefeito Gustavo - o Xixo, que também obteve o benefício da prisão domiciliar através do TJSC.

Só que, desta feita, Ministério Público protocolou um Recurso Especial que será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. O recurso possui pedido liminar (efeito suspensivo ativo), assim, o 2° Vice-presidente do TJSC poderá restabelecer imediatamente a prisão preventiva de Xixo antes do recurso chegar ao STJ.


Capital da revenda

É realmente impressionante o número de revenda de veículos existentes em Cocal do Sul.

Quem vai pela SC 108 até Criciúma pode verificar que há várias delas no trajeto que corta o centro da vizinha cidade. Seria Capital da Revenda ou dos vendedores?


Sem sorte

O primeiro médico a fixar residência em Urussanga, o italiano Dr. Vittorio Giacone, parece não ter muita sorte. Nem o postinho que leva seu nome, na Av. Presidente Vargas, funciona. Povo está aguardando a reabertura do local que foi reformado e inaugurado pelo então prefeito Gustavo Cancellier e, pouco tempo depois, fechado por inviabilidade estrutural. Ou seja, reforma mal feita e goteiras por tudo.


Manutenção

Vereador Daniel Moraes- Nel, disse na última sessão legislativa que o governo municipal movimentou cerca de R$ 750 mil para a manutenção de equipamentos e dos ônibus do transporte escolar que não era feita desde o final de 2022.

Comments


bottom of page