SÉRGIO COSTA

Na Praça


Neste sábado 11/9, a Praça Anita Garibaldi será palco de mais um momento na história político partidária de Urussanga.

Isso porque, comemorando os 10 anos do partido, pedessistas estarão por lá realizando o “PSD na Praça”.

Segundo o presidente da sigla na Benedetta- Luiz Antonio Fabro, “ o objetivo dos organizadores é buscar novas filiações, refiliações e debates sobre a política local dentre outros assuntos. Queremos dar visibilidade ao partido, mas principalmente resgatar a participação dos filiados, que são as peças mais importantes em uma agremiação partidária” explicou Fabro ao acrescentar que gostaria de convidar todos os urussanguenses para darem uma passadinha na comemoração do PSD “para bater aquele papo sobre política.”

Certamente, há o que comemorar.

Em 10 anos o PSD já garantiu sua participação no legislativo desde o início e, pelo trabalho realizado, vem aumentando seu número de filiados, tendo hoje um Prefeito interino a governar o Município.


Pegando fogo

Sem questionar os méritos, não se pode negar que a movimentação popular no último 7 de Setembro foi algo impressionante. E, mesmo que os desafetos do presidente Jair Bolsonaro não concordem, o chão tremeu no Brasil que foi pintado de verde e amarelo por milhões de pessoas que foram às ruas se manifestar contra atos do STF, corrupção e exigindo o voto auditável.

Urussanga não foi diferente. Carreata impressionou pelo número de veículos formando uma fila de quase dois quilômetros, entre a Praça Anita Garibaldi e o Bairro da Estação. Resta saber o que vai dar de todo este barulho feito pelo povo.Se o STF será destituído,como eles querem, ou o Presidente Bolsonaro será “impeachmado”. Ou nem uma coisa, e nem outra.


Classe unida

A paralisação dos caminhoneiros em 15 estados brasileiros, o que significa mais da metade do Brasil, na manhã desta quinta-feira 9/9, vem mostrar a união desta classe e seu poder de articulação. É preciso reconhecer e respeitar isso.

Agora, o que nenhum deles esperava, com certeza, era que o presidente Bolsonaro pediria para que parassem a manifestação após tê-los convocado para a luta.


Fazendo água I

Não é novidade para ninguém que a tarifa de água do Samae de Urussanga está sem reajuste há anos. A verdade é que os custos com folha de pagamento, de insumos e equipamentos aumentam constantemente desequilibrando receita e despesa.

Certamente, por questões políticas e com medo de perder votos impondo aumentos, a coisa foi sendo empurrada de barriga.

Até agora, pois não é do estilo do prefeito interino Jair Nandi deixar os problemas esperando para serem resolvidos.


Fazendo água II

E foi exatamente pelo prejuízo mensal que o Samae vem dando ao Município, que Nandi reunirá os vereadores nesta sexta-feira 10/9.

Seu objetivo é explicar a situação aos edis e deixá-los escolher entre aumentar a tarifa para o consumidor, ou criar uma Lei que permita ao Prefeito exonerar aposentados que lá trabalham recebendo altos salários.

Com estas exonerações, Nandi acredita que resolveria momentaneamente o problema, sem exigir ainda mais da população que vive um momento de bastante dificuldade econômica frente à inflação.


Luz vermelha

Outra conta que está no vermelho para a PMU é a da COSIP.

Criada em 2002 para custeio da iluminação pública, não sofre reajuste já há algum tempo, sendo que o montante arrecadado não é suficiente para as despesas. Ou melhor, não cobre o custo do consumo de energia, restando ainda para a PMU o pagamento de sua manutenção como compra de lâmpadas, reatores, conectores, servidores que atuam na manutenção e o veículo utilizado para este serviço.

Este levantamento, feito pela Chefe de Gabinete Andresa Baldessar, será encaminhado ao vereador Luan Varnier, o qual solicitou informações sobre o assunto.


Luz vermelha II

E se o prejuízo já é considerável, certamente irá aumentar com a nova tarifa imposta pelo Governo Federal em virtude das secas que diminuem a capacidade de geração de energia nas usinas hidrelétricas.

E, mais uma vez, devemos agradecer aos ex-Presidentes do Brasil que, ao invés de investir na infraestrutura necessária, fizeram desaparecer o dinheiro da nossa Nação, tornando ítem de luxo o que é básico para a segurança e o conforto dos brasileiros e o desenvolvimento do país.


Espaço I


Lideranças do PDT de Urussanga estão se mobilizando para garantir apoio ao vereador Rosemar Sebastião. O motivo? Indicá-lo para Diretor do Samae urussanguense.

Mas a intenção tem obstáculos. O 1º é a indefinição vivida no Paço Municipal, com a interinidade de Jair Nandi que, certamente, não indicaria alguém para o cargo na atual situação. O 2º seria a aprovação do prefeito Gustavo Cancellier que, com certeza não teria restrições ao nome de Rozemar, mas colocaria o pé atrás ao lembrar que a vaga aberta na Câmara seria preenchida pelo suplente Erotides Borges (Tidinho). E, pra quem não lembra, Gustavo e Tidinho, digamos, andaram bastante distantes na última campanha eleitoral.


Espaço II

Dizem as boas ou más línguas, que este espaço só seria destinado ao PDT se houvesse um compromisso por parte de Tidinho que o mesmo rezaria a cartilha da fidelidade à administração municipal e à aliança partidária que governa o município.


Ansiedade

É a palavra que define o momento vivido por urussanguenses e seus representantes políticos após a notícia divulgada na Rádio Marconi, pelo jornalista e nosso colaborador Rafael Niero, informando que o relatório da Polícia Federal, sobre o caso do prefeito afastado Gustavo Cancellier, será entregue na próxima semana.


Fervendo

Os buxixos fervem na Benedetta e, onde quer que se vá, as conversas giram em torno do futuro do prefeito afastado Gustavo Cancellier. Há quem afirme que ele volta ao Paço Municipal inocentado no processo, outros que ele irá se incomodar por muito tempo e, ainda, os que acreditam na perda de mandato.