Ritorno Alle Origini - 30 anos de história sem comemoração


A festa criada em 1991 para valorizar as tradições e a cultura legada pelos imigrantes italianos que colonizaram Urussanga - a Ritorno Alle Origini, completa três décadas nessa semana de aniversário de fundação da cidade. O glamour do primeiro evento, com desfiles e atividades culturais desenvolvidas em plena Praça, a exemplo de confecção de chapéus e cestos de vime, produção de melado e açúcar, moagem de café e de milho, produção de pães e bolachas, além da becaria e da comida típica italiana ao estilo da Benedetta, certamente ficarão na memória como o mais autêntico evento para valorizar as tradições.

Naquele ano os polenteiros de Rio do Oeste deram um show confeccionando 750 quilos de polenta em meio às frondosas árvores e talvez tenha servido para, 21 anos depois, em 2012, um grupo de abnegados urussanguenses formarem uma associação intitulada Amici della Polenta com o objetivo de resgatar, preservar e difundir os usos e costumes da etnia italiana, através da gastronomia, criando inclusive um jantar com o nome de Sagra della Polenta.

Este ano, o coronavírus trouxe uma série de restrições, mas não ordenou que a criatividade ficasse na inércia. Por isso, faz bem a reflexão que, para sagrar a italianidade na cultura local e colocá-la destaque entre todos os municípios que atualmente fazem do turismo étnico-cultural uma fonte alternativa de renda, será preciso tirar a ferrugem que emperra a engrenagem e impede que o projeto prospere. Para renascer forte, população e poder público devem caminhar no mesmo passo e tendo os mesmos objetivos.