Região tem mais de 3,6 mil empresas abertas no primeiro quadrimestre

Número representa aumento de 1,36% em comparação ao acumulado entre janeiro e abril de 2021


O espírito empreendedor segue fortalecido na Região Carbonífera. Prova disso são as novas operações registradas no primeiro quadrimestre deste ano, quando 3.651 empresas foram abertas, considerando os 12 municípios. Os dados compõem o Mapa de Empresas, disponibilizado pelo Governo Federal com informações do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ).

O número representa aumento de 1,36% na comparação com as 3.602 aberturas registradas no mesmo período do ano passado e é 46,51% superior aos 2.492 CNPJs criados entre janeiro e abril de 2020, quando houve o impacto do início da pandemia de coronavírus.

Embora a quantidade de CNPJs extintos também tenha aumentado em relação ao primeiro quadrimestre de 2021, passando de 1.165 para 1.345 este ano, o saldo continua positivo. Descontados os fechamentos, foram adicionadas 2.306 empresas à economia da região no período.

Distribuição


Com o desempenho, a Região Carbonífera terminou abril com 50.099 empresas em atividade. Desse total, os microempreendedores individuais representam 47,96%, com 24.025 CNPJs ativos, e as microempresas, 39,60%, com 19.841. Há ainda 2.465 empresas de pequeno porte em operação (4,92%) e 3.768 entre médias e grandes (7,52%).

“A formalização dos negócios é importante sob diversos aspectos, que vão muito além da regularidade junto aos órgãos fiscalizadores. É condição fundamental para o acesso a benefícios previdenciários e participação em licitações, por exemplo. Mesmo à concessão de crédito, em linhas com condições especiais para empresas”, ressalta o presidente da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), Valcir José Zanette.