top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

RANGEL QUAGLIOTO

Assim eu penso…


Hoje vou me dar ao luxo de mudar o título de meu artigo, será: Assim eu sugiro.

Acompanhando alguma atuações e pronuniamentos nas esferas da comunicação, observo que, na grande maioria das dissertações, há um teor em que se mesclam politicagem, populismo barato e o que me deixa bem apreensivo quanto a questão erguida, que é a pitada do “nada com coisa nenhuma”.

De verdade, eu sugiro que seja lançada uma competição produtiva. Competição essa que realmente faça o mandato ser validado por ações palpáveis, que vão desde captação de recursos financeiros para a nossa cidade, e o principal: elaboração, projeção e aplicação de projetos que reflitam em um custo/benefício para a população na execução em curto, porém com reflexo a médio e longo prazo.

Hoje percebo que algumas “popularizações” de falas e escritas se estabelecem, muitas vezes imposta por uma “gana” de almejar um futuro de retorno, de retomada ou de ocupação da política e implica em aberrações vistas, lidas e ouvidas.

De verdade, não dá mais para engolir esse pobre populismo muito, em conta, que estamos consumindo diariamente. Não vou chamar de show circense, pois tenho respeito a este grande espetáculo que nos remete à arte e cultura. Mas está na hora de colocar um basta nisso.

Ouvia falar em nova política, formato diferenciado e continuamos sendo embarrados com coisas que, de verdade, nos revolta e até nos afasta porque temos respeito a nossa inteligência, estômago e paciência. Então, fica a dica, o desafio, e quase que exigindo uma aplicação da atuação de alguns legisladores a uma conduta mais condizente com o respeito, entre si, para com os contribuintes e, claro, para toda a população.

Façam uma competição de quem fez mais!

Quem trouxe mais!

Melhorem as leis, atualizem as mesmas, implantem e façam com que a população colha estes frutos.

Tenho certeza que o fruto deste trabalho vai servir como um grande antídoto para sua manutenção na vida pública, já que pelo visto isso é o que mais interessa.


Mulher atuante


Quem está em alta e muito cotada no cenário político é a jovem Karen Moura. Hoje, ela atua no Congresso Nacional no papel de Relações Governamentais, na gestão do Presidente Jair Bolsonaro.

Além, é claro, de ser comentarista política para um canal catarinense de televisão. Sua atuação, junto à graduação e conhecimento a fundo sobre gestão pública, a coloca no radar como uma candidata forte no cenário estadual catarinense e, principalmente, a uma vaga na Câmara de Deputados em Brasília. Karen é filha da desembargadora Ana Lia Moura.





Comparativo

Na última sessão do legislativo urussanguense, o vereador de situação Thiago Mutini (PP) trouxe um comparativo das gratificações pagas pelo ex-prefeito, Johnny Felippe. Entre números, gritos e adjetivações, o assunto movimentou o cenário pós sessão.



Repercutiu

Agora, vem o “contraponto” com números fazendo comparativo percentual.

Essa resposta partiu da equipe que conduziu a última gestão do MDB, quando estavam à frente do governo da cidade. Encaminhada para a imprensa, os números foram expostos contradizendo o vereador. Sem sombra de dùvida, o vereador Thiago Mutini entrou no hall de “persona non grata” do partido “rosso/nero”.

bottom of page