top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

RANGEL QUAGLIOTO

Assim eu penso…


O comércio local sempre é cobrado.

Muitas destas cobranças são reais e outras não condizem com a realidade na qual o mesmo está inserido.

Cobra-se uma competitividade com grandes centros, como Criciúma ou Tubarão.

Mas a realidade tem que ser muito bem estudada e vivenciada. Jamais chegaremos ao ponto de alcançarmos a oferta que encontramos nestas cidades e em suas lojas, que na sua grande maioria tem centenas de departamentos espallhados pelo Brasil e são gigantes de forma física e on-line.

Com toda a certeza, a cidade de Criciúma recebe milhares, milhão por dia sedento por produtos e, essa demanda, acarreta sim em uma concorrência com preços muitas vezes melhores dos que encontramos em nossa Urussanga.

Eu sinto muita, mas muita falta, é de ações locais e regionais das repertições que deveriam pensar pelo logista.

Ações reais, palpáveis e que venham ao encontro do real interesse do comerciante, cliente + vendas = melhora nos resultados. Outro drama vivido em Urussanga é o alto valor do aluguel. Salas comerciais realmente com valores que não condizem com a realidade financeira de nosso comércio e vida, afogando o locatário e colocando a pressão nos primeiros minutos de vida de seu empreendimento.

Segundo fato, mas é uma questão nacional, o valor da nossa energia que é determinante. A grande maioria do comércio depende de ar condicionado e afins para melhor atender, no mínimo dando conforto.

Sem contar impostos, encargos e tudo mais que complementa tal setor. Mas muito se deve também, a quem está do outro lado do balcão.

Acho que o estabelecimento e sua estrutura mostram o espírito empreendedor e a preocupação com o cliente.

Atendimento deveria ser sinônimo de educação, alegria e prestatividade. O atendente tem que entender que não está fazendo um favor e, sim, atendendo uma necessidade que pode ser encontrada no estabelecimento muitas vezes ao lado.

O preço não é o único fator determinante para a compra e, sim, a forma de como o comprador é recepcionado e conduzido no ato da compra.

E claro,a pós venda sempre se faz necessário com prestatividade. O “volte sempre” não é apenas uma frase clichê. O volte sempre é a demonstração que o consumidor terá a segurança e o aparato da empresa para novas aquisições e resoluções rápidas, de boa vontade e viáveis para qualquer problema.

Enfim, sim… todos temos a famosa “culpa no cartório”.

O envolvimento do lojista com a CDL é de suma importância e o comprometimento e transparência do mesmo também vale nessa via de mão dupla.

E, com tudo isso, o CDL Jovem está ai para abrir uma lacuna nestes novos pensamentos, aqueles “fora da caixa”.

Porque tudo se pode desde que a idéia seja comprada e acreditada. Para isso, basta ter confiança, outro item que tem demanda e quando adquirida, nada mais pode dar errado.

Então, vamos vender confiança, para que se abrace esperança que começa por uma liderança que sim, se envolva com a abunância de idéias praticáveis e rentáveis.


Na Câmara

Vereador do MDB, Elson Roberto Ramos (Beto), levantou mais uma vez uma pauta que se tornou polêmica. Desta vez o projeto do Feminicidio voltou a discussão e respingou até para o ex vice prefeito, Luiz Henrique Martins, o Cuíca.


No rádio

Luan Varnier (MDB) soltou o verbo com relação ao vereador Beto e com algumas frases pesadas.

Com entrevista marcada mas não comparecendo, Beto justificou para a produção do Comando Marconi sua ausência. Acredita-se que, na próxima terça-feira, uma resposta será dada pelo vereador citado.


Tenho dito l

“Beto se elegeu pela média. Nossos votos ajudaram ele a se eleger. Tem que respeitar o partido que o ajudou a se eleger”. Vereador Luan Varnier (MDB) com relação ao comportamento de seu colega de sigla.


Tenho dito ll

“A discussão do mérito era o projeto e não lavar roupa suja. Se tem intriga ou não, tem que resolver internamente. Ele diz que está faltando remédio e tudo mais e quando tem um espaço fica pregando picuinha.” Vereador do MDB, Beto rebatendo as declarações de seu colega de partido, Luan Varnier.


Sábado mais

Primeiro dia da campanha Valorize o Comércio Local foi um sucesso. Foi legal ver comerciantes, lojistas e funcionários vestindo literalmente a camiseta. Agora vamos aguardar o segundo passo do projeto.


Esquecido

Prefeito Gustavo Cancellier achou interessante a campanha mas em relato, não recebeu nem ao menos a visita dos responsaveis do CDL, o convite do lançamento, enfim, segundo o gestor, nada foi buscado perante a prefeitura municipal.


Novidade digital

Vereador Daniel Moraes (PSD) apresentará um sistema inteligente e interessante. Um aplicatico que registra as demandas da cidade. Qualquer serviço que o morador necessitar em seu bairro poderá acessar tal aplicativo e relatar tal problema, inclusive com fotos. Então mais uma ferramenta que vem ao encontro desta era digital que estamos vivendo para melhorar a vida do povo urussanguense.


Utilidade Estadual

Mais uma ação em comemoração dos 90 anos do Urussanga Futebol Clube.

Na próxima semana, um representante da entidade estará indo a Florianopolis entregar a documentação para tornar o clube em Utilidade Pública Estadual. Isso fará com que recursos possam ser destinados para projetos voltados ao esporte, social que abrace toda a comunidade de Urussanga.

Vale lembrar que à frente desta conquista está o jovem Felipe Cataneo e o comprometimento do deputado João Amim.

Comentários


bottom of page