RANGEL QUAGLIOTO

Assim penso...


O meio que você convive, moldará seu caráter.

Frase um pouco batida, mas que mostra sempre uma realidade cada vez mais perto de nós.

Quando falo perto, não porque você meu nobre leitor (e eleitor) ou eu estamos apenas convivendo com pessoas de caráter duvidoso.

As redes nos proporcionam estar entre o bem e o mal. Mas “péra” um pouco, quem sou eu para definir o que é o bem e o mal?

Realmente, não tenho a mínima condição para isso, o que posso acreditar e determinar são: o que é bom ou ruim para o meu pessoal e que afetará as demais em meu entorno.

Os conflitos provocados à beira de uma pré-eleição estão causando um efeito interessante, o da transparência de caráter.

Mas porque utilizo o caráter como único fator determinante? Pois é desta célula viva que as demais funções serão ativadas e colocadas à vista de todos. Estamos assistindo quase que diariamente um evento bélico na eterna busca de apresentar a verdade de cada um. Mas essa insistente e burra linha que divide a argumentação do confronto brutal e com direcionamentos carnais, mostra cada vez mais que o joio continua sendo misturado ao trigo. Somos joio, somos o trigo, então aquilo que não te acrescenta crescimento, você tem o livre e total arbítrio de manter distância.

O distanciamento está funcionando com o principal problema do mundo na atualidade, imagina com o resto. Mas “péra” aí pela segunda vez.

Você está se colocando em todos os lados, mas mesmo assim continua determinando o que é bom e ruim, caro colunista? Ora, meu queridos leitores (insisto nos eleitores) posso sim, determinar o que é bom e ruim.

Aquilo que não compactuo para que façam para a minha pessoa e para os meus não será bom.

Sendo assim, o que não entendo correto a prática para o meu ser também não será de bom grado para o próximo. Parece um pouco texto bíblico mal escrito, mas é a mais pura verdade como 1 + 1 = 2, sendo assim saberá determinar o que é certo ou errado.

O que estamos vivendo e convivendo é em meio a um período de distribuição gratuita de ódio, rancor, incoerência.

Atitudes que parecem passar de pai para filho, de companheiro para companheiro, de irmão para irmão, de correligionário para correligionário.

Mas não necessariamente a laranja podre infectará todo o resto quando a ação de afastamento deste fruto podre é identificada a tempo. E se caso, assim, a laranja podre passa pela seleção e entra como penetra, a visibilidade no expositor será percebida e o meio que a própria procura construir dentro da sua destruição gratuita, a coloca em seu devido lugar.

Mesmo assim terá uma segunda, terceira, quarta oportunidade, e a vida, como um organismo perfeito, terá todo o tempo para a cada ação lhe dar a reação necessária. Pois toda laranja podre pode adubar um excelente solo fértil.


The End

Reta final para definições de coligações está cada vez mais próxima. Dia 1 de agosto, mês do cachorro louco, será determinante para que MDB e PP saibam se o PSD, o partido mais aguardado com sua definição elege um rumo. Coligação ou chapa pura? Façam suas apostas!


Stand Bye

Partido de oposição, o MDB aguarda ansiosamente essa definição do PSD. Ainda na esperança de uma possível coligação. O único empecilho é que a posição do PSD para uma coligação com o partido “rosso-nero” está definida: só coliga se for cabeça de chapa!


Muito bem

Quem desperta números positivos nas pesquisas são a dobradinha de mulheres, Stela Talamini e Vani Cacciatore. Não é oficial, mas em números internos o nome das duas aparece em melhor situação. Vani só abre mão se a coligação vir com o PSD.


Na câmara

Os partidos considerados pequenos parecem que vão ter que se desdobrar para colocar um vereador pelo menos. Nas bolsas de apostas dos “senadinhos” tem partido que pode até ficar de fora do pleito 2021/2024.


Verdade é...

A zona central vai ser muito disputada no legislativo. Nomes conhecidos na política e novos nomes parecem que vão travar uma batalha em busca dos votos do concorrido centro. A briga, no bom sentido, será interessante.


Dificuldade

A formação das legendas dos partidos enfrentou mais uma vez a dificuldade de encontrar mulheres para concorrer às eleições legislativas. Algumas foram colocadas apenas para cumprir tabela segundo a executiva de alguns partidos.


Laranjada

Semana quase fechou sem problemas se não fosse a acusação com relação à qualidade das laranjas que a Secretaria de Educação distribuiu para algumas das 912 famílias e cerca de 1092 alunos da rede de ensino do município. A alegação que essas frutas teriam passado do ponto ou apodrecidas e isso causou revolta para estas famílias.


No resumo...

Nos microfones da Rádio Marconi, os questionamentos foram respondidos, resolvidos e tudo segue de forma cordial e normal. E todos puderam voltar as atividades normais sem nenhum tipo de prejuízo as famílias.


Faz acontecer

Jovem empreendedor, Vitor De Brida, iniciou o projeto Clean Walk. Que consiste em pegar um saco de lixo, par de luvas e escolher um ponto da cidade para efetuar a limpeza, retirando os lixos por onde passa. A simplicidade da ação é tão grandiosa que já começa a despertar interesse pela pratica. “Não importa se as pessoas não quiserem fazer o que estou fazendo, o fato de ter a consciência de não sujar as ruas é o que importa”.