Programa Municipal incentiva crescimento da piscicultura em Urussanga

Agricultor Cristiano Pereira espera produzir de 25 a 30 toneladas de peixes no primeiro açude de sua propriedade

Foto Nayglon Goulart


Buscar na piscicultura uma fonte extra de renda tornou-se comum nas propriedades rurais catarinenses, onde a peculiaridade é que 78% produz no sistema de agricultura familiar.

Em Urussanga, uma lei aprovada e sancionada em 2019 garante o auxílio aos agricultores que querem iniciar nesta atividade.Com o Programa Municipal de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Aquicultura da Agricultura Familiar cada produtor tem direito a 100 horas de máquina, sendo utilizado uma escavadeira da prefeitura para construção dos tanques/açudes na propriedade do agricultor. Para manutenção, o produtor terá direito a 30 horas de máquina anuais.

Um decreto de julho de 2019 estabelece o preço público da hora máquina em R$ 35,00 / h máquina, valor este que já está sendo subsidiado pelo Governo Municipal.

Mas, para tanto, é necessário que o agricultor tenha cadastro de produtor rural e licenciamento ambiental de sua propriedade. Após análise técnica pela secretaria de agricultura, as documentações serão analisadas pelo Comitê Gestor Municipal no prazo de 10 dias.

Este comitê é composto pela Secretaria da Agricultura, Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, EPAGRI, Cooperativa de Engenheiros Agrônomos e de profissionais em desenvolvimento rural e ambiental de Santa Catarina. Após a visita do Comitê, para análise técnica in loco, será dado o parecer e se o agricultor poderá aderir ao programa.

Segundo o Diretor da Secretaria da Agricultura- Itamar Dezan, o valor médio diário de um aluguel particular de uma escavadeira é de R$ 250,00 reais, e o Poder Público Municipal, através do programa, subsidia quase 90% do custo/hora da máquina: “Esse valor abatido, contribui economicamente aos agricultores na construção dos tanques e posteriormente na produção de peixes”explica Dezan. Um dos beneficiados pelo projeto é o produtor Cristiano Pereira, da localidade da Linha Pacheco. Em sua propriedade, o açude de 6.900m² receberá 40 mil alevinos após o término das obras. Após 8 meses de produção, a expectativa de Pereira é de uma despesca de 25 a 30 toneladas de peixes.

Este Programa já contemplou 34 produtores e, somente no ano passado, a movimentação financeira na produção de peixes em Urussanga foi mais de R$ 1,5 milhão.