Polícia Civil identifica outro suspeito de racha que tirou a vida de Sargento da PM


A Polícia Civil de Santa Catarina, através da delegacia de Polícia de Lauro Müller, identificou o outro suspeito de participar de racha que causou acidente de tirou a vida do Sargento Manoel (foto).

O fato aconteceu no dia 28 de julho, em Lauro Müller. Uma dupla de motociclistas estaria fazendo um racha (ambos estavam em alta velocidade e em posição super-homem), quando a dupla de policiais tentou abordá-los. Um deles acabou atropelando o Sargento Manoel, que faleceu no dia 15 de agosto passado.

A PC estava aguardando a evolução do quadro clínico do Policial para enviar o procedimento para o Fórum. Foi juntado o laudo de exame cadavérico e, nesta semana, após trabalho de investigação do SIC da DP de Lauro Müller, o outro condutor foi identificado, na época com 17 anos e hoje com 18, sendo ouvido na tarde de hoje 17/08.

Segundo o delegado de Polícia em exercício em Lauro Müller Ulisses Gabriel, que enalteceu o trabalho dos policiais que atuam em Lauro Müller, "o responsável por dar causa ao acidente, menor, que também foi hospitalizado no dia do acidente, será ouvido quando receber alta para ser inquirido.



Saiba mais

O 2° sargento Manoel Jailson Adriano, de 49 anos, que servia no Posto 15 da PMRv, ficou internado na UTI do Hospital São José, em Criciúma, desde o dia 28 do mês passado, quando estava de serviço e acabou atropelado por um adolescente de 16 anos que conduzia uma motocicleta.

O fato aconteceu na altura do KM 4,9 da SC-446, por volta das 9h50, em Lauro Müller.

Inicialmente, os policiais escutaram o som de motocicletas se aproximando da barreira, que supostamente vinham em alta velocidade.

Quando os dois motociclistas foram avistados, foi percebido que inclusive vinham na posição deitada, conhecida como “superman”, e na prática de racha.

Ao visualizarem a barreira, um dos dois condutores acabou perdendo o controle da motocicleta e acabou atingindo o policial, que estava no bordo da pista.

O militar, que tinha 29 anos de serviço, deixou esposa e três filhas. Seu velório foi na Capela Mortuária do Barro Branco, em Lauro Müller.