top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Pedras Grandes incluída na Rota Turística das Águas Termais


Prefeito Agnaldo e deputado Pepê Collaço


A aprovação do projeto do deputado Pepê Collaço na na Assembleia Legislativa, instituindo a Rota Turística das Águas Termas, pode dar um novo rumo para o desenvolvimento do município de Pedras Grandes.

Sugerida pelo prefeito Agnaldo Filippi, a rota abrangerá sete municípios, sendo quatro deles na Amurel: Gravatal, Santa Rosa de Lima, Tubarão e Pedras Grandes. Também participarão Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas e São Bonifácio.

Incluída no percurso turístico das águas termais, Pedras Grandes projeta a pavimentação de uma estrada municipal que vai ligar a rodovia da Imigração Italiana à localidade de Ribeirão da Areia, onde empresários locais pretendem reativar o antigo balneário Hotel São Pedro, que no passado recebeu como hospede o cantor Roberto Carlos.

Prefeito Agnaldo Filippi explicou à reportagem de Panorama que o projeto da rodovia foi encaminhado pela Amurel, no período em que ele foi presidente da Associação. Com aproximadamente dez quilômetros, a estrada pavimentada será uma nova rota para ligar Pedras Grandes a Rodovia Genésio Mazon.


Réplica da Torre de Pisa começa a tomar forma



As obras da Torre de Pisa de Pedras Grandes avançam a cada dia. Já é possível observar a estrutura de aço que vai suportar o monumento erguido na bucólica comunidade de Azambuja, lugar que sediou a primeira colônia de imigrantes italianos do sul catarinense no final do século XIX.

O prefeito de Pedras Grandes, Agnaldo Filippi, informa que na próxima semana, inicia uma nova fase com a concretagem da base da torre que será inclinada propositalmente no dia da sua inauguração, prevista para o primeiro semestre no ano que vem.

A réplica da Torre de Pisa sediará um museu digital da colonização e uma escola de língua italiana, sendo mais um equipamento adicionado ao já existente patrimônio cultural. Por isso, boa parte das ações da prefeitura são voltadas para a preservação da história e valorização da cultura italiana, com forma de promover o turismo.

A versão brasileira da Torre de Pisa terá 27 metros de altura e 7,5 de diâmetro. A original, que fica em Pisa, na região da Toscana, tem 57 metros de altura e 15 de diâmetro e cerca de 5% de inclinação.

A expectativa é que a réplica atraia mais turistas a Pedras Grandes

bottom of page