top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Nandi diz que município não tem dinheiro e está cheio de problemas

Em coletiva à imprensa Nandi cancelou Festa do Vinho devido às dificuldades financeiras


Se alguém esperava pela luz no final do túnel, ela veio. Mas foi em forma de farol de locomotiva que passou despedaçando, nos trilhos, o resto do conceito de cidade próspera e feliz que todos tinham de Urussanga.

Entrevista coletiva concedida pelo prefeito interino Jair Nandi, na manhã da quarta-feira 8/05, deu a dimensão de todos os problemas existentes no Paço Municipal e as dificuldades que serão enfrentadas pela população para que a normalidade possa voltar a reinar.

Resumindo: não há dinheiro em caixa.

Essa informação já havia sido divulgada na Câmara de Vereadores na noite anterior, quando o vereador Luan Varnier informou que Gustavo deixou somente R$ 189 mil em caixa.

“É uma situação delicada. A prefeitura está quebrada. Para onde foi o dinheiro? O prefeito Nandi, quando saiu da gestão, deixou R$ 12 milhões em caixa. Mas, cadê o dinheiro? O que foi feito? É preocupante” questionou Luan.

Certamente, estas são perguntas que todo urussanguense deseja receber respostas.

Por enquanto, o que se tem são as informações repassadas pelo prefeito Nandi.

Segundo Nandi, ele deixou cerca de R$ 12 milhões quando saiu do cargo de Chefe do Executivo em junho de 2023, após praticamente um ano de interinidade, com o afastamento de Gustavo Cancellier tendo sido feito pela Justiça.

“Quando nós saímos, no dia 13 de junho de 2022, nós deixamos R$ 12 milhões, com dinheiro reservado para o décimo e exoneração de professores.

No dia 2 de maio 2024, nós tivemos um relatório que tem R$ 410 mil na conta, superávit, sobra. Não é orçamento, é sobra. Posso usar para comprar, fazer despesas extras. Destes R$ 412 posso usar R$ 189 mil. Existem algumas reservas, mas que não são suficiente. Precisamos até o final do ano completar a reserva para o 13º salário ( em torno de R$ 3 ou R$ 3,5 milhões) e mais a exoneração dos professores” explicou o prefeito.

Além destas despesas que são consideradas normais, há muitas outras que precisam ser feitas, além de todo o dinheiro que será utilizado para as demissões advindas da decisão judicial para chamar os concursados.

“No total, passa de R$ 6 milhões que precisam estar na conta da PMU para quitar dívidas.” afirmou o prefeito.

Outro assunto que chamou a atenção de todos foi com relação a Festa do Vinho, que normalmente acontece durante o mês de agosto no Parque Municipal.

Nandi afirmou que decidir sobre a não realização deste evento em 2024 foi uma decisão muita dura, pois ela refletirá em vários segmentos da sociedade. Mas ele acredita estar fazendo o correto, pois não pode deixar de atender setores básicos como saúde, infraestrutura e educação, entre outros. Nandi afirmou que é pensamento seu que a Festa do Vinho seja realizada nos moldes em que nasceu, de dois em dois anos, e afirmou que discutirá com a sociedade e todo o movimento cultural, um projeto, um modelo de realização que possa ser seguido pelas futuras administrações.

Apesar de todas as dificuldades apresentadas durante a entrevista, Nandi encerrou dizendo que fará o seu melhor para tirar Urussanga desta situação difícil em que se encontra.

Comments


bottom of page