top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Museu ao Ar Livre recebe exposição temática aos povos originários


Com o título “Reter o Tempo”, a artista Angélica Neumaier traz ao Museu ao Ar Livre Princesa Isabel (Malpi) uma exposição temática com os ‘rastros’ dos povos originários do Extremo Sul de Santa Catarina. A abertura acontece nesta quinta-feira, dia 15, às 19h30, e exposição segue na Casa de Pedra até o dia 30 de setembro, em Orleans.

Conforme a artista, essa oportunidade é resultado de um projeto de pesquisa bibliográfica, documental e fotográfica realizada no Acervo do Museu.

“Ela retrata os resultados com objetos artísticos contemporâneos na linguagem da gravura (serigrafia) e do desenho criados a partir dos artefatos e vestígios encontrados no acervo. Ele foi fotografado e realizadas frotagens para retirada dos padrões e desenhos que foram transformados digitalmente para a linguagem da gravura – serigrafia sobre tecido”, explica Angélica.

O projeto tem como objetivos valorizar a cultura dos povos originários na região do Extremo Sul, valorizar o acervo bibliográfico, documental e etnográfico do Malpi, além de contribuir para o enfrentamento da cultura do apagamento da memória dos povos originários na região. “Nossa intenção é também valorizar e divulgar objetos artísticos contemporâneos e divulgar os resultados alcançados, por meio de exposições artísticas e oficinas”, citou.

Conforme a diretora do Malpi, Valdirene Böger Dorigon, que faz parte da equipe do projeto, a artista criou a exposição utilizando os artefatos e vestígios dos povos originários da região. “É um outro olhar, a exposição nos faz refletir por meio de outros aspectos, não só o objeto em si, mas as tantas possibilidades que ele pode nos proporcionar”, comentou Valdirene.

A equipe do projeto é composta pela museóloga e diretora do Malpi, Valdirene Böger Dorigon, com curadoria Amalhene Baesso Reddig, pelo produtor cultural Maxwell Sandeer Flor, pela assessora de comunicação, Andressa Gomes Flor, e pela artista e professora do curso de Artes Visuais da Unesc, Angélica Neumaier, proponente do projeto selecionado pelo Prêmio Elisabete Anderle de estímulo à cultura, edição 2021, executado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura.

A exposição passou no mês passado pela Sala Edi Balod, na Unesc.


Agendamentos

As visitações podem ser agendadas no WhatsApp do Museu, no (48) 99904.2739, nos horários das 9h às 12h e das 13h30 às 18h, de terça a sexta-feira. Aos sábados e domingos das 9h às 18h.

Comments


bottom of page