top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Moradores do Rio Molha reclamam de má qualidade de pavimentação

Moradores querem que Câmara busque a solução dos problemas e fiscalize obras

Não é nenhuma novidade no meio político-administrativo municipal ouvir queixas sobre as condições de trafegabilidade das estradas.

Entra governo e sai governo, as reclamações só mudam de bancada no legislativo e, quem antes defendia passsa a criticar e vice versa.

Mas esta semana, os próprios moradores da localidade de Rio Molha estiveram no recinto da Câmara de Vereadores para falar sobre o descontentamento com o serviço de pavimentação feito nesta localidade interiorana de Urussanga.

Ouvido pela reportagem de Panorama, o morador Everton Mazzucco afirmou que a pavimentação asfáltica recém feita na rodovia que corta aquela comunidade já apresenta defeitos graves.

Segundo ele, os problemas vão desde o sistema de drenagem das águas com aprofundamento completamente errôneo, ausência de acostamento, bocas de lobo irregulares e sem o mínimo critério técnico. Além disso,

há as obras de arte com mau acabamento nas entradas para as casas e empresas, falta de acabamento defronte ao barraco da capela o que impede o acesso de entrada e saída dos veículos em função dos desníveis, entre outras situações que requerem atenção por parte dos poderes constituídos.

“Nós viemos até o legislativo porque acreditamos que eles nos representam e são os nossos fiscalizadores no uso do dinheiro público. Eles são a voz da população e é preciso que algo seja feito pois tanto em Rio Molha quanto no Barro Preto e outras comunidades, o que se vê são problemas quanto a falta de critérios na execução de obras, com rodovias sendo pavimentadas sem o devido acabamento. Ou seja, com ausência de acostamento, com sistemas de drenagens sendo mau feitos, ausência de preocupação com os acabamentos das bocas de lobo, falta de responsabilidade quanto aos desníveis deixados pela realização das pavimentações em relação ao acesso dos moradores em suas casas ou estabelecimentos comerciais. Pra se ter noção, até no acesso ao Posto de Saúde do Barro Preto, local utilizado por moradores de várias comunidades, hás buracos e dificuldade por não haver, naquele local, um recuo onde os motoristas possam manobrar seus veículos e evitarem riscos de acidentes graves” explicou Everton.

A presença destes urussanguenses reivindicando postura mais efetiva dos legisladores deve acelerar o projeto do atual presidente da Casa - Daniel Moraes, que pretende criar uma Comissão de Fiscalização do Legislativo, com profissionais capacitados para fiscalizar obras feitas pelo Município e evitar, desta forma, que os recursos utilizados não se percam por causa de serviços mal feitos.

Comments


bottom of page