MAURO PAES CORREA

Transição Tech


Contribuir com a sustentabilidade com o uso de automóveis “verdes” com propulsão elétrica, ainda é um sonho distante da realidade do brasileiro. Não apenas pelo preço, mas pelo cenário de indisponibilidade de postos de recarga, o que faz com que os elétricos sejam recomendados apenas para uso em cidades ou trajetos de até 350km diários.

Neste cenário de transição, que é irreversível e atingirá grande parcela da sociedade nos próximos dez ou quinze anos, o uso dos automóveis híbridos torna-se uma alternativa viável financeiramente para o consumidor, e ao mesmo tempo minimiza os impactos das emissões de gases no meio ambiente.

Este tipo de propulsão, utiliza o combustível fóssil para gerar energia para armazenamento e consumo do motor elétrico, que é utilizado em situações onde o consumo de combustível é acentuado, como a própria partida do veículo (deslocar um veículo requer uma força considerável de combustível), e o trânsito intenso. Como o cenário principal dos motores a propulsão é o de trânsito urbano, o propulsor elétrico traz vantagens consideráveis, desde a economia no bolso do consumidor e até mesmo zero emissão de gases nas regiões centrais da cidade. Se toda a frota de São Paulo fosse eletrificada, o índice de gases veiculares diminuiria até 90%. Que diferença, não?

Voltando para nossa querida região, mesmo que as cidades ofereçam pontos de recargas gratuitos ou postos de combustíveis cobrem o valor condizente da recarga, todos ganham. Os postos, lucram com a loja de conveniência, pois podem oferecer lanches e café, enquanto o consumidor aguarda o “abastecimento” high-tech.

As cidades, estão no mesmo jogo de ganha-ganha, principalmente tratando-se de turistas. Como os pontos de abastecimento elétricos são mapeados, um turista de Florianópolis por exemplo, pode facilmente vir à região e enquanto a bateria do seu automóvel recarrega, aproveita as riquezas históricas, naturais e gastronômica da região. Um feito e tanto, que agrega sustentabilidade, inovação e um filão de turistas.

Por fim, a transição de matrizes energéticas, seja na geração de energia elétrica, propulsão de automóveis e outros meios de transporte, está apenas começando. Ainda que tenhamos uma predominância de geração de energia através de combustíveis fósseis, a tecnologia existente nos favorece para que tenhamos em alguns anos, um cenário inovador.

E você, vai comprar um carro novo?

Pesquise os híbridos, a natureza e seu bolso agradecem.