top of page

MAURO PAES CORREA

De pirataria, em alegria


É fato que muitos brasileiros, gostam de “tudo free”. Inclui-se na lista, a pirataria de programas de computadores, jogos e até mesmo TV por assinatura, causando um rombo de bilhões de reais para as empresas e a impossibilidade de gerar empregos.

Pois bem: A Receita Federal, em conjunto com a Instituto Federal Sul de Minas Gerais, Instituto Federal do Triângulo Mineiro, Universidade Federal de Lavras, Universidade Federal de Itajubá, Universidade do Estado de Minas Gerais, Universidade Federal de Uberlândia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Universidade Federal do Espírito Santo, Universidade Federal de Juiz de Fora, Instituto Federal de São Paulo e Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, uniram-se em uma estratégia inédita, permitindo transformar os receptores de sinal de TV piratas, conhecidos como TV BOX, em minicomputadores utilizando o sistema operacional Linux, suíte de edição de textos e um navegador leve, compatível com o que há de melhor no mercado.

Ao todo, foram transformados mais de mil minicomputadores, utilizados em escolas, postos de saúde, robótica, e outras finalidades benéficas para a sociedade.

Para muitas escolas de distintas regiões do país, que sequer tinham até então uma forma de entregar inclusão digital para seus alunos, o projeto é pura alegria.

São estes equipamentos, agora disponíveis aos alunos, que podem suscitar o desejo de estudar tecnologia, agregar conhecimentos e quem sabe (a esperança prevalece), mudar de vida, graças a este primeiro contato com a informática.

Acredito que é uma ideia viável para que as demais instituições públicas de ensino e saúde, firmem convênios com o mesmo objetivo, afinal somente nos últimos anos, foram apreendidas pela Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal, mais de 250 mil destes receptores tipificados como “TV Box”.

Como diz o velho ditado, “perguntar não ofende” e até pode ser uma forma destas instituições ampliarem sua participação em projetos como este, demonstrando compromisso com a sociedade e sustentabilidade ambiental, pois antes estes produtos apreendidos poderiam até mesmo parar no lixo.

Para finalizar: furto de sinal de TV, pirataria de programas e jogos de computadores, é crime e eventualmente a ABES (Associação Brasileira de Software), ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações), em conjunto com as Polícias Civil e Federal, realizam operações de combate a estes crimes.

bottom of page