top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

MAURO PAES CORREA

Elon Musk e o Twitter


O Twitter foi a primeira rede social que popularizou-se, muito tempo antes do Facebook e outras redes tornarem-se os “queridinhos”, principalmente dos brasileiros.

O Twitter não é a mais popular, mas ao menos todos conhecem-na. Tratando-se de redes sociais, os brasileiros são os mais engajados no mundo, passando horas por dia interagindo ou apenas vendo posts.

Desde o surgimento do Orkut, que coincidiu com a popularização da Internet no Brasil, a adesão dos brasileiros nas redes sociais é crescente, diferente de outros países onde atualmente há a diminuição de usuários ativos, principalmente nos Estados Unidos e Europa.

Podemos tentar interpretar qual mensagem que Elon Musk pretende passar quando dias atrás, tornou-se o maior acionista da rede social de curtas mensagens?

Antes da compra, espalhou à quatro ventos que “gostaria de criar uma nova rede social”.

Das redes sociais de mensagens populares, o Twitter chega a ser a rede mais democrática e de fácil interação entre os usuários.

Desde o início, ela foi concebida para rápidos posts e facilidade de viralização de tópicos, através das hashtags (marcação de assunto). Quem efetivamente popularizou as hashtags, foi o Twitter. Os usuários rapidamente conheceram o que são os trendings topics (tópicos populares), que acabam movimentando toda a rede e rapidamente, a rede foi tomada por brasileiros, que detém participação importante na movimentação da rede.

Os meios de comunicação, através de seus programas televisivos, também utilizaram como plataforma inicial, o Twitter para interação de seus usuários. Quem tinha sua mensagem exposta na telinha, precisava usar a hashtag informada e torcer para que sua interação fosse exposta.

Elon Musk hoje é o homem mais rico do mundo. Desbancou Bill Gates, Jorge Paulo Lemann, Jeff Bezos, Carlos Slim e muitos outros que vieram antes dele. Arrisco o palpite de que é um homem que acorda no “220 volts”.

Todo dia, uma ideia inovadora e que quase sempre dá certo.

No caso do Twitter, a compra das ações dá direito a voto e de forma muito inteligente, Musk está interagindo com usuários. Faz enquetes, perguntando sobre as mais variadas melhorias que a rede poderia oferecer. Certamente, a rede receberá novas implementações e talvez elas impulsionem sua popularidade, essencial neste momento em que Instagram e Facebook dominam o cenário ocidental quando fala-se de redes sociais.

Acredito que a mensagens que o “homem de ferro” da vida real busca passar ao público é a de que é possível reinventar algumas tecnologias. Se ele conseguir este feito, será um dos poucos a conseguir a proeza.

Não deve ser algo impossível, para o homem que popularizou o carro elétrico e agora leva viajantes ao espaço.

Comments


bottom of page