top of page

MAURO PAES CORREA

Coworking é o futuro

Das lições que a pandemia nos trouxe, principalmente para a área de Tecnologia da Informação, com desenvolvedores trabalhando a partir de casa (o famoso home-office), as empresas do setor resolveram fechar inúmeras salas, antes destinadas ao trabalho presencial. Claro que a tendência é manter o trabalho remoto ou de forma híbrida (algumas vezes por semana o trabalho é feito no escritório).

É onde entra o coworking, do inglês “trabalho colaborativo”, na tradução livre. Nada mais é que um ambiente compartilhado por várias empresas, inclusive seu endereço fiscal e elas podem alugar por dia ou hora o espaço para a realização de reuniões e trabalho em equipe. Não é mais necessário estruturas com custo fixo apenas para receber clientes, desenvolver produtos e serviços, se de forma organizada é possível fazer quase tudo no meio digital. Claro que os serviços que precisem da presença física de forma obrigatória, continuam.

Pois bem. A “onda” do coworking virou uma febre. Agora, os pequenos empreendedores podem ter um espaço compartilhado por um preço acessível e receber clientes e equipes com total profissionalismo e ao mesmo tempo, possuem um espaço quase sempre bem localizado, descolado e com toda a estrutura pronta. Pode-se contratar secretárias, telefone fixo exclusivo, tudo por valores muito justos.

Até mesmo advogados, engenheiros e tantos outros segmentos, estão utilizando esta nova modalidade de “escritório presencial”. São profissionais que trabalham de forma autônoma ou que possuem pequenas equipes de trabalho e que na crise, precisaram enxugar o máximo de custo. Ganharam com o coworking, a praticidade que não tinham. Esta modalidade de escritório colaborativo, está presente na maioria das cidades catarinenses que estão voltadas ao segmento de inovação. Tubarão e Criciúma, por exemplo, estão bem servidas com várias coworkings, ao gosto do cliente, em uma concorrência acirrada.

As startups que não possuem interesse em serem incubadas (auxiliadas por uma instituição ou universidade), podem utilizar estes espaços para buscar mais independência ou agregar mais parceiros perante o mercado.

Falta uma coworking em Urussanga? Com certeza, o que impede a instalação de pequenas empresas, que geram empregos e impostos na área de serviços, independente do setor. Quem tiver olhos de águia, com o passo certo, tem grandes possibilidades de atrair não apenas novos clientes da cidade, mas até mesmo do país todo. A nossa região é grande formadora de mão de obra em vários setores, graças as instituições de ensino técnico e superior, que nos rodeiam.

bottom of page