MAURO PAES CORREA

Smartphone da Positivo?

Por anos a Positivo teve a infeliz fama, assim como a saudosa CCE, de que produzia péssimos equipamentos. O que não é verdade, afinal fabricavam produtos com valores mais acessíveis e consequentemente com configurações básicas. Com a Positivo, no mercado de computadores, deu-se o mesmo que com a CCE. Produtos baratos, para atender uma parcela específica de consumidores.

Deu tão certo que a empresa está até hoje no mercado, inclusive com equipamentos no segmento premium (computadores e notebooks). Aproveitando o bom nome, a empresa agora lança um smartphone através de uma parceria com uma gigante chinesa, ainda desconhecida em nossas terras, chamada de Transsion Holdings. A desconhecida chinesa, apenas para fins de comparação, vendeu 175 milhões de dispositivos móveis, colocando-a no seu mercado entre as seis maiores fabricantes de smartphones no mundo. Lá na China, ainda existem também muitos usuários de celulares (aquele aparelho básico, que apenas faz ligações e envia SMS). Neste segmento, ela é a terceira maior fabricante do mundo.

Dólar alto, concorrência acirrada, maior possibilidade de que os consumidores mantenham os seus atuais equipamentos, não desanimaram os brasileiros: parceria selada e surge por aqui, os aparelhos da linha Infinix, com tela de 6.95 polegadas, 8GB de memória RAM e armazenamento de 128 ou 256GB. Dá para o recado, se considerarmos o armazenamento de informações. Não foi passada de forma direta no release para a imprensa, as especificações mais interessantes, como a marca e frequência do processador, quantidade de câmeras e sua resolução.

De qualquer forma, a própria empresa situa o dispositivo como um “equipamento intermediário e acessível ao consumidor brasileiro”. Vai certamente brigar com as outras marcas, o que irá definir a sua permanência no mercado é a qualidade ou durabilidade do equipamento. É a melhor propaganda do mercado, o famoso boca a boca. E deve-se considerar mais um detalhe: os modelos iniciais não vem com suporte a 5G, o que sinceramente não vai fazer muita falta, pois na maioria dos municípios (99% deles), há cobertura do 4G.

Na faixa de preço entre R$ 1.499 e R$ 1.699, para a versão com maior capacidade de armazenamento, pode-se sim, considerar em termos financeiros, uma boa opção de compra. Mas é importante conhecer a opinião de quem já tem, não apenas buscando os resultados na internet, mas de amigos e conhecidos. Pode fazer a diferença na hora da compra.

No geral, acredito que pesquisar sobre um produto vale para qualquer segmento. Quem não recorda-se que há onze anos atrás era um péssimo negócio comprar carro chinês? Hoje já não mais, o acabamento melhorou consideravelmente, a rede de concessionárias solidificou-se e o preço de revenda já não cai tão absurdamente, se comparado com carros brasileiros ou japoneses e sul coreanos (incluo na leva de “brasileiros”, os produzidos no México e Argentina). Segurança, então, nem se fala. Acabou a lenda do “bateu-morreu”. São carros bem mais seguros.

Em alguns meses, como sempre, acabo trazendo novos assuntos e volto a falar melhor sobre o comportamento da Positivo neste novo segmento. Sinceramente, desejo sucesso, pois os aparelhos serão fabricados em Manaus/AM e trará mais empregos ao país. Um bom fim de semana!