MAURO PAES CORREA

Big Brother Urussanga



É, minha gente, a preocupação com a segurança do nosso patrimônio tem levado muitos moradores à instalarem câmeras de monitoramento e inclusive devo ter falado sobre o assunto em algum momento do passado. A preocupação é válida, pois o que tem de gente de má índole por aí, não está no gibi.

Vou lhe dar um exemplo: um morador do centro, que pediu anonimato, mostrou-me as imagens de uma pessoa tirando fotos do seu imóvel. Claro que não há nada demais em tirar fotos, afinal a via é pública e até mesmo a Google fez isso com o Street View, aquele recurso legal que nos permite “navegar” pelas ruas. Uma ótima ferramenta, por sinal. O problema é alguém tirar fotos de um certo ângulo e colocar em sites que intermediam negócios online. É aí que mora o perigo. Quem monitora seu ambiente de trabalho ou residência, sabe o quanto é importante ter o registro de tudo que acontece. Um sujeito tirando fotos em dias distintos da sua casa? Se ocorre algo, pode ser um indício útil para as autoridades.

Pois bem, andei pesquisando na Internet e no comércio local e descobri que não é tão caro assim montar um sistema desses por partes. Tem câmeras que possuem valor à partir de 299 reais e alguns modelos trazem a inteligência artificial embutida. Ou seja, detecta o movimento e segue a pessoa. Interessante, não?

E o melhor: com o avanço tecnológico, nem é preciso mais passar fios. Muitos modelos funcionam via WI-FI, com manual bem detalhado para que você mesmo monte tudo. Apenas peço que você faça tudo com segurança e na dúvida, acione um profissional. O investimento vale a pena.

Todos os sistemas oferecidos no mercado permitem a visualização no celular. Abriu o aplicativo, vê-se em tempo real ou carrega-se o histórico das gravações. Simples assim.

Dicas de quem trabalha na área de segurança: coloque-as em pontos estratégicos, altos e se há central de gravação, instale-a em local protegido e seguro. Um meliante que estuda sua casa, ao invadir o imóvel, muito possivelmente estuda antes sobre sua casa, rotina e modelo de câmeras.

Qual vai ser sua primeira ação? Obviamente destruir ou levar sua central de gravação, na tentativa de não deixar rastros. Mas graças à tecnologia, os “espertinhos” se são mal: os modelos mais recentes salvam tudo na nuvem.

Sinceramente, tenho saudades da Urussanga da década de 90, calma e apaixonante, sem essa drogadição que traga o futuro do nosso povo e também a segurança do nosso povo tutti buona gente.

Para finalizar: estes sistemas de monitoramento funcionam praticamente com qualquer tipo de Internet, até via 3 ou 4G como conexão. Preferencialmente, se o imóvel tem cobertura de conexão via fibra, tudo é em tempo real. O negócio é não dormir no ponto. E dá-lhe olhos biônicos, infelizmente necessários nestes dias estranhos.