Malhas Marilícia - empresa urussanguense é homenageada

No legislativo urussanguense

Na noite da quarta-feira 13/10, o poder legislativo de Urussanga prestou uma homenagem ao casal Letícia Mutini e Salésio Fabro pelas quase quatro décadas e meia que atuaram como peças importantes na vida econômica do município, gerando emprego e renda através da empresa Malhas Marilícia.

Na oportunidade, foi entregue a Moção de Aplauso proposta pelo vereador Thiago Mutini e aprovada por unanimidade, sendo que os vereadores parabenizaram os empreendedores durante seus pronunciamentos e agradeceram aos dois urussanguenses que agora encerram a sua jornada profissional para a merecida aposentadoria.

Em entrevista à reportagem de Panorama , Letícia disse que estava feliz em receber este reconhecimento da comunidade, através de uma Moção de Aplauso concedida pela Câmara.

“Tenho muito a agradecer. Aos meus familiares, aos clientes, aos fornecedores e todos aqueles que, de uma maneira ou outra estiveram conosco nesta jornada que findamos com a alegria de ter cumprido com nosso papel” afirmou Letícia.

Já o sócio-proprietário Salésio, disse que estar encerrando as atividades da Malhas Marilícia é algo ao mesmo tempo difícil e gratificante.

“Nós iniciamos do zero. Construímos uma empresa forte enfrentando muitas adversidades e crises econômicas e hoje o sentimento se divide em dois ao ter que fechá-la.

Um é de tristeza, por saber que uma história profissional chegou ao fim. Outro é de alegria por saber que, desta nossa história, nossos filhos adquiriram ensinamentos que hoje utilizam em suas vidas profissionais em outros setores. Estamos fechando uma empresa, não por ela ser deficitária, mas pelo simples fato de que nos consideramos merecedores de um descanso para aproveitar nossa aposentadoria” explicou Salésio.

Ao casal homenageado pelo legislativo e a todos os seus familiares, Panorama registra os cumprimentos por esta história de dedicação ao trabalho, de ousadia na inovação, de responsabilidade social na geração de empregos e, principalmente, de poder sorrir do resultado positivo no final da jornada. Parabéns, Letícia! Parabéns, Salésio!


44 anos de história


Ao completar 44 anos de atividades no último 1º de agosto, a empresa Malhas Marilícia encerrou as atividades cumprindo seu papel no desenvolvimento sócio-econômico de Urussanga. Fundada um ano antes do centenário da cidade, em 1977, o nome da empresa surgiu originário da junção dos nomes das primeiras sócias Maria Zatta e Letícia Mutini. Em seguida Salésio João Fabro adquiriu a parte da sociedade, sendo a Malhas Marilícia um sonho concretizado do casal Letícia e Salésio, ao qual deram sequencia não só a uma empresa que se destacaria na economia local, mas também a formação de uma família com participação ativa na vida comunitária.

Desde 1981, após a aquisição da sede própria, localizada na Rua Barão do Rio Branco, a Malhas Marilícia iniciou seu processo de modernização adquirindo na década de 80 máquinas manuais, na década de 90 máquinas eletrônicas e início deste século equipamentos de alta tecnologia e automatizados, importadas da Alemanha, Itália e China. Além de ampliar o número de colaboradores no processo produtivo ao longo do tempo.

Todavia, as horas eram curtas para o excesso de trabalho, o qual exigia longas jornadas que, muitas vezes, iniciavam às 5h e terminavam às 22h para dar conta de cumprir com o compromisso de produzir as peças necessárias para efetuar a entrega dentro do prazo estipulado com o cliente.

As tarefas eram divididas, com Letícia se responsabilizando pelo comercial e produção e Salésio pelo setor administrativo.

Acúmulo de funções era rotina entre os dois sócios, com Letícia tendo sido até estilista da marca e Salésio, além de ajudar no fechamento dos pedidos, ficava na constante busca de manter a precificação dos produtos que garantissem espaço neste mercado tão competitivo.


A Malhas Marilícia tornou-se referência em malhas retilínea em lã 100% acrílica, produzindo peças que iam desde jaquetas, calças e blusas, até acessórios como cachecóis e gorros, atendendo os públicos infantil e adulto nos sexos masculino e feminino.

Os principais canais de vendas da empresa sempre foram os representantes comerciais que atuavam nos estados do sul do Brasil, como também o ponto de venda na fábrica e sacoleiras que atuavam em Urussanga e região.

No início dos anos 2000, a empresa realizou parcerias com o SEBRAE participando de feiras em Gramado e Rodadas de Negócios realizadas em Criciúma, ao qual possibilitou levar as peças produzidas na Benedetta para vários estados brasileiros, a exemplo de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás entre outros.

Em todos esses anos, duas palavras foram fortemente evidenciadas: inovação e fidelidade.

Inovação em acompanhar as mudanças e tendências do mercado e ao dotar seu parque fabril com tecnologia de ponta.

Fidelidade ao compromisso de manter a qualidade do produto, o que levou a Malhas Marilícia a ter como único fornecedor de matéria-prima a empresa Lansul, potencialidade de manter muitos clientes ativos por décadas, como também muitos colaboradores e representantes que por décadas permaneceram com a empresa, todos ao ideal de construir uma história de sucesso.

Sucesso este que foi apresentado em exposições na maior festa de Urussanga, a Festa do Vinho, e no resultado positivo obtido após o enfrentamento de crises financeiras advindas das dificuldades de quando o clima não colaborava e a ausência de frio atrapalhava as vendas.

Nesta jornada, Letícia e Salésio contaram ainda com a colaboração dos filhos Claiser e Cleiton, os quais hoje atuam em outros segmentos mas reconhecem a importância do aprendizado obtido na empresa familiar.

“Foi na malharia que tive minha primeira experiência profissional na área de custos internamente e como representante comercial externo. Conhecimentos estes adquiridos e aplicados até os dias de hoje na empresa em que atuo. Presenciei meus pais trabalhando muito, sendo pessoas dedicadas, honestas, de um caráter ímpar entre outros adjetivos, que me ajudaram a ser a pessoa que me tornei. Sou eternamente grato a eles” afirmou Claiser.

Também com o mesmo espírito, Cleiton agradece os ensinamentos dos pais. “Cresci dentro da empresa, mas alocado ao processo produtivo, principalmente no setor da tecelagem, setor este que contava com as máquinas de maior tecnologia. E sou muito grato aos anos trabalhados na empresa, pois consegui ter uma visão melhor sobre empreendedorismo” explicou Cleiton.