top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Maestro Jaime De Brida e APAE Cocal do Sul: uma história de amor e música


Atualmente cerca de 30 alunos participam de aulas

semanais de canto coral com o Maestro

A história do Maestro Jaime de Brida, hoje aos 80 anos, com a APAE Cocal do Sul, começou em 1993, onde ele participou do lançamento da pedra fundamental da instituição. Seu Jaime, como é carinhosamente chamado, conta que com o início das atividades com alunos, em 1999, as aulas de canto coral e música foram iniciadas.

"Quando chegaram os primeiros dez ou quinze alunos, eu comecei. Não me lembro a data exata, mas faz bastante tempo. Teve uma época, que realizamos o trabalho com 30 flautas doce e juntos, cada um da sua maneira, nos apresentamos na Praça", lembra.

Atualmente, alguns alunos comandam instrumentos como pandeiro, cajon e rebolo enquanto os demais soltam a voz nas mais variadas músicas e gêneros musicais. O Maestro dita o ritmo através do teclado. As aulas, realizadas semanalmente às quintas-feiras, fazem a alegria dos cerca de 30 alunos que participam do projeto que é realizado de maneira voluntária.

Seu Jaime conta que já liderou muitos corais em sua vida, mas que este, com alunos da APAE, é muito especial. "Aqui cada um canta com a sua voz e com o coração. Não há vontade de ser melhor que o outro ou se destacar. É por amor. Cada um do seu jeito. Já tive muitos corais, mas para mim, até hoje, o que mais me marcou e mais está me ajudando é este. A APAE é minha família. Comecei há muitos anos aqui, mas sempre procurando fazer o melhor", ressalta.


O retorno

Desde o início do projeto de Canto Coral na APAE, algumas pausas foram realizadas. Uma delas por conta da pandemia da Covid-19. As aulas haviam retornado em meados de 2022, mas alguns problemas de saúde após a pandemia, acabaram afetando a voz do maestro e durante algumas etapas do tratamento, Seu Jaime precisou se afastar novamente das aulas com os alunos.

Após alguns meses, o retorno de Seu Jaime ocorreu na tarde da última quinta-feira (05), e foi carregado de carinho e felicidade, com muitos abraços, palavras de amor e gratidão. "Não tem remédio melhor que isso. Tomo vários medicamentos, mas nenhum me deixa melhor que estar aqui com eles", conta emocionado.

A aluna Ana Clara Mendonça Moretti, de 18 anos, recebeu o Maestro com abraços, afirmou amar as aulas e que estava com saudades. "Que o Seu Jaime seja bem vindo a nossa escola. A APAE Cocal do Sul o ama muito e eu também o amo", ressaltou alegre.


Uma vida pela música

Jaime se apaixonou pela música aos 8 anos, tocando escondido a gaita do avô. "Eu via ele tocando e ficava encantado. Queria pegar mas ele tinha ciúme. Então, quando ele ia para a roça, eu pulava a janela, pegava a gaita e tocava, enquanto minha irmã vigiava para avisar quando o nosso avô estava voltando. Aprendi sozinho", lembra. Numa festa de São Pedro, junto da família, o avô tocava a gaita, quando o pai de Jaime, que sabia dos ensaios às escondidas, pediu para o avô o deixasse tocar. Foi tamanha a surpresa, quando o menino tocou com maestria o instrumento. Dali em diante ele não parou mais de aprender e dedicar grande parte de sua vida à música.

Vários músicos do município e da região, aprenderam seus primeiros acordes com o maestro, que liderou grupos de violeiros, corais e grupos durante muitos anos. Vê-los seguindo com a música, é motivo de orgulho para Seu Jaime. Além disso, Jaime De Brida é o compositor da melodia dos hinos de Cocal do Sul, Colégio Maximiliano Gaidzinski e da Escola Francisca Búrigo.

O Maestro lamenta que a idade e a saúde já não o permitam mais participar de tantos projetos, mas destaca que enquanto puder, continuará fazendo a diferença na vida dos alunos da APAE, enquanto os alunos da APAE, fazem a diferença e enchem a vida dele de alegria.

bottom of page