Grupo Amici della Polenta doa Il Molin de Sartor para Urussanga

Atafona será instalada no Parque Municipal



Na tarde da quarta-feira 20/05, prefeito municipal Gustavo Cancellier, vereadores e integrantes do grupo Amici della Polenta, participaram de cerimônia no Parque Municipal de Urussanga para assinatura de documento de doação de uma atafona.

Para quem não conhece, haja visto que atualmente a farinha de milho já vem embalada em sacos plásticos nas prateleiras de mercados e supermercados, atafona era o local onde os colonos levavam o milho para moer e transformá-lo em farinha para fazer polenta.

A idéia de preservar os equipamentos utilizados para este trabalho dentro de um espaço público e acessível a todos, surgiu dos integrantes dos Amici, os quais adquiriram, com recursos próprios, uma atafona pertencente à família de Santo Sartor, na localidade de São Pedro, interior de Urussanga.

Segundo o presidente dos Amici della Polenta- Rozemar Possamai- Mazinho, “ a origem dessa atafona é na família Trento na localidade de Rio Carvão. Posteriormente foi vendida para os Sartor de São Pedro, onde funcionou por muitos anos”.

Já Gilson Antônio Fontanella, um dos fundadores desse grupo, afirmou que o interesse era fazer um resgate físico de equipamentos que realmente tinham servido aos urussanguenses.

“Nessa tafona que resgatamos, muitos urussanguenses levaram milho para moer e, através dela, muita polenta pode ser colocada à mesa em festas com cantorias típicas ou mesmo ser embrulhada em toalhas para depois ser levada como lanche na roça. Nós, como guardiões da cultura local, posto que nos colocamos por amor a história dos imigrantes, não pensamos duas vezes para dquirir estes equipamentos e depois doá-lo para a comunidade. Acreditamos que a cultura é de todos e deve ser evidenciada para que, cada vez mais, seja valorizada”, explicou Gilson.


Preservação de artes sacras e mais de 3 toneladas de polenta


Fundado em março de 2012 em Urussanga, o grupo Amici della Polenta completou 8 anos de atividades com a finalidade principal de resgatar, preservar e difundir os usos e costumes da etnia italiana, através da gastronomia.

Segundo um dos fundadores - Gilson Antônio Fontanella, embora a primeira reunião do Grupo tenha acontecido em março, todos preferiram firmar como data de fundação dos Amici, o dia 26 de maio de 2012, que foi quando aconteceu o primeiro Tombo Della Polenta.

Contando atualmente com 30 membros, esse grupo participa de eventos festivos em Urussanga e em outros municípios e estados.

Além disso, promove seu próprio evento anual, intitulado Saga della Polenta, sempre com a participação em torno de 500 pessoas.

Se levarmos em consideração a informação repassada à reportagem de Panorama SC de que os Amici della Polenta fazem cerca de 8 polentas de 200 kg por ano e estão já há 8 anos nessa atividade, chegaremos a um número que impressiona: 3 mil quilos, ou seja, 3 toneladas de polenta!

Um número respeitável. Tão respeitável quanto o desejo e o esforço dos integrantes desse Grupo em evidenciar a cultura italiana e preservar a história daqueles que construíram a cidade.

Entre as ações já desenvolvidas pelo grupo estão o restauro da igreja na comunidade do rio Caeté e da Madonna dei Bambim.