top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Governo catarinense cria força-tarefa para enfrentar a estiagem


O Governo do Estado montou uma força-tarefa chamada Operação Estiagem na primeira reunião do Grupo de Ações Coordenadas (GRAC) para o enfrentamento da seca que atinge Santa Catarina. Na quarta-feira, 13/5, havia 62 municípios em situação de emergência. O grupo dará suporte ao Comitê de Recursos Hídricos avaliando e apontando a destinação de recursos e ações para o combate aos efeitos da estiagem. A Operação conta com a participação da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (SDE), por meio da Secretaria Executiva do Meio Ambiente (Sema), Casan, Secretaria de Estado da Agricultura (SAR), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (SDS), Polícia Militar (PMSC), Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), Instituto do Meio Ambiente (IMA) e Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC). O grupo de trabalho organizará também as ações de logística para a distribuição de água para as localidades afetadas através do fornecimento de reservatórios e dará apoio na elaboração de planos para a utilização de caminhões-pipa. “A operação busca apoiar os municípios através de ações de resposta de curto, médio e longo prazo”, comentou o chefe da DCSC, João Batista Cordeiro Júnior. Segundo ele, além das ações emergenciais também serão avaliados projetos estruturantes e ambientais, como a preservação de nascentes, reuso da água e captação de água da chuva. As atividades do GRAC serão concentradas no Centro Integrado de Operações do Cigerd e terão o apoio das coordenadorias regionais da DCSC onde atuam os GRACs regionais. Durante a reunião na sede da Defesa Civil do Estado também foi criado o Comitê Gestor de Crise Hídrica que terá o objetivo de dar suporte às ações do GRAC. A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, por meio da Sema, com os demais órgãos, passa a coordenar o grupo de trabalho que estará focado em ações de planejamento e gestão hídrica. Na oportunidade, o secretário executivo do meio ambiente, Leonardo Porto Ferreira, apresentou as diretrizes para que, de forma participativa, o grupo possa tomar decisões e mediar os conflitos que estão acontecendo no estado em função da estiagem.

Comments


bottom of page