Fevereiro também será com bastante chuva no Sul, alertam meteorologistas

Volume de chuva em Urussanga no mês de janeiro foi 25% maior que a média e causou prejuízos



Há grande chance de o sol brilhar neste final de semana, levando alegria aos que estão nos balneários do sul catarinense.

A informação da Epagri Ciram é de que do dia 5/2 sexta-feira até 7/2 domingo, o sol predominará em quase todo o estado com chuvas fracas caindo durante a noite ou início do dia.

Mas a folga é pequena.

O período entre segunda-feira 8/02 até 17/02, será marcado por chuva frequente no litoral, principalmente entre a Grande Florianópolis e Litoral Norte, devido à sistema de baixa pressão entre o litoral de SP e de SC. No interior de SC, sol com pancadas de chuva isolada à tarde, típicas de verão. No dia 15/02, uma frente fria passa por SC, provocando chuva em todas as regiões. Na sequência, uma massa de ar mais seco predomina em SC, nos dias 16 e 17/02, favorecendo temperaturas amenas na madrugada.

Portanto, quem estava com medo de morrer por falta de água devido à longa estiagem ocorrida em 2020, já deve ter percebido que São Pedro resolveu inundar todos os reservatórios.

Segundo o meteorologista Márcio Sônego da Epagri em Urussanga, “o clima nesse verão tem se mostrado tão quente como o habitual para a estação, mas com chuvas mais volumosas sobre e região de Urussanga e litoral sul de Santa Catarina. Dos 31 dias do mês de janeiro, 24 deles apresentaram alguma chuva em algum momento do dia, em especial as típicas chuvas de verão mais comuns entre as 14 e as 20 horas. A média histórica seria de chover em 15 dias de janeiro, mas este ano foram 9 dias a mais do que a média. O mês até começou seco, com quatro dias de bom tempo (1-2-3-4), mas depois disso quase todos foram com alguma chuva, com a fase mais nublada e chuvosa de 12 a 31 de janeiro, apresentando alguma chuva em todos esses dias.

O volume de chuvas foi maior em até 25%: choveu 265 mm contra a média histórica de 211 mm. O dia com maior volume de chuva foi a quinta-feira, 28 de janeiro, com 42,4 mm coletados na estação meteorológica da Epagri.

Nas praias da região choveu um pouco menos do que no interior, porque nos meses de verão, quanto mais próximo ao costão da Serra Geral maior é o efeito do relevo sobre a formação de nuvens de chuva. Em Jaguaruna a estação meteorológica da Epagri registrou 164 mm de chuva em 18 dias do mês, mesmo assim valor um pouco acima da média histórica que é 156 mm.

Quanto às temperaturas, o calor se comportou muito próximo da média histórica. A temperatura média em janeiro de 2021 foi 24,0°C, enquanto o normal seria 23,9°C. As tardes foram até mais frescas, com média de 29,7°C, um grau Celsius menor do que o normal, enquanto que as noites foram 1,5°C mais quentes, ficando a média das mínimas em 20,0°C. A maior temperatura do mês foi 35,2°C no dia 16 de janeiro.

Portanto, o janeiro de 2021 em Urussanga e região teve dias mais nublados, o resultou em mais chuvas, tardes mais frescas (mesmo que quentes), e noites mais abafadas. A equipe da Epagri/Ciram atribuiu isto ao efeito conjunto do maior fluxo de umidade vindo da região Amazônica, associado à umidade vinda do oceano.

As previsões indicam uma permanência deste panorama climático em fevereiro, com chuva acima do valor médio histórico de 204 mm, e temperatura média próxima dos habituais 24,1°C. Em fevereiro chove em pelo menos 14 dias do mês.

Enfim, este é o típico verão subtropical brasileiro, estação do ano quando mais chove e quando mais faz calor” concluiu Sônego.