top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Família Contessi comemora centenário da Casa de Pedra com safra especial de vinho


Sentir o aroma e o sabor de um vinho produzido com uvas do próprio parreiral, cultivado em terras herdadas de imigrante italiano e numa casa de pedras centenária, não é algo que todos possam fazer.

Este foi o privilégio que descendentes de Giuseppe Contessi puderam desfrutar no final de semana, quando receberam a reportagem de Panorama para contar um pouco da história que iniciou no norte da Itália, mais especificamente em Udine, na Friule Venezia Giulia, e teve continuidade na pequena localidade de Rio Deserto, interior do município catarinense de Urussanga.


Da história


Os imigrantes Giuseppe e Luiza


Registros conseguidos pela família dão conta de que o patriarca Giuseppe Contessi saiu da Itália no ano de 1878, mesmo ano em que Urussanga foi fundada. Todavia, Giuseppe só chegou na região anos mais tarde, se estabelecendo em Rio Deserto, onde adquiriu uma propriedade com 30,02 hectares. A particularidade é que Giuseppe veio sozinho da Itália e casou no Brasil com a também imigrante Luiza Ceza, com a qual teve 14 filhos, sendo que um deles faleceu ainda criança.

Inicialmente, Giuseppe construiu uma casa em madeira e tinha como fonte de renda a agricultura. Fez seu parreiral com o objetivo de fabricar vinho e vinagre e deu início ao projeto de construção de uma casa de pedras.

Uma adega para armazenamento das safras que viriam era o sonho do imigrante. Porém, com a chegada da mineradora Rio Deserto e o início das atividades de extração do carvão mineral na localidade em 1918, Giuseppe diversificou seus negócios e tornou-se transportador de cargas para a referida carbonífera, utilizando sua carroça e junta de bois.

Dividindo-se entre a agricultura e os serviços de transporte, Giuseppe e sua família foram dando forma ao sonho que levou quase uma década para ser concluído e foi inaugurado no ano de 1923: a Casa de Pedra que neste ano completa 100 anos de existência. A propriedade foi herdada pelo filho Henrique Mário, que, ao contrário da numerosa prole de seus pais, teve apenas um filho: José Carlos Contessi.


Da atualidade


Em entrevista à reportagem de Panorama, José Carlos disse que herdou e manteve a propriedade, tendo vivido em Rio Deserto por mais de cinco décadas.

Os três homens da quarta geração, os irmãos Carlos, Felipe e Eduardo, herdaram a propriedade. Uma vez que nenhum deles reside no local, arrendaram parte das terras para a agricultura e vem mantendo com carinho a residência construída por seus ascendentes. Para comemorar o centenário da Casa de Pedra, os três irmãos convidaram o pai José Carlos para fazer uma safra especial de vinho. E foi no parreiral que parece ter vindo a mensagem de agradecimento da espiritualidade, pelo esforço em manter vivo o legado familiar.

Segundo José Carlos, seus filhos cuidam do parreiral, utilizam um pouco das uvas e vendem o excedente para outros produtores de vinhos.

“A safra deste ano foi especial. Durante os mais de 50 anos que vivi na casa, nunca vi dar tanta uva no parreiral. Mais de 800 quilos de uvas! Parece que foi presente para comemorarmos o centenário da casa” afirmou José Carlos ao explicar que já havia comprador para as uvas e que, quando chegou a colheita, ele não quis mais.

“ Ao invés de procurar outro comprador, meus filhos me convidaram para fazer uma safra de vinhos em comemoração aos 100 anos da casa que abriga toda a história da família Contessi em Rio Deserto. E hoje estamos aqui fazendo um brinde de agradecimento” concluiu José Carlos.

Comments


bottom of page