top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Escolas fechadas e alunos em casa: até quando?

Previsão para reiniciar as aulas em Urussanga é para 3 de agosto, mas mudanças no quadro de contaminados na região pode adiar o retorno


Escola Municipal de Palmeira do Meio - Foto arquivo


Já estamos praticamente às vésperas do que seria as férias de julho para os alunos das redes estadual, municipal e particular e, na verdade, desde o mês de março todos estão em suas casas participando de atividades pela internet.

Essa mudança brusca, que trouxe desafios para pais e professores, ainda não tem data definida para acabar.

O aumento no número de contaminados com o coronavírus na Amrec pode levar os prefeitos a voltarem às medidas restritivas e ampliar o período de aulas não presenciais na região.

Uma portaria publicada no início dessa semana pelo Conselho Estadual de Educação possibilita que os municípios onde houver grande risco de contaminação possam estender o período de aulas não presenciais até 31 de dezembro próximo.

Segundo a Secretária de Educação de Urussanga- Janea Possamai, esta Portaria do CEE não atinge o município de Urussanga, onde já há um sistema de ensino próprio, mas pode desencadear uma ação a nível de estado ou região que trará alterações no cronograma local.

“A nossa previsão é de que as aulas presenciais retornem em Urussanga no próximo 3 de agosto. Mas isso são projeções porque, diante da Covid-19 não há uma estabilidade e, se os casos aumentarem, poderá haver mudanças no calendário” afirmou a Secretária.

Questionada sobre como está o andamento das aulas virtuais, a secretária Janea afirmou que os professores estão se esmerando e mostrando talento na transmissão de conhecimentos com muita criatividade.

“Nossos professores são talentosos e estão levando conteúdo de qualidade aos alunos que participam das atividades via internet. Tenho que agradecê-los e também aos familiares dos alunos,que fazem acompanhamento. Alguns, que não tem acesso a internet, vão nas escolas buscar as atividades de seus filhos. E quando eles não vão, a própria secretaria faz a entrega nas residências” explicou Janea.

Comments


bottom of page