ENTREVISTA: Mutzberg assume Diretoria de Turismo em Urussanga


Natural de Porto Alegre-RS e há sete anos residindo em Urussanga, Luiz Eduardo Mutzberg aceitou o convite e o desafio para dirigir uma pasta que já gerou muita polêmica em Urussanga e que é importantíssima para o desenvolvimento num segmento já alardeado aos quatro ventos nos aproximadamente últimos 40 anos: a do Turismo.

Em entrevista à reportagem de Panorama SC, Luiz Eduardo falou sobre sua visão do assunto.

Confira trechos da entrevista.







Panorama SC: Muitos certamente querem saber, como o Sr. se inseriu no meio turístico de Urussanga?

Luiz Eduardo : Nestes anos que estou em Urussanga, ingressei como Diretor na ACIU e, por conta desta participação na ACIU, eu acompanhei todo o início do projeto da Governança de Turismo. Em virtude de eu ter uma network com muitas empresas ligadas ao turismo no Rio Grande do Sul, eu pude contribuir com a aproximação do nosso Município, por exemplo, com as cidades de Bento Gonçalves e Garibaldi, onde em uma oportunidade foram levados Prefeito, Vice-Prefeito e Diretor de Turismo para conhecerem todos os empreendimentos lá existentes. Eles tiveram oportunidade de conversar com prefeito e vice-prefeito de cada cidade, com representantes empresariais da área vinícola e da área de turismo de cada cidade. E isso tudo veio a agregar, dentro do projeto do SEBRAE que está acontecendo dentro da Governança, hoje também foi levado para esta região os nossos empresários, fazendo benchmarketing, conhecendo toda esta tradição lá.

Muito bem. Então todo este meu movimento de forma voluntária, que estou participando e colaborando com o desenvolvimento da cidade,isso chamou a atenção do Willian quanto do Nandi.

E, dentro da discussão que eles vinham tendo para escolher quem poderia contribuir na direção da diretoria, que fosse uma pessoas isenta politicamente, tivesse um ambiente, uma conexão empresarial, uma boa network, não só dentro da cidade, mas também fora, alguém que tivesse também bom trânsito entre a turma da Governança e a do Goethe, haja vista que fui convidado pelo Gilmar Trevisol para ingressar no grupo dos integrantes de produção da uva Goethe e do vinho com o objetivo de contribuir com a minha visão externa. Esse é um aspecto interessante, como eu não sou daqui eu tenho uma visão de fora de todo o cenário, e isso me deixa isento a algumas situações inerentes a quem está no dia a dia e acaba não olhando alguns detalhes.

Quando se chega de fora, se tem esta possibilidade. Com a minha experiência, eu tenho 66 anos, sempre digo que eu sou um carinha jovem há mais tempo, eu acumulei experiência em vários setores e isso tudo certamente irá contribuir com meu trabalho à frente da Diretoria de Turismo em Urussanga.


Panorama SC: O que temos de positivo e o que não está engrenando? O que fazer para alcançar sucesso e alavancar este setor para geração de trabalho e renda?

Luiz Eduardo : O que se observava no início é que não havia uma sinergia entre todas as partes. Tinha um pouco em cada setor e cada um conduzindo o seu caminho.

O que ficou positivo neste meio tempo foi o início da Governança, que uniu proprietários de hotéis, restaurantes, bares e similares, os agentes de turismo, pessoas ligadas ao turismo em um mesmo ambiente. E as pessoas estão discutindo de uma forma muito serena, muito madura.

Isso dá a possibilidade para Urussanga ser protagonista no turismo aqui na nossa região.

O pessoal discutindo o resultado da Vindima foi uma reunião muito bacana, onde se pode perceber cada setor colocando seu ponto de vista, debatendo, construindo, trazendo assim um otimismo para o futuro porque os resultados, apesar do verão forte que nós tivemos e de uma pandemia, na visão do pessoal foram bons.

O turista está ficando aqui na cidade mais tempo e não está só de passagem.

Ele esta ficando 3 ou 4 dias e vindo com uma programação feita anteriormente, visitando vários locais da cidade. Ele já está se interessando mais pela cidade. E Urussanga está numa região que é belíssima, nós estamos entre Serra e mar, então nós temos tudo aqui para segurar o turista. Mas é bom lembrar que uma andorinha não faz o verão sozinha e os municípios, principalmente nos Vales da Uva Goethe, precisam trabalhar de forma integrada. Fazer o turismo circular na nossa região, vamos potencializar muito tudo isso aqui então eles vão ver tudo como positivo dentro do nosso cenário aqui.


Panorama SC: As pessoas que visitam Urussanga sentem a falta de uma estrutura permanente a sua disposição, como um local para lanche num domingo de manhã, ou ao menos a informação adequada de onde podem se dirigir. Como satisfazer esta necessidade de quem vem em feriados e domingos para conhecer Urussanga, tem dinheiro para gastar e quer ser bem atendido nas suas necessidades?

Luiz Eduardo: Essa é uma boa pergunta. E devo dizer que esta questão está na pauta das conversas da própria Governança, que agora também se uniu à ProGoethe, numa união de forças.

E já teve iniciativas dentro do planejamento para que, quando acontecer estes eventos tipo do ciclismo, se possa ofertar serviços que atendam as necessidades dos turistas. Há conversas, há um estímulo para que isso seja feito, nem que seja em sistema de rodizio, principalmente na época de verão que o pessoal vai muito para a praia, e evitando que o turista chegue aqui e sinta que não tem opção. A nível de poder público, o que se pode fazer é ajudar dentro de um planejamento, estimular através de campanhas,estar de mãos dadas com o empresário, buscar apoio da academia, onde nas instituições de ensino nós temos um capital intelectual que pode vir a contribuir como já contribuiu em outras ocasiões no município.

Então, desta forma, a gente consegue dentro de um plano de ação, de planejamento, mudar este cenário. É uma das metas dentro da Diretoria


Panorama SC: Se hoje o Sr. estivesse deixando a Diretoria de Turismo, ao invés de estar entrando, o que consideraria como grande trunfo de seu trabalho?

Luiz Eduardo: Eu considero é a facilidade que eu tenho da integração. Todo o meu trabalho e a minha forma de conduzir, eu sempre fui muito da união. Eu acredito que uma pessoa sozinha não faz acontecer. Então, só consegue evoluir se estivermos andando de mãos dadas. Eu entendo assim. Se eu estivesse saindo, o que vai me deixar satisfeito é justamente por potencializar esta união que já está crescente no meio empresarial, fazendo com ela se solidifique.

Porque, assim como a gente já viu em outros municípios de origem italiana, no passado tiveram muitas dificuldades mas hoje estão de mãos dadas e por isso estão num lugar de destaque, como Bento Gonçalves e outros municípios gaúchos. Espero chegar ao fim desta jornada, olhar para trás e dizer: a turma está realmente mais forte do que quando eu entrei.


Panorama: O Sr. acha que nós temos os ingredientes, os temperos e só falta colocar a panela no fogo?

Luiz Eduardo: Isso mesmo. Eu sempre falo assim: nós temos a faca, o queijo e o vinho de Urussanga na mão e acredito que Urussanga possa ser protagonista no turismo na região e a nível nacional. Por que? Porque nós temos pessoas com vontade, uma geração antiga com sua vasta experiência que pode ajudar a turma que está chegando de novos empreendedores.

Só neste último semestre aqui em Urussanga abriram quatro novos restaurantes e olha, restaurante a nível internacional.

No último domingo, no evento da Vindima, no Capo del Mondo, tinha uma família la do Ceará. Eles estavam encantados com a dinâmica da pisa da uva, colheram ali, sentiram a cultura italiana que é pujante, é muito quente, muito rica.

Então, isto tudo, a gente trabalhando, faz com que potencialize todo o nosso turismo aqui.

Eu defendo muito o turismo porque é horizontal, quanto mais se investe no turismo mais se incentiva o surgimento de outros negócios e, em consequência, novas oportunidades de trabalho, por exemplo, estes imigrantes que estão ai , é uma realidade e temos que empregar este povo todo.