top of page
  • Foto do escritorJORNAL PANORAMA SC

Em visita à Acic, cônsul dos Estados Unidos conhece potencialidades da região

Shane Christensen se encontrou com empresários em agenda articulada pela ADVB/SC e pela Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais de Santa Catarina


As potencialidades, possibilidades de novos negócios e de futuras parcerias entre empresas, instituições e entidades do Sul do Estado foram apresentadas ao cônsul geral do Consulado dos Estados Unidos em Porto Alegre, Shane Christensen, nesta quarta-feira, 23. O encontro ocorrido na sede da Associação Empresarial de Criciúma (Acic) foi articulado pela ADVB/SC e pela Secretaria Executiva de Assuntos Internacionais de Santa Catarina.

“Falamos sobre meio ambiente, educação, segurança, sustentabilidade, inovação, talentos, entre outros assuntos. O trabalho que a Acic procura fazer é motivar, influenciar e unir todas as forças para que tenhamos o crescimento e o desenvolvimento da região”, declara o presidente da entidade empresarial, Valcir José Zanette.

Zanette ressalta, ainda, a necessidade de dar sequência às discussões. “Vamos voltar a conversar sobre as pautas. Não basta ter um plano, é preciso partir para as ações”, considera.

A posição é compartilhada pelo presidente da ADVB/SC, Claiton Pacheco Galdino. “A Acic tem feito esse papel de união nos últimos anos, com muito sucesso, sendo a voz ativa do empresariado e da sociedade de forma geral. Queremos dar continuidade às conexões estabelecidas aqui, temos boas oportunidades. Nessa gestão, a ADVB tem como mote impulsionar ambientes de negócios e esperamos que esses processos tenham sequência”, ressalta.

“Reconhecemos a importância de Santa Catarina e de Criciúma dentro do Estado, por essa razão escolhemos essa viagem. É importante manter uma interação regular, para entender as necessidades, oportunidades e desafios. Queremos propor ações e oferecer intercâmbios, eventos que atendam essas demandas. Será um esforço de equipe”, projeta o cônsul.

Articulação

“A vinda para Criciúma é fruto de uma conversa que tivemos com o cônsul, para que ele conhecesse as potencialidades do Estado”, comenta o secretário executivo de Assuntos Internacionais de Santa Catarina, Fernando Raupp.

Segundo Raupp, os esforços da secretaria são voltados a fortalecer as relações internacionais, aumentar o comércio exterior e atrair para Santa Catarina investidores de outros países.

“O objetivo é de internacionalizar o Estado, fazer conexões das embaixadas e consulados com as regiões, mostrar a capacidade de Santa Catarina, o segundo estado mais competitivo do Brasil, com educação de qualidade, saúde e segurança”, enaltece.

Mercado exterior

O coordenador do Núcleo Operacional do Programa de Qualificação para Exportação (Peiex de Criciúma – Unesc),Júlio César Zilli apresentou dados sobre a macrorregião, que engloba as regiões de Tubarão (Amurel), Carbonífera (Amrec) e Extremo Sul (Amesc), totalizando 45 municípios. Ainda, a diversidade de setores em atividade no Sul catarinense e a balança comercial.

O professor ainda abordou o volume de vendas de Criciúma para os Estados Unidos, que ultrapassou US$ 29 milhões em 2021. O mercado norte-americano representou 24% do volume exportado, sendo o principal parceiro comercial de Criciúma no comércio exterior. Os itens exportados são diversificados, com destaque para os produtos cerâmicos, responsáveis por 62% do volume negociado.

Instituições de ensino

O reitor do Centro Universitário UniSatc, professor Carlos Antônio Ferreira também participou do encontro, descrevendo a atuação da instituição e as pesquisas desenvolvidas.

“São três áreas distintas de atuação: o Colégio, desde a educação infantil até os cursos técnicos; a UniSatc, centro universitário com cursos de graduação, pós-graduação e mestrado; e o Centro Tecnológico, com núcleos de pesquisa, laboratórios, prestação de serviços, análises. Na área de inovação, são três espaços distintos, o Cocreation (pré-incubadora), uma incubadora com 20 startups e o Cobusiness”, enumerou.

Dentro da linha de pesquisas e oportunidades de negócios, o reitor ressaltou os eixos de energia e meio ambiente. Entre os projetos, destacou o de captura de CO². A Satc ainda encabeça a Cidade do Conhecimento, projeto que pretende criar uma cidade inteligente e sustentável, no âmbito da transição energética justa, com a previsão de estabelecer também parcerias internacionais.

A pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Unesc, a professora Gisele Coelho Lopes também abordou a atuação da universidade comunitária, enaltecendo a intenção da Unesc em aproximar-se das instituições de ensino norte-americanas.

“No total, são mais de 15 mil alunos e podemos contribuir com essa região com uma formação de excelência. A universidade também trabalha com a inovação com um eixo transversal da nossa atuação”, afirmou.

Além da atuação junto ao Centro de Inovação da Região Carbonífera, em parceria com outras entidades e instituições, e da manutenção de uma incubadora de novos negócios, a pró-reitora citou os serviços prestados por meio do Parque Científico e Tecnológico (Iparque), as pesquisas alinhadas às vocações da região, como a indústria cerâmica, os programas de Stricto Sensu (oito mestrados e cinco doutorados) e a elaboração de estudos voltados ao desenvolvimento socioeconômico.

--


Commenti


bottom of page