Cultura de Trigo - Secretário diz que PMU apóia o retorno desta atividade agrícola


Plantar trigo em Urussanga não chega a ser uma novidade, mas pode tratar-se de uma opção rendosa como cultura, especialmente em propriedades que estejam em locais mais altos e, consequentemente, onde as temperaturas são mais baixas propiciando que a lavoura do trigo produza de forma satisfatória.

Segundo o Secretário de Agricultura do Município de Urussanga Jorge Domingos Lavina, as perspectivas são boas.

O exemplo vem na experiência do agricultor Pedro Peters, cuja propriedade fica na localidade de Três Palmeiras e a área plantada é de 12 hectares .

“Tudo leva a crer que tenhamos mais uma boa opção de agregação de renda para os agricultores, justamente com uma cultura que é semeada em pleno inverno, o que para nós é considerada como entressafra” explicou Lavina ao acrescentar que o preparo da terra foi feito com equipamentos cedidos pelo Município, num trabalho de parceria inclusive com pessoal especializado do Meio Oeste catarinense.

Inicialmente a previsão é a de que, se tudo der certo, se possa colher algo em torno e 40 a 50 sacas por hectare.

Secretário de Agricultura de Urussanga acredita que o rendimento, em termos financeiros, pode ser idêntico ao milho.

Mas vale registrar que esta não é a primeira vez que se planta trigo em Urussanga.

Várias famílias de colonizadores já trabalharam com a cultura do trigo em escala pequena, como modo de garantir ao menos uma parte da farinha necessária ao consumo próprio. Havia também moinhos que podiam ser utilizados para a transformação dos grãos em farinha de boa qualidade, muito embora de coloração mais escura que as encontradas nos supermercados atualmente.

Para o Secretário de Agricultura, que diz ter experiência razoável no assunto, terras altas como Morro da Lagoa, Belvedere, Coxia Rica e São Donato entre outras apresentam condições boas para o plantio até porque são locais com temperaturas mais baixas e estas atendem a necessidade de desenvolvimento para a referida cultura.

Ao encerrar sua fala, Jorge destacou que pretende sensibilizar outros agricultores a também plantarem trigo, esperando que este opcional possa trazer lucratividade aos agricultores e, de certa forma, recuperar uma tradição que já existiu no meio rural em Urussanga.