Crema - o urussanguense que percorerrá a BR 101 de Norte a Sul

Serão mais de 4,6 mil km percorridos por um grupo de 14 motociclistas



Pilotar em velocidade superior a do som e com a responsabilidade que é esperada dos que defendem uma Nação, fez parte da rotina profissional de um urussanguense que cortou os céus do Brasil a bordo de possantes caças da Força Aérea Brasileira e foi Comandante de Bases Aéreas no Sul do Brasil, inclusive em Florianópolis.

Seu nome, João Batista Crema.

Ele já foi pauta para matéria neste semanário, o qual evidenciou o amor que este urussanguense tem pela sua terra natal, demonstrado quando batizou uma aeronave da Força Aérea Brasileira com o nome de Urussanga.

João Batista tem seu nome registrado na história local como o garoto talentoso que, sob as bênçãos do pároco Mons. Agenor Neves Marques, tornou-se o Bico Doce do conjunto Cardeais da Colina nos idos de 1970.

Agora, aposentado e residindo em João Pessoa- Paraíba, João Batista ou Bico Doce, resolveu enfrentar novos desafios.

Desta feita, deixando as asas de ferro de lado e percorrendo seu país em terra firme e conduzindo um veículo com apenas duas rodas: a motocicleta.

Participando do Grupo Fazedores de Chuva, Crema já iniciou o desafio de visitar todos os municípios do estado onde reside e neste mês de setembro deve começar a viagem de quase 5 mil quilômetros saindo do município de Touro no Rio Grande do Norte - onde é o marco 0 da BR 101; até o município de São José do Norte, no Rio Grande do Sul, onde termina esta BR.

Segundo ele, “esta viagem está sendo adiada desde o mês de junho em virtude desta pandemia do coronavírus. Nos programamos para sair dia 28 de setembro.

Estamos indo em 14 motociclistas sendo que 5 são do Nordeste, 5 são de Brasília e 4 são do Rio de Janeiro” afirmou Crema ao explicar que a maioria deles fez parte da Força Aérea Brasileira e que os residentes no Nordeste encontrarão os que residem em outros estados em Petrópolis, de onde iniciam juntos a saga da BR 101.

“A viagem não tem data para término. Vamos devagar e o trajeto de ida e volta, que dará mais de 9 mil quilômetros, está programado para ser feito em um mês.

Queremos aproveitar toda a beleza que encontrarmos pelo caminho, seja nas serras do Rastro da Serpente em São Paulo, na Graciosa do Paraná e ainda as do Morro da Igreja e a do Rio do Rastro em Santa Catarina ou, ainda, as paisagens do litoral. Além disso, vamos fazer uma visita a Urussanga e dormirmos um dia na minha terra natal e também ficar alguns dias em Gramado. Tudo com muita tranquilidade e fazendo deste desafio de percorrer toda a BR 101 uma viagem cheia de alegrias e de reencontros com os amigos” concluiu João Batista.

E a Equipe de Panorama SC, que já registrou a história desse urussanguense, deseja que este desafio de cruzar o país seja mais um sucesso na vida deste homem que viveu sua infância jogando futebol descalço nas ruas sem pavimentação de sua amada Benedetta.

Votos de sucesso e proveitosa viagem!