Covid - casos em tratamento diminuem em Urussanga

Continuar com cuidados preventivos é primordial para manter os números de casos em baixa


Com base nos boletins diários emitidos pela Secretaria de Saúde de Urussanga, percebe-se que caiu consideravelmente o número de casos de pessoas com Covid-19 em tratamento.

Para se ter uma noção, em 27 de dezembro havia 249 urussanguenses em tratamento contra a Covid, sendo que 244 estavam em suas residências, 1 estava em clínica médica e 4 estavam internados em UTI.

No Boletim emitido na quarta-feira desta semana 3/02, apenas 34 urussanguenses estavam em tratamento contra a Covid, sendo que 32 estavam em tratamento domiciliar, 1 em clínica médica e 1 internado em UTI.

Até o momento, ocorreram 36 óbitos relacionados ao coronavírus em Urussanga.

Segundo a Secretária de Saúde- Ingrid Zanelato, embora os números sejam animadores, é preciso ainda manter todos os cuidados quanto a prevenção.

“ É positiva esta diminuição dos casos de Covi-19 em Urussanga, bem como também a diminuição na procura de atendimento no Centro de Triagem.

Creio que isso seja resultado do comportamento da população, que vem atendendo os apelos para seguir as normas de prevenção como higienização constante com uso de sabão ou álcool gel, uso de máscara e distanciamento social.

Ao mesmo tempo, nossa preocupação na área de saúde é de que a população pense que, em virtude de ter baixado o número de casos, já se possa fazer o que quiser e deixar de seguir os métodos de prevenção.

Estamos agora com o carnaval chegando e também o retorno das aulas. Isso traz o temor de que os casos voltem a aumentar e, por isso, reforçamos a campanha para que as restrições sejam respeitadas e possamos manter este número de pessoas em tratamento em patamares baixos.

Da nossa parte, vamos manter o Centro de Triagem em funcionamento para priorizar as pessoas com suspeita de Covid-19, vamos manter nossa campanha de conscientização sobre a importância de cada um respeitar as normas estabelecidas e, se houver necessidade, aumentaremos as restrições para que a situação não volte a um estado gravíssimo” explicou a secretária Ingrid.